A importância da profissionalização na empresa familiar

A importância da profissionalização na empresa familiar

Para que as famílias empresárias possam materializar e continuar a sociedade dos sonhos dos empreendedores, é indispensável atravessar celebrações, crises, conquistas e renúncias

Atualmente, as empresas familiares de pequeno porte vêm ocupando uma fatia generosa do mercado brasileiro, entretanto, vale ressaltar que ocupar uma boa parte no mercado não quer dizer que a empresa está dando um rumo certo as suas finanças. Uma pesquisa realizada em 2013 pelo IBGE, informa que as empresas familiares de pequeno porte estão com prazo de existência estimado em três anos, devido à falta de planejamento e descontrole de gestão.

Quando nos referimos a uma empresa familiar, estamos tratando de uma empresa na qual dois ou mais membros de uma mesma família são proprietários ou a operam em conjunto ou por sucessão. A natureza e a extensão do envolvimento dos membros da família variam, mas uma empresa só é reconhecida como empresa familiar se ela for passada de uma geração para outra. (LONGENECKER et al, 2007). Em termos históricos, as empresas familiares surgiram no Brasil com as “companhias hereditárias”, que podiam ser transferidas – por herança – aos herdeiros dos capitães que administravam essas companhias. A necessidade de segmentação das companhias hereditárias, para melhor administrá-las e consequentemente, sua entrega para herdeiros, parentes ou não, incentivou o início de vários outros empreendimentos necessários, tais como: construção de estradas, centros de distribuição, etc.

Por outro lado, devido a esse costume de empresas familiares passarem de geração para geração, muitas vezes quem recebia em mãos a gestão da empresa nem sempre encontrava uma empresa com um financeiro saudável, e mesmo diante disso, não se profissionalizava em busca de conseguir melhorias para a gestão, então, a empresa deslanchava, continuava-se deixando de lado o planejamento, o que acarretava, pouco tempo depois, na sua decretação de falência.

Para que as famílias empresárias possam materializar e continuar a sociedade dos sonhos dos empreendedores, é indispensável atravessar celebrações, crises, conquistas e renúncias. A continuidade da Empresa familiar fica garantida na medida em que as normas e regras sonhadas pelos fundadores confluem com a ideologia familiar para as próximas gerações. Desta forma, um consultor ajudará bastante, pois o novo gestor familiar passará por fases que precisará de auxílio, onde terá dúvidas e pressões sobre como agir, do contrário, sem essa ajuda, o gestor sentirá que está deixando escorrer pelas mãos algo que não quer deixar cair.

Em suma, as empresas familiares devem estar atentas às mudanças e sempre procurar adaptar-se a elas, pois é com as mudanças que surgem as exigências do mercado, e principalmente do consumidor. A empresa sempre deve estar buscando formas de manter-se atualizada, sendo através de livros, jornais, revistas ou cursos, vez que a atualização sempre é necessária, para não acabar caindo na zona de conforto. É inerente ressaltar, também, que o gestor pode comunicar-se com suas assessorias jurídicas e contábeis, para os mesmos fazerem uma palestra com o objetivo de tirar dúvidas dos colaboradores, assim fará crescer a vontade de profissionalização e melhoria em atendimento da equipe. É fundamental o gestor ter o conhecimento de seu negócio e as capacidades financeiras do seu empreendimento, pois desta forma mantém a saúde financeira e a longevidade de sua empresa.


Fonte: Artigos Administradores / A importância da profissionalização na empresa familiar

Os comentários estão fechados.