A economia é um jogo?

A economia é um jogo?

A economia é o conjunto das relações que desenvolvemos para saciar nossas necessidades e desejos. Para tornar mais dinâmica e fácil essas relações, criou-se um intermediário chamado dinheiro

Se é um jogo, alguém ganha? Ou só ficamos no zero a zero?

As pessoas teimam em acreditar que a economia é um jogo de soma zero. Por falta de estudos, ingenuidade ou mesmo por canalhice existem pessoas que imaginam que a riqueza pode ser distribuída a todos em igual forma e tudo se resolverá. A maioria das coisas se encontra em sua forma natural e não nos permite a satisfação de nossas necessidades. Para que isso ocorra, será necessário um processo que transformará a matéria prima em bens de consumo desejado por todos.

Os indivíduos se esquecem que somos seres altamente adaptativos, com um alto grau de curiosidade e desejo por coisas novas, coisas essas que irão melhorar a nossa qualidade de vida e comodidade, satisfazendo assim as nossas necessidades, mas isso só será possível se houver mão de obra capacitada e tecnologia adequada para que ocorra o todo o processo.

Nossos sistemas econômicos, de produção e distribuição, andam de mãos dadas: querendo maximizar a nossa eficiência na fabricação de bens, cada indivíduo é um especialista em produzir algo que gere algum benefício para a sociedade em geral, mas, por muitas vezes, perdemos pessoas importantes, que são peças fundamentais para a economia, pois fizeram um “belo” de um concurso público e não estão atuando nas suas áreas de formação, formação essa que, na maioria das vezes, foi paga por essa sociedade opressora.

O professor de sociologia Marcos Ursi faz uma excelente explanação sobre o que é a economia e por que ela não tem soma final zero:

“- A economia é o conjunto das relações que desenvolvemos para saciar nossas necessidades e desejos. Para tornar mais dinâmica e fácil essas relações, criou-se um intermediário chamado dinheiro. O dinheiro não representa uma riqueza concreta e material, mas uma unidade de troca dos valores simbólicos que atribuímos às mercadorias e aos serviços que oferecemos ou compramos. Uma vez que as necessidades e desejos que criamos não são sempre as mesmas e não são limitadas dentro de um catálogo finito de coisas, a riqueza também não é. Temos, de uma vez por todas, que eliminar a ideia de que se tem alguém acumulando riquezas é porque necessariamente tem alguém perdendo. A geração de riqueza é quase sempre uma nova oportunidade de criação de novas relações econômicas e assim de distribuição de riquezas. A economia não é uma equação de soma zero, porque as relações econômicas são dinâmicas e criativas, porque as necessidades humanas são sempre novas, e assim podemos sempre desenvolver novas mercadorias e serviços, criar novas possibilidades de emprego e renda”.

A economia nunca será um jogo de soma zero, o seu saldo sempre será positivo e expansivo. O bolo não está pronto e não possui tamanho fixo. Ao contrário, quando geramos riquezas, temos uma maior facilidade em distribuí-la. O livre comércio é uma grande iniciativa que faz com que as pessoas criem seu próprio bolo e do tamanho que quiserem. Isso seria perfeito, se o estado não ficasse com a maior parte do que geramos de riqueza que nos são tomadas por aquilo que chamamos de impostos.

Obrigado pela contribuição, professor e amigo, Marcos Ursi.


Fonte: Artigos Administradores / A economia é um jogo?

Os comentários estão fechados.