4 lições aprendidas com o filme Coach Carter: treino para vida

4 lições aprendidas com o filme Coach Carter: treino para vida

Contextualizando o filme com o processo de aprendizagem e ensino podemos dizer que o técnico Carter atuou como líder-coach, o enredo nos faz refletir sobre vários princípios

O filme conta parte da biografia de Ken Carter. Carter jogou basquete para os Oilers High School de Richmond, de 1973 a 1977, e manteve vários recordes no tempo de colégio.

Após vários anos, ele é convidado para assumir o cargo de treinador do time de basquete de Richmond.Carter investiu em sua comunidade de origem, abrindo uma loja de artigos esportivos, era casado e com um filho na idade de colégio, Carter estava satisfeito com sua vida e realizações, mas olhou além e aceitou o desafio, em 1997 começou a treinar o time de basquete de Rickmond.

O time de Richmond passava por muitas derrotas nos jogos, as causas de tantas derrotas eram inúmeras, desde a falta de habilidade dos jogadores, até indisciplina, agressividade, insubordinação, indiferença dos alunos. Tudo isso no contexto de uma comunidade com problemas sociais, trafico de drogas e desemprego elevado.  Richmond High School tinha uma taxa de graduação de apenas 50%.

Quando assumiu como técnico, Carter estabeleceu a condição de ter o controle total sobre o programa de basquete. Carter impõe regras aos alunos, impedindo-os de participar dos jogos caso não aceitam o acordo, estabelecido em contrato, como, por exemplo, ter boas notas acima da média, frequência nas aulas, respeito aos professores e demais adultos, que deveriam ser chamados por senhor/senhora, o uso de vestuário como camisas e gravatas nos dias em que tivesse jogo.

Além de todas estas regras, Carter se preocupava com a vida dos jogadores fora de quadra, e incentivava os jovens a superarem seus medos e suas fraquezas, o posterior sucesso foi devido ao interesse que ele teve em seus jogadores fora da quadra.  Em 1999, o time perdedor de Richmond tinha acumulado um registro 13 vitórias e foi considerado sua participação no campeonato estadual. Porem vários jogadores não cumpriram os termos do contrato.

O técnico Carter toma uma atitude drástica, trancando as portas do ginásio de Richmond, proibindo os treinos para os membros da equipe oficial incluindo seu filho que se transferiu para o colégio. Nesta fase, os jogadores reagiram, fizeram plantão na biblioteca da escola, onde os professores estavam à espera para auxiliá-los na recuperação do tempo perdido.

Ao longo do tempo, embora os jogadores tenham começado a mostrar mudanças de comportamento e sucessos do time, Carter, fora demitido da escola. Ao se despedir do colégio, Carter vai à quadra, onde encontra os alunos se recusando a continuar sem ele, momento em que um de seus alunos recita um trecho do poema “Nosso medo mais profundo”, que foi também discursado por Mandela. 

Contextualizando o filme com o processo de coaching podemos dizer que o técnico Carter atuou como líder-coach, alguns princípios encontrados no enredo e que nos fazem refletir são:

1. Resistência em um aluno é um sinal de falta de rapport do professor. Não existe aluno incompetente, apenas professor com falta de flexibilidade. 

  • Se você é um líder como está o seu nível de flexibilidade para influenciar sua equipe? 
  • Se você é um professor ou de alguma forma tem o papel de ensinar alguém , de 0 a 10, o quanto você está disposto a aumentar o seu nível de rapport para transmitir conhecimento?

2. Se você quer entender, aja. O aprender está no fazer.

  • Quais conhecimentos você tem colecionado sem colocar em prática?
  • Quais ações você poderia empreender para de fato experimentar novos resultados?
  • Reflita sobre suas ultimas atitudes, arrependeu-se por alguma? Qual a lição aprendida?

3.Para ter rapport com outra pessoa, é essencial respeitar seu modelo de mundo. A chave para ensinar e influenciar as pessoas é entrar no seu modelo de mundo. 

  • Que situações exigem que você se coloque mais no lugar do outro? 
  • Se você tiver mais esta atitude (de se colocar no lugar do outro) o que muda na sua percepção da situação? 
  • Em uma próxima oportunidade o que poderá fazer diferente?

4. As pessoas já possuem os recursos de que precisam ou podem criá-los. A questão é saber como ajudá-las a ter acesso aos recursos, quando adequado.

  • Quem foi ou ainda é seu maior coach(treinador) de vida? 
  • Qual é a pessoa mais influente na sua vida? Que o ajudou a acessar recursos que nem você imaginava ter?
  • A quem você pode agradecer por te ajudar a descobrir seus talentos e contribuiu para suas conquistas?


Fonte: Artigos Administradores / 4 lições aprendidas com o filme Coach Carter: treino para vida

Os comentários estão fechados.