A importância do feedback do RH aos candidatos entrevistados e não selecionados

A importância do feedback do RH aos candidatos entrevistados e não selecionados

Após uma série de entrevistas o candidato que não é selecionado recebe de alguns recrutadores a mensagem de que receberá uma resposta de que será ou não contratado

Em tempos de crise todos sabemos que o aumento no índice de desemprego é assustador e, assim sendo, as incertezas e os medos podem atrapalhar um candidato na hora da recolocação.

Após uma série de entrevistas o candidato que não é selecionado recebe de alguns recrutadores a mensagem de que receberá uma resposta de que será ou não contratado.

Com isso surge uma dúvida que muitos profissionais tem quando não recebem tal informação e que geralmente não externam para os seus colegas, “onde foi que eu errei”.

A pergunta por mais estranha que pareça é a única que pode ser feita, já que outras como “porque não me ligaram” ou “quando vão me procurar” (e nunca procuram) não cabem, pois todos sabemos que se uma pessoa diz que ligará em no máximo dez dias e após onze não liga, entende-se que não foi selecionado para a vaga.

Ocorre que o cenário ideal, até para que o candidato não crie expectativas, é que ele esteja ciente do que lhe falta para que se adéque a determinadas posições.

Essa é uma postura diferenciada do recrutador que se compromete a cuidar para que cada vez mais profissionais estejam preparados para ocupar os cargos e exercer as funções cabíveis de maneira a evitar a rotatividade.

É um compromisso de todos os administradores da area de recursos humanos fazer com que as pessoas saibam o que lhes falta para que exerçam suas funções com excelência.

Sendo assim, quando fazem a promessa de dizer que darão um feedback cabe a ele fazer isso, ou pode passar uma imagem de que a empresa recrutadora não é empresa séria. Você concorda?


Fonte: Artigos Administradores / A importância do feedback do RH aos candidatos entrevistados e não selecionados

Os comentários estão fechados.