A internet está acabando com tudo

A internet está acabando com tudo

Alguns dias atrás ouvi duas pessoas conversando na fila do banco e uma delas soltou a frase que usei para dar título a esse texto. Eu confesso que cheguei a parar um pouco pra refletir sobre isso e o que realmente representava aquela fala dita de forma tão firme. Vivemos um momento de fervura informacional, tudo isso pilotado pelos debates políticos, por vezes extremos e sempre necessários. Tudo isso tendo a internet como canal, como campo, algumas vezes de batalha. E sim, não existe problema nenhum nisso. As mesmas pessoas que reclamam da internet, não suportam o textão, não gostam que falem de política na sua timeline ou mesmo chega ao ápice da contradição ao postar na sua timeline que não gosta disso tudo, mas está ali citando o ocorrido, por tanto, participando também. E essa internet, tão problemática, nos dá a mágica possibilidade de filtrar os conteúdos a serem consumidos. Não é incrível? Pessoas e argumentos, ao nosso ver inconvenientes, podem sumir a um clique da nossa tela. Quanto problema, não é? E deixo a dica ainda sobre filtros: ele pode ser o seu melhor companheiro quando conectado. Filtre sempre. 

Eu poderia aqui trazer referências de um academicismo implacável sobre o assunto, mas resolvi que assim seria melhor para me fazer entender. Não, pera, eu não vou conseguir. 

O ciberespaço, diferentemente dos meios de caráter tradicional (radiodifusão, telefonias, indústria editorial, distribuição) e os tradicionais espaços públicos no mundo físico (o Centro de Boston, o Aeroporto Logan, a biblioteca metropolitana, a estação do trem etc.) permitem que a cidadania encontre novas formas para interagir econômica, política e socialmente (Camp & Chien: 2000).

Não resisti, desculpa. 

Não é a internet, não são nossos amigos no Facebook e muito menos os organizadores e articuladores dos diversos lados da questão política em debate, somos nós. E isso simplifica as coisas. Estamos inseridos na extensão de um espaço público de interação e debate e não dá pra sair. 

Desculpa o textão, mas a internet está começando com muita coisa. Inclusive com a necessidade de um discernimento sobre o que é problema e o que não é.  

REFERÊNCIA: CAMP, Jean, CHIEN, Y. T. (2000) The internet as public space: concepts, issues, and implications in public policy. ACM SIGCAS Computers and Society, v.30 n.3, p.13-19, September. Disponível em: <http://portal.acm.org/citation. cfm?doid=572241.572244> 


Fonte: Artigos Administradores / A internet está acabando com tudo

Os comentários estão fechados.