A rotatividade como desafio interno para os empreendedores

A rotatividade como desafio interno para os empreendedores

A rotatividade nas empresas tem sido uma tendência no mercado de trabalho. A geração empregadora do momento tem vivido fatores importantes na economia e no desenvolvimento das empresas

A rotatividade nas empresas tem sido uma tendência no mercado de trabalho. A geração empregadora do momento tem vivido fatores importantes na economia e no desenvolvimento das empresas. Acredita-se que a taxa de turnover tem aumentado constantemente, pois percebe-se que cada vez mais os colaboradores dessa geração atual tem almejado e buscado maiores benefícios e oportunidades dentro das organizações, sejam, elas um salário com mais benefícios, oportunidade de ascensão na carreira, autonomia, reconhecimento, valorização do intelecto e da mão de obra, para que tenham uma boa satisfação pessoal.

Hoje, os profissionais também tem buscado cada vez mais trabalhar em empresas que proporcionem qualidade de vida no trabalho para que possam desempenhar satisfatoriamente suas atividades. Sendo assim, percebe-se que a geração Y busca o crescimento de carreira profissional e a empresa que proporciona este constantemente consegue garantir a permanência dos colaboradores dentro da organização.

As rotinas de trabalho também tem sido um diferencial para a satisfação e empenho do colaborador. Investir em treinamentos, desenvolvimentos e qualidade de vida são fatores primordiais para garantir o crescimento da empresa, por meio de colaboradores preparados tecnicamente, motivados e aptos as mudanças.

As preocupações dos gestores em identificar, controlar e acompanhar as taxas de desligamento dos funcionários em um período de tempo é um mecanismo eficiente de gestão que norteiam como adquirir uma satisfatória saúde empresarial, ou seja, garantir que a organização esteja sempre em constante crescimento financeiros, pois, para isso a mesma depende da gestão e do seu capital intelectual, os colaboradores.

Entende-se o quanto é necessário atentar para os números que representam a rotatividade, mas principalmente identificar as causas da mesma e tratar imediatamente para que se possa ter um índice de contratação e demissão que não prejudique bruscamente os valores financeiros da organização.

As empresas privadas do século XXI cada vez mais tem se deparado com um aumento no índice de rotatividade. São vários os motivos e consequências do turnover nas empresas do país. Como identificar essas causas e consequências? Como quebrar os paradigmas que envolvem a rotatividade de funcionários nas mais diversas organizações espalhadas pelo Brasil?

Por fim, acredita-se que ao passar dos anos as gerações tem tido mais oportunidade de conhecimento e assim, buscam um melhor aproveitamento de suas habilidades dentro das empresas. Por isso, todos os profissionais ligados a cargos de liderança e gestão devem estar atento aos anseios de seus colaboradores para garantirem a permanência do mesmo dentro da empresa e evitar assim, os gastos constantes, com recrutamento, seleção e treinamentos de novos colaboradores, perdendo tempo de produtividade e recursos financeiros.

Turnover é um termo da língua inglesa utilizado para identificar virada; renovação; reversão. Este está presente em vários contextos, mas,o conceito de turnover tornou-se amplo e indispensável para área de recursos humanos a qual o utiliza na caracterização do índice de rotatividade dos colaboradores de uma organização. Percentual calculado através dos números de contratação, permanência e desligamentos dos funcionários em um determinado período de tempo.

Os responsáveis pelo turnover nas empresas são os próprios colaboradores, como também, os gestores, chefes e líderes dos departamentos. Uma vez que, o processo de contratação e desligamento de funcionários passa a ser de responsabilidade dos gestores, os mesmos tem o papel de selecionar, contratar, treinar e demitir quando necessário. Assim, nota-se que uma das causas do alto índice do turnover é a má gestão ou má liderança da equipe de trabalho que resultará na dispensam do colaborador seja ela de forma ativa ou passiva.

Segundo Hunter (2004, p. 25), liderança é a habilidade de influenciar pessoas para trabalharem entusiasticamente visando atingir aos objetivos identificados como sendo para o bem comum.

Desta forma, torna-se nítido o quanto a liderança pode ser influência no índice de rotatividade de uma empresa. Esta tem a responsabilidade de proporcionar aos liderados motivos para que os mesmo sintam prazer em realizar suas atividades.

O índice de turnover é utilizado como um indicativo que apresenta a saúde empresarial de algumas organizações principalmente naquelas que trabalham com um número alto de contratação e demissão de funcionários, exemplo de empresas que atuam no ramo de call center, hotelaria e turismo. Então é necessário ter um índice baixo de rotatividade para melhor garantir a saúde empresarial que reduzirá gastos com seleção, contratação, treinamento e desenvolvimento de novos colaboradores.

Segundo Chavienato (1999) um índice ideal de rotatividade é aquele que permite à organização reter seus colaboradores que desempenham uma boa atividade, substituindo aqueles que apresentam distorções de desempenho difíceis de ser corrigidas dentro de um programa exequível e econômico. 

Destarte, cada empresa possibilita ter um significativo índice de permanência dos colaboradores com a maximização do capital intelectual presente que consequentemente implica na diminuição do no número de rotatividade dos mesmos. Segundo Milkovich e Boudreau (2008), a rotatividade dos empregados é um processo oneroso e gera prejuízo a empresa.

Deste modo, é essencial que a organização saiba identificar qual o ideal índice de rotatividade para manter equilibradamente os recursos destinados a contratação de pessoas, pois, muitas vezes se faz necessário reduzir o quadro de funcionário para recupera o equilíbrio financeiros, ou melhorar o clima organizacional, porém, em outras situações o desligamento solicitado por parte do colaborador pode ser mais positivo para a administração dos recursos que serão gastos neste processo. Portanto, é necessário avalizar, medir e acompanhar os índices de totalidades existentes nos segmentos; setores da organização. Conforme Lacombe (2005), o cálculo da rotatividade deverá ser feito em um determinado período, seja ele semanal, mensal ou anual.

O turnover pode ser calculado mensalmente da seguinte forma: (Número de entrada de colaboradores) + (saída)  / 2 =  (Total de funcionários) x (100)


Fonte: Artigos Administradores / A rotatividade como desafio interno para os empreendedores

Os comentários estão fechados.