5 passos para obter um emprego mesmo em uma recessão

5 passos para obter um emprego mesmo em uma recessão

90% dos profissionais que estão em busca de emprego não sabem como conduzir um efetivo plano de recolocação profissional. O principal erro dos candidatos é abordar a empresa com a mentalidade “o que tem aqui para mim ? ” em vez de ter uma atitude “o que posso oferecer para você e sua empresa”

O futuro dos empregos no país continua incerto, com o Brasil passando por uma grave crise econômica. De acordo com pesquisas divulgadas pela Confederação Nacional da Indústria (CNI), o índice de medo do desemprego aumentou 5,4%. É o maior nível alcançado desde setembro de 1999. Até junho desse ano, o medo do desemprego cresceu 36,8%. Esse índice reflete o aprofundamento da crise e a maior dificuldade de recolocação profissional . 

Segundo o IBGE o PIB do país, nos meses de abril a junho, teve uma diminuição de 1,9% em relação ao mesmo período anterior que, da mesma forma, já tinha registrado uma redução de 0,7%.  Economistas afirmam que dois trimestres consecutivos de recuo no PIB configuram que o país está em recessão técnica. 

O IBGE diz que são mais de 756 mil pessoas que perderam seus empregos somente esse ano. Já o Confecon – Conselho Federal de Economia – informa que 345 mil postos formais de trabalho foram extintos, fazendo uma previsão que o pais deve encerrar o ano com 1 milhão de vagas com carteira assinada a menos. 

De acordo com consultorias que preveem o PIB, esse cenário não deve melhorar tão cedo. O país ainda deve sofrer mais recuo no PIB por dois anos. Isso quer dizer que milhares de pessoas ainda devem ficar desempregadas e mais postos de trabalhos devem ser extintos nesse e nos próximos anos. Cenário completamente perturbador e pessimista para profissionais em busca de recolocação no mercado de trabalho.

 A realidade é que 90% dos profissionais que estão em busca de emprego não sabem como conduzir um efetivo plano de recolocação profissional. Grande parte dos profissionais direcionam seus esforços na busca por emprego da seguinte forma: Elaboram um currículo sem técnica, fazem uma panfletagem curricular tanto online como offline. Se cadastram em vagas sem terem o perfil desejado.  Não se comportam corretamente durante a entrevista. Não sabem como responder apropriadamente as perguntas  feitas pelo recrutador.”

 Além dos equívocos citados,o principal erro dos candidatos é abordar a empresa com a mentalidade “O que tem aqui para mim ?” em vez de ter uma atitude “O que posso oferecer para você e sua empresa.”    

 Para ajudar os profissionais que estão em busca de emprego, nesse período de crise, seguem algumas dicas valiosas para se diferenciar da concorrência e se destacar no mercado de trabalho. Nós aqui na Ricci  (www.riccirh.com.br) sempre abordamos as mesmas com os  candidatos que nos procuram. 

 1. Elabore seu Currículo com a mentalidade “Como posso contribuir”. 

Seu currículo deve incluir o que você fez, como também uma lista das suas conquistas e resultados profissionais. Pergunte: “Como você contribuiu para a empresa?”. Saber o impacto que suas ações geraram na redução de custos, na lucratividade da empresa e no alcance de metas é imprescindível . 

 Recrutadores querem saber se você pode realizar o trabalho. O currículo não deve demonstrar que você sabe executar uma tarefa, mas como a execução dessa tarefa impactou os resultados da empresa. Se você não sabe o que incluir, pesquise e analise a descrição da vaga para a sua função. Separe as principais atribuições do cargo, pense em que momento da sua história profissional você já as realizou e, por último, como a execução dessas tarefas ajudou sua antiga/atual empresa.

 2. Leia Cuidadosamente a Descrição da Vaga

  Ler atentamente várias descrições de vaga para a sua função durante sua busca por recolocação pode levar tempo, mas é um investimento que dará frutos a longo prazo. 

Geralmente as empresas tem uma flexibilidade limitada em seus requerimentos para o cargo, seja a graduação em uma determinada área ou uma experiência profissional específica. Justamente porque essas atribuições são atividades-chave para a solução de problemas internos. Prepare exemplos da sua história profissional para cada requerimento exigido, explane precisamente como suas habilidades ou experiências são aplicáveis à empresa.

3. Pesquise a Empresa Antes da Entrevista

 Se você não sabe nada sobre a empresa onde irá fazer a entrevista, perderá uma grande oportunidade de se diferenciar dos outros candidatos. 

Através de buscas na internet, você irá se capaz de descobrir muitas informações sobre a empresa. Saber suas necessidades e desafios é fundamental para delinear uma abordagem mais estratégica. Com essas  informações você pode pensar em quais colocar no currículo e que experiência profissional focar durante a entrevista. A descrição da vaga pode também ajudar a identificar essas necessidades.

 4. Ative sua rede de relacionamentos

 Indicações são a principal arma na recolocação profissional, seja por colegas de trabalho ou por empresas de outplacement. Muitas vagas não são anunciadas publicamente, elas são direcionadas para empresas de assessoria de carreira, headhunteres e executive search. “Essas empresas facilitam o acerto por parte da empresa contratante em identificar e contratar o melhor candidato para a vaga. 

Um dos principais problemas das empresas é gastar tempo e dinheiro em uma contratação falha. Contratar o profissional certo para o cargo e cultura da empresa gera grandes resultados e benefícios. Por isso mais e mais empresas recorrem ao auxílio de firmas de outplacement na contratação de profissionais. 

5. Mantenha um Acompanhamento 


Se você enviou seu currículo e/ou se aplicou em uma vaga e ainda não obteve uma resposta, mande um e-mail de acompanhamento para o RH ou o recrutador que recebeu sua candidatura: “Seu e-mail pode ser curto, mas você deve reafirmar de forma clara o “porque” de querer trabalhar na empresa e o que você pode oferecer de diferencial que irá potencializar os resultados da mesma.”

 Faça esse acompanhamento também depois de uma entrevista pessoal ou por telefone, de preferência no mesmo dia. Essa ação irá reforçar seu interesse genuíno pelo cargo,enquanto ajuda a manter seu nome na mente do recrutador. 


Fonte: Artigos Administradores / 5 passos para obter um emprego mesmo em uma recessão

Os comentários estão fechados.