10 lições que as startups ensinam para a vida

10 lições que as startups ensinam para a vida

As dicas são do coordenador geral da Pós-Graduação da Universidade Positivo, Leandro Henrique Souza

Vivemos a era das startups e, com isso, muito se fala sobre tal cultura e o quanto ela é importante. Além disso, várias são as receitas de como fazer uma empresa dar certo com base em lições de vida. Porém, que lições podemos aprender através das startups? Várias.

Afinal de contas, sempre é válido agregar conhecimentos e práticas para a vida, estando ou não no comando de uma empresa. Para isso, o coordenador geral da Pós-Graduação da Universidade Positivo, de Curitiba (PR), Leandro Henrique Souza, listou 10 dicas que podem ser adaptados para potencializar o sucesso também em sua vida pessoal. Confira:

1. Seja rápido e quebre paradigmas

Segundo Leandro Henrique, esse é o mantra de Mark Zuckerberg, CEO do Facebook. A ideia, segundo Mark, é que a velocidade da criação seja a chave para o sucesso, por mais que algumas coisas nunca estejam 100% certas ou ainda precisem de ajustes. “É preciso agir rápido, sair na frente e estar em constante movimento para ir em busca do sucesso.”, diz o membro da Universidade Positivo.

2. Mude de direção se for preciso

Este termo vem do inglês pivot (girar/mudar). Segundo Leandro, ele epresenta a flexibilidade que é preciso ter para mudar a direção, se for preciso, dentro de uma startup. “O erro está mais perto do acerto que do fracasso. Pivotar não significa um fracasso, mas sim um ajuste de trajetória e uma nova visão ou perspectiva de algo.”, explica.

3. Tenha um olhar periférico

Para isso, Leandro Henrique Souza aconselha a leitura do artigo “Restrições são libertadoras”, de Fábio Akita. Segundo ele, Akita promove conselhos válidos não somente para o mundo dos negócios, mas também para a vida pessoal.

“Ficar esperando que surjam melhores opções, um cenário mais promissor ou uma oportunidade melhor não vai levar ninguém a lugar algum. Já o contrário se prova verdadeiro, pois a necessidade é a mãe da inovação e da criatividade.”, acredita Henrique.

4. Corra riscos inteligentes

“Essa dica é muito simples e direta: arrisque mais! Tente novos projetos, ouse tirar ideias do papel, experimente novos caminhos e maneiras de fazer coisas diferentes.”. Afinal de contas, é saindo da zona de conforto que nós podemos encontrar diferentes situações e necessidades que, por sua vez, requerem novas habilidades e, com isso, um maior crescimento. 

5. Empreenda pelas razões certas

“Seja significativo”, diz Souza. Mas, o que isso quer dizer? Buscar pela resolução de um problema pode não só gerar lucro para a startup, mas também uma melhor qualidade de vida. “Com certeza é mais recompensador e pode render até mais financeiramente, pois seu produto ou serviço se venderá sozinho”. Além disso, resolver um problema pessoal pode ajudar (ou resolver integralmente) os problemas de outros e, diante disso, porque não transformar a solução em um produto?

“Então, ao adotar a filosofia de agir pelas razões certas, o dinheiro acaba sendo uma consequência natural.”, diz Leandro.

6. A aleatoriedade

Viver no mundo de uma startup é querer ver e também ser visto; conhecer novas pessoas e interagir com elas. Essas são recomendações benéficas tanto para sua vida pessoal como profissional.

“Se seu interesse é por inovação, por exemplo, confira os eventos que estão acontecendo em sua cidade e participe. Aproveite para conhecer pessoas que compartilhem do mesmo ideal ou sonho que você, troque ideias e multiplique conhecimento. É aquela velha história: ninguém arruma um novo namorado ficando em casa.”, exemplifica. 

7. Colabore informalmente

Se voce é daqueles que vive encontrando links e matérias interessantes na web, por que não compartilhá-las? “Isso é chamado de colaboração informal e faz bem, tanto à sua imagem pessoal, quanto à sua rede de amizades e conhecidos, pois você se mostra ser alguém que compartilha informações úteis e significantes para a rede de relacionamentos.”, explica o coordenador.

8. Sentimento de urgência

“Não deixe nada para depois! É sério!”, diz Henrique. Se você quer, por exemplo, fazer aquele curso de gastronomia, faça. Segundo o especialista, pessoas que vivem ao redor de startups devem saber sobre a importância do tempo e o quanto que ele vale mais que o dinheiro. “Então o importante é não ficar parado acumulando sonhos e deixar as realizações para depois.”. 

9. Seja enxuto

Essa dica vem do conceito de lean startup, que envolve o corte de desperdícios visando uma maximização de performance. Traduzindo, o conselho aqui é um só: determine suas ações para ter o melhor resultado possível, mais tempo livre e evitar a perda da qualidade.

“Esse conceito é ideal para quem tem uma meta, mas ainda não tem certeza de como alcançá-la. A sugestão é descrever o passo a passo inicial e aí tentar enxugar e otimizar cada ação. Isso vale para uma empresa, para uma viagem de férias ou para a construção de uma casa.”, orienta o coordenador geral da Pós-Graduação da Universidade Positivo. 

10. Permita-se viver a vida fora do escritório

A mensagem final deixada pelo especialista é: permita-se.

“Se tem algo que todos podem aprender com a cultura startup é que a vida não acontece somente dentro das paredes de um escritório, durante o horário comercial. Ao afrouxar um pouco as linhas que dividem a vida pessoal e a profissional, pode ser possível aproveitar um pouco mais os dois lados, Ir trabalhar em um café no centro da cidade ou tirar umas horinhas para você durante a semana, já que aquela ideia surgiu no meio do fim de semana e você aproveitou para adiantar o projeto, pode ser uma forma de tirar o melhor proveito das situações.”, finaliza Leandro Henrique Souza.


Fonte: Notícias Administradores / 10 lições que as startups ensinam para a vida

Os comentários estão fechados.