A surpreendente verdade que nunca contaram a você sobre a venda de filhotes

A surpreendente verdade que nunca contaram a você sobre a venda de filhotes

Este artigo revela uma surpreendente verdade sobre a crueldade por trás da venda de filhotes expostos em vitrines de lojas e feiras de animais. Revelando as três únicas formas legítimas de se obter um filhote saudável

Você sabia que pesquisas afirmam que as pessoas que possuem animais de estimação são mais saudáveis e felizes do que as que não possuem?

Talvez você nunca tenha parado para refletir sobre isso mas, com certeza, já percebeu que basta passar alguns minutos com aquele ser a abanar o rabinho para seu humor mudar completamente de forma instantânea. Parece mágica!

A chegada de um filhote em nossas vidas e casas é um momento muito especial com toda certeza. Não há como ficar indiferente às fofuras e travessuras do novo membro da família. No entanto, cabe a pergunta:

Estamos comprando/adotanto esses filhotes de uma fonte confiável?

Muitas pessoas acabam não dando a devida atenção a esta questão, mas, a partir da origem do filhote, pode-se esperar impactos positivos ou negativos em sua personalidade, saúde e desenvolvimento.

Todos nós, que adoramos animais, algum dia já fomos atraídos pelos lindos filhotes expostos nas vitrines e gaiolas das lojas de animais de estimação – pet shops – ou nas feiras de filhotes espalhadas pelo país. Mas, em muitos casos, existe uma grande crueldade por trás daquela cena.

Aqueles que compram filhotes em lojas, feiras de animais, anúncios feitos na internet ou classificados, podem não saber, mas muitos desses filhotes nasceram e foram criados em condições desumanas, sem o mínimo de higiene e respeito.

O mercado de animais de estimação cresce ano após ano. No ano de 2015, por exemplo, o IBGE divulgou uma pesquisa em que afirma que as famílias brasileiras já possuem mais cachorros em casa do que crianças. Dessa forma, pessoas mal-intencionadas se aproveitam desta alta demanda por filhotes e, visando somente o lucro, criaram ambientes industriais conhecidos como fábricas de filhotes.

O termo fábrica é usado em alusão à linha de montagem utilizada para produção em série. A única intenção dos donos dessas instalações é gerar o maior número de filhotes possíveis para vender e aumentar o seus lucros, sendo os cães as “máquinas” de suas fábricas.

Nas fábricas, as condições de higiene e cuidados veterinários são lamentáveis. Sabe-se que muitos filhotes nascem e morrem em meio os próprios dejetos.

Os cães adultos são obrigados a cruzar com frequência e, naturalmente, os casais reprodutores sofrem muito com essa situação, principamente as fêmeas, que são forçadas a conceber ninhada após ninhada, cio após cio, até estarem fisicamente esgotadas, quando são sacrificadas ou abandonadas como algo descartável.

Além disso, nesses cruzamentos não há preocupação com a saúde dos animais envolvidos, o que ajuda a propagar doenças genéticas, ou com a preservação das características das raças, o que contribui para alterações no comportamento padrão delas.

A partir do conteúdo exposto, pode-se afirmar que os animais criados em fábricas de filhotes não têm uma vida natural nos primeiros meses de vida, que são os mais importantes para o desenvolvimento físico e mental normal deles, e também sabe-se que criar filhotes do modo mais natural possível previne diversos problemas e evita a necessidade de intervenção no futuro.

Os animais merecem respeito. Sendo assim, existem apenas três formas legítimas de se obter um filhote: de um abrigo, de um criador ou de uma organização de resgate. Verificando se os mesmos são confiáveis e de reputação reconhecida.

Acredito que após descobrir esta verdade cruel, você jamais cogitará comprar um animal sem conhecer a sua origem. As fábricas existem porque são lucrativas, portanto, se não houver demanda, elas irão fechar. Pense nisso! 

Obrigado pela atenção.


Fonte: Artigos Administradores / A surpreendente verdade que nunca contaram a você sobre a venda de filhotes

Os comentários estão fechados.