A crise nos assusta, mas há tempo para todas as coisas

A crise nos assusta, mas há tempo para todas as coisas

Lições do filme norte-americano “A Grande Aposta”, ganhador do Oscar de Melhor Roteiro Adaptado em 2016, e indicado em outras quatro categorias do prêmio

Ganhador do Oscar de Melhor Roteiro Adaptado em 2016, e indicado em outras quatro categorias, o filme norte-americano “A Grande Aposta” mostra a história de um grupo de empresários que percebeu os sinais da crise econômica global de 2008. Em vez do comportamento conservador, que seria natural nesse momento, eles preferiram arriscar e investiram contra o mercado imobiliário, que era tido, até então, como o mais sólido da economia americana. Na trama, eles são vistos como malucos, mas, no fim, colhem o resultado de terem feito a aposta arriscada.

É curioso que a história tenha chegado às telas do cinema justamente no momento em que nós, brasileiros, vivemos uma das maiores crises da história do país. Nem o colapso global de 2008, evidenciado no filme, nos atingiu tão em cheio. O que o enredo pode nos ensinar, portanto, é que mesmo nas piores crises, há oportunidades e quem souber aproveitá-las sairá do momento de sufoco à frente de todos.

Não é preciso ser um investidor do mercado financeiro, necessariamente, para antever novas oportunidades em cenários desfavoráveis e ganhar com isso. Para o pequeno empreendedor, ou mesmo quem quer seguir carreira em empresas, pode haver calmaria após um mar turbulento. Mas é preciso continuar se preparando para que, no cenário  pós-crise, você seja aquele que não parou no tempo.

Tem uma expressão em Eclesiastes que diz que há tempo para todas as coisas, incluindo tempo de chorar e tempo de sorrir. Essa é a nossa vida! Vivemos de fases e independente do cenário econômico ou politico, todos estamos sujeitos a passarmos por fases muito boas e fases desafiadoras. Entender essa relatividade do tempo e enxergar a dor como um momento de aprendizado faz grande diferença para o alcance de nossos resultados.

Há uma frase já conhecida no mundo corporativo segundo a qual, na crise, enquanto alguns choram, outros fabricam lenços. Imagino que ninguém deseja ser o primeiro. Portanto, a dica que fica é que, mesmo em um cenário de recessão, o país não parou: e nem pode. Há mais de 200 milhões de pessoas em um território continental com sonhos e projetos para o futuro. E é a ação de cada uma que vai refletir no futuro. Se você fizer o que todos fazem, será só mais um. Se você quiser se destacar, extrapole o senso comum. E então, qual será sua grande aposta ?


Fonte: Artigos Administradores / A crise nos assusta, mas há tempo para todas as coisas

Os comentários estão fechados.