A marca

A marca

A importância de fortalecer sua marca e ser visto no mercado com todo seu valor

Você pode até responder pela empresa que atua, aliás, você deve representa-la perante o mercado da melhor forma, com responsabilidade e ética, seguindo sua cultura, missão, visão e valores. Mas você deve pensar em sua marca.

Sim, você é seu principal produto e esse é o momento que isso tem mais valor. Explico.

Nos últimos anos, o mercado estava aquecido. Palavras como crescimento, investimento, contratação eram muito usadas. A roda girava, independentemente de ter óleo ou não nas engrenagens.

Como havia espaço para novos projetos e operações e isso demandava a alocação de recursos, principalmente humanos, a contratação dos mesmos estava muito aquecida.

Empresas contratavam estes recursos – as vezes, mesmo sem que tivessem todas as qualificações, afinal, o budget para treinamentos também garantia o preenchimento dessas lacunas – e como a oferta era grande, o poder dos candidatos era bem maior.

As pessoas trabalhavam e com a sensação de estabilidade, muitas se acomodavam, pois, a preocupação estava em realizar o que fora descrito no “job description” e voltar para casa para “curtir” esta sensação de utilidade, descansando ou realizando coisas que dessem prazer.

Não percebiam que tinham a possibilidade de traçar planos de crescimento pessoal e segui-los, afinal de contas, por quê pensar nisso se “tenho um emprego e a empresa gosta do meu trabalho…sou tão dedicado, passo horas e horas além da jornada convencional e a empresa sabe disso”.

O tempo passou, a economia desacelerou, os escândalos no setor público e privado foram para mídia e como a maioria tem falado…A crise chegou para ficar.

E agora, as empresas que antes não se preocupavam tanto com as qualificações e com os chamados soft skills, além de cortarem parte dos recursos que não agregam para que a empresa se mantenha nesse cenário incerto, só contratam recursos humanos que realmente tem significado e valor… A marca.

Ou seja, você precisa investir tempo e dinheiro no seu crescimento pessoal e profissional para fortalecer sua marca e ter valor nesse mercado. Independentemente de estar ou não empregado.

Listo a seguir alguns movimentos que considero importantes para a construção de sua marca:

  • Realizar uma autoavaliação sincera sobre sua atual situação. Avaliar sua marca atual e a que deseja criar;
  • Pensar no seus objetivos e metas de crescimento para a marca desejada;
  • Planejar as ações necessárias para alcançar estas metas e objetivos;
  • Escrever os planos. Sim é necessário materializar para não perder o foco;
  • Colocar o plano em ação. Só escrever não basta;
  • Realizar avaliações periódicas sobre o que avançou e o que precisa melhorar nos planos;

 Algumas ideias para fortalecer sua marca:

  • Certificações ligadas à sua profissão. Caso já possua, não basta ter apenas uma certificação. É necessário avaliar a complementação da atual, caso exista; faça treinamentos e cursos se necessário. Estude!
  • É muito importante ter uma segunda ou terceira língua, mas não vale informar que tem a mesma em nível avançado ou fluente e não a tê-la de fato. É necessário estudar, participar de cursos e se possível realizar provas de proficiência nos mesmos.
  • Associações e Instituições. É importante se associar aos institutos ligados à sua profissão, se possível até atuar como voluntário, pois isso fortalece muito sua marca e lhe coloca em contato com o que há de mais novo na sua profissão.
  • Networking, Não basta só “colecionar” contatos. É necessário interagir com sua rede de relacionamentos, seja comentando um post, mantendo o contato por e-mail ou realizando encontros. Esta rede é importante, não só para lhe ajudar, mas para que você fique informado sobre novidades de mercado. Participação em workshops, seminários e até happy hour são muito importantes para manter e crescer sua rede de relacionamento.
  • Vida acadêmica. Você já tem graduação? Ótimo, que tal pensar em uma pós-graduação? Já possui? Talvez um curso de especialização? Talvez uma segunda pós-graduação? Talvez um pós-graduação internacional (nesse caso, invista no idioma).
  • As empresas vão optar por pessoas que saibam lidar com pressão, incertezas e mudanças e é necessário investir em treinamentos, leitura e aperfeiçoamento das chamadas soft skills (resolução de conflitos, trabalhar sob pressão, flexibilidade, assertividade, etc)

 Bom, o momento no Brasil não é bom, mas pode ser encarado como uma oportunidade para aqueles que investirem em sua marca. Eu estou nessa, estou seguindo meu planejamento e espero alcançar algumas metas em breve.

Abraço.


Fonte: Artigos Administradores / A marca

Os comentários estão fechados.