A revolução industrial até os dias de hoje

A revolução industrial até os dias de hoje

 Por volta de 1780 pouco antes do século XVIII se iniciava a Revolução Industrial, onde teve início na Inglaterra e em poucas décadas se espalhou na Europa Ocidental e nos Estados Unidos. Antes desse fato histórico a atividade produtiva era manual e artesanal onde muitas vezes apenas um artesão cuidava de todo o processo.

Quando essa revolução aconteceu, os trabalhadores perderam o controle da produção e passaram a trabalhar com as máquinas, por consequência disso seus donos começaram a obter grande lucratividade. Não foi uma época fácil, eles eram explorados e o salário era muito baixo, não havia hora fixa para o fim do expediente e isso tornava um ambiente de trabalho muito hostil, como podemos ver no filme “Tempos Modernos” do cineasta Charles Chaplin, onde seu personagem tentava sobreviver em meio ao mundo moderno e industrializado. Esse filme nos mostra uma enorme crítica aos maus tratos que os operários sofreram naquela época e a sociedade capitalista onde apenas se pensava em aumentar o capital.

As máquinas foram substituindo, aos poucos, a mão-de-obra humana. A poluição ambiental, o aumento da poluição sonora, o êxodo rural e o crescimento desordenado das cidades também foram consequências fatais para a desordem social naquela época. Mas se por um lado a máquina substituiu o homem, agravando a situação dos desempregados, por outro reduziu o preço de mercadorias e aumentou a velocidade do ritmo das produções. A Revolução tornou o meio de produção mais eficaz, os produtos passaram a ser produzidos com mais velocidade, reduzindo o preço e incentivando o consumo.

A revolução industrial não foi apenas um grande desenvolvimento tecnológico, mas também nos trouxe maior rapidez na produtividade do trabalho, originando novos comportamentos sociais e a importante consolidação da administração como área de conhecimento científico. Assim surgindo teorias de alguns engenheiros da época, dentre eles o engenheiro americano Frederick W. Taylor criador e participante mais destacado do movimento da administração científica, onde o objetivo era aumentar os níveis de produtividade, onde dava foco (com ênfase) na tarefa por meio da aplicação de métodos e técnicas da engenharia industrial, não menos importante, dando ênfase nos processos gerenciais, surge Jules Henri Fayol um engenheiro francês fundador da Teoria Clássica da Administração.

Essas teorias nos trouxeram uma ótima ideia do desenvolvimento para o crescimento das industrias atualmente.

Mas foi então a partir do ano de 1927 que surgiram as Teorias das Relações Humanas desenvolvida nos Estados Unidos pelo australiano George Elton Mayo onde o foco era democratizar a administração do trabalho das indústrias aliando ao desenvolvimento das ciências humanas. Foi um movimento de oposição à Teoria Clássica da Administração.

Houve a necessidade de humanizar e democratizar a administração, saindo dos padrões rigorosos da Teoria Clássica e adaptando-se aos novos conceitos.

Com esses fatos históricos podemos ver a importância que a revolução industrial se refletiu até os dias atuais onde podemos ver inúmeros exemplos de grandes empresas que evoluíram com o passar dos anos.

Hoje a maioria das empresas conseguem enxergar que um dos pontos principais para ter um crescimento constante é a valorização nos direitos e deveres dos funcionários com uma administração inteligente. Porém ainda vemos muitas outras empresas que pecam nesses aspectos, como por exemplo o caso das empresas de fast-food onde os funcionários tanto da área da produção quanto da área operacional, são completamente explorados, onde suas funções e sua remuneração salarial são extremamente abusivas.

Enfim, podemos afirmar que a Revolução Industrial teve um enorme avanço não só nas linhas de produção como também em questões sociais e tecnológicas, mas temos que reconhecer que devemos viver em constante evolução e isso quer dizer estar em busca de melhorias que sejam sempre em comum com os interesses da classe proprietária e também da classe operária.


Fonte: Artigos Administradores / A revolução industrial até os dias de hoje

Os comentários estão fechados.