A propósito qual o seu? Entenda que ter um pode ser um bom negócio

A propósito qual o seu? Entenda que ter um pode ser um bom negócio

Hoje o tempo parece passar mais rápido, informações vem e vão o tempo todo e a nossa atenção precisa se dividir em várias frentes que parecem se sobrepor.

Somos submetidos por diversos estímulos que literalmente brigam por um espaço em nossas mentes.

Seja através de uma simples caminhada no parque, no supermercado ou até mesmo no trânsito. basta olhar para frente que verá.

Neste contexto mesmo diante de inúmeros contatos com diversas marcas, por que mantemos ainda as nossas preferências por algumas delas? Justamente pelo “porque” que essas marcas oferecem ao consumidor  “propósito”. Ou seja estamos na era em que as marcas precisam ser relevante e tenham um propósito claro.

Marcas que engajam seus colaboradores, que mude positivamente o dia a dia das pessoas , dos seus consumidores e investidores para criar um impacto positivo no mundo. São Marcas que conseguem criar um ecossistema de negócio com alto impacto social. Por isso conquistam o seu espaço na mente e corações dos consumidores.

Mas muitas dessas mudanças podemos atribuir a geração dos Millennials também conhecida como Geração Y, que são definidos como bem informados,  realistas ao seu “status quo “, independentes  e  propõe-se a ter uma “isenção parcial ao marketing” uma vez que tendem a negar praticas de vendas “excessivas”.

Contudo, entendo também que atribuir todas essas mudanças apenas aos Millennials é deixar de olhar o perfil dos consumidores contemporâneos  que permeia todas as idades.  

Sendo assim o que as empresas precisam fazer para tornarem relevantes e fazer a diferença na vida das pessoas? Bom aqui podemos falar um pouco mais da importância de um propósito claro e definido vamos lá !

O propósito de uma organização deve representar a razão de sua existência, qual o seu negócio e, conseqüentemente, qual não é o seu negócio. Deve ser motivacional e deixar claro “por que fazemos o que fazemos”, o quanto isso tem um impacto positivo na vida de outras pessoas.

Além de gerar significado para as organizações, outra grande vantagem de um bom propósito é gerar motivação para o público interno. O entendimento claro de por que eu faço o que eu faço – e o quanto isso tem um impacto positivo na vida de outras pessoas – motiva, inspira, une, dá sentido e é o catalisador do esforço extra, do trabalho em equipe, da criatividade, da vontade de fazer o seu melhor.

Mas lembre-se, ter um propósito não é algo superficial requer acima de tudo esforço e comprometimento apenas apoiar uma causa social, fazer doações não basta! Ter um propósito é gerar um negócio tendo em mente a marca que sua empresa quer deixar na sociedade.

Antes que tudo isso  pareça “utopia” gostaria de compartilhar um case muito interessante pautada pelo propósito, é a  marca de sorvetes Ben &Jerry’s iniciada em 1978 por Ben Cohen e Jerry Greenfield, amigos de infância, e fanáticos por sorvetes. O seu propósito: ” Estabelecer que parte da matéria-prima utilizada nos sorvetes seja comprada de pequenos produtores de países em desenvolvimento, a um preço justo, e que alguns fornecedores de alimentos empreguem pessoas com dificuldades de inserção no mercado de trabalho.”

Assista ao video: Clique aqui

Esse propósito esta lindamente explicito em todas as suas ações de comunicação que a marca adota na sua estratégia de gestão. E a marca não se prende em apenas falar, cria experiências para que os consumidores interajam com seu propósito foi assim com o “Do The World a Flavor” um concurso internacional “Faça um sabor ao mundo” para encorajar as pessoas a compartilharem suas idéias para um sabor de Comércio Justo. Os concorrentes visitaram a República Dominicana, fizeram um tour por uma cooperativa de cacau e construíram um playground para crianças na vila de Yabon.

Mas isso não é só para as grandes corporações! As pequenas empresas também podem e devem se beneficiar de seus propósitos como alicerce para desenvolver suas ações. Na verdade, elas têm grandes chances de conseguir bons resultados, afinal, sua gestão é enxuta, o contato com os stakeholders (aqueles que entram em contato com a marca, interna ou externamente à empresa) é mais próximo e o fator humano aparece com maior facilidade.

Termino esse artigo com um convite:  Reúna a sua equipe, e descubra qual a razão de existir da sua empresa? Como a sua empresa pode impactar positivamente na vida das pessoas? 

Se gostou, dê like e compartilhe, faça o texto ir mais longe 🙂

 


Fonte: Artigos Administradores / A propósito qual o seu? Entenda que ter um pode ser um bom negócio

Os comentários estão fechados.