Alimentação saudável para perder peso: o que os norteamericanos têm feito, em 11 dicas

Alimentação saudável para perder peso: o que os norteamericanos têm feito, em 11 dicas

A população norteamericana há décadas tenta superar o fantasma da obesidade em sua população e avançaram em técnicas para perda de peso, por meio de alimentação saudável e melhores hábitos de rotina. No Brasil, essa realidade tornou-se bastante semelhante: estatísticas de obesidade desde a infância têm assustado a todos por aqui. Neste artigo, confira 11 dicas inspiradas em hábitos dos norteamericanos para perder peso e ganhar qualidade de vida, por meio de alimentação e hábitos de vida mais saudáveis.

Nos Estados Unidos, a população reúne esforços, notadamente nos tempos atuais, para superar o fantasma do sobrepeso que afeta boa parte da sua população, o que trouxe avanços em estudos e técnicas para perda de peso naquele país.

No Brasil, essa realidade tornou-se bastante semelhante: estatísticas apontando o aumento do excesso de peso desde a infância têm assustado a todos por aqui.

Ocorre que adotar a linha do “terrorismo nutricional”, como denominam alguns, também não parece ser o caminho adequado pois nenhum avanço para emagrecer é sólido com medidas radicais, exceto recomedação médica que possa dizer o contrário, quando é o caso por exemplo de uma cirurgia de redução de estômago ou casos semelhantes a este.

Há de se criar hábitos saudáveis, vez que a perda de peso, com qualidade, está ligada a um estilo de vida sustentável, que se adquire através de mudanças graduais na rotina de cada pessoa.

Assim, sem torturas, mas com séria dedicação e força de vontade, é possível ter êxito em um projeto de perda de peso e, por isso, dentre outras medidas, listamos abaixo pequenas mudanças de hábitos propostas em estudos desenvolvidos por especialistas norteamericanos nesse sentido, dentre eles Ashvini Mashru, Brigitte Zeitlin. Confira as 11 dicas que separamos abaixo:

1. Preste atenção nas suas porções

Os restaurantes servem muitas vezes enormes porções, que pode treinar sua mente para pensar que é a quantidade de alimentos que seu corpo precisa. Cuidado! Dividir um prato com a companhia do jantar, do almoço ou pedir porções reduzidas, por exemplo, podem auxiliar a evitar que o garçom lhe induza a pedir e a ingerir um prato individual que serviria duas ou mais pessoas.

2. Aumente o intervalo entre uma garfada e outra

Comer mais lentamente é uma tática simples de reduzir calorias. Um intervalo mais lento entre uma garfada e outra permite aos seu corpo registrar a sensação de saciedade, o que pode levar até 20 minutos para bater o seu cérebro. Além disso, comer devagar pode até fazer o seu melhor sabor dos alimentos, de acordo com um estudo de outubro 2015 publicado na revista Proceedings, da Academia Nacional de Ciências dos Estados Unidos.

3. Perceba se ao invés de fome, o que se tem é sede

O corpo humano, muito embora funcione como um relógio em certos aspectos, facilmente se engana em outros. Às vezes o que você acha que é uma pontada de fome, na verdade é um alerta para hidratar o corpo. E, ao invés de um lanche, o que o corpor gostaria era de água.

4. Prepare sua refeição (ainda que o tempo esteja curto)

A desculpa da falta de tempo leva as pessoas invariavelmente ao “junk food” ou ao lanche a base de gorduras e calorias em excesso, com ingestão insuficiente de fibras, refrigerantes e por aí vai.

Preparar sua própria refeição ajuda você a economizar dinheiro, vai garantir que você saiba exatamente o que está colocando em seu prato e que está recebendo os nutrientes certos.

Embora pareça ignorar as calorias poderia ajudar a impulsionar a perda de peso, privar seu corpo de refeições regulares só faz você mais propensos a exagerar mais tarde.

5. Não se distair enquanto se está comendo

Pode ser difícil se concentrar em comer quando há tempo escasso no trabalho, casa para cuidar, clientes e chefe para atender no celular e nas redes sociais, mas fique atento: se você estiver distraído enquanto se alimenta, pode levar a acidentalmente a comer muito mais do que deveria. Não se distraia durante uma refeição!

6. Leve o almoço a sério

Em meio a tarefas de uma rotina corrida o almoço muitas vezes é sacrificado. Isto ruim. Por quê? Porque o almoço à base de proteína magra e fibra irá mantê-lo satisfeito, que o ajuda a fazer melhores escolhas alimentares ao longo do dia.

Um almoço saudavel pode incluir proteínas como peixes, aves, ovos, combinando com fontes de fibras de alimentos integrais, derivados de leite desnatados, frutas e legumes.

7. Durma o suficiente todas as noites

Pode ser difícil manter um bom sono todas a noites, mas descansar o suficiente é uma maneira fácil para incentivar a perda de peso. O sono ajuda a manter o apetite hormônios grelina e leptina em cheque, segundo Zeitlin. “Sem uma quantidade adequada, os hormônios tornam-se desequilibrada e pode levar a um aumento do apetite.” De acordo com a “National Sleep Foundation” dos Etados Unidos, os adultos devem apontar para entre sete e nove horas por noite.

8. Não abra mãos de uma alimentação saudável, mesmo nos finais de semana

Quando você está obcecado com comer bem de segunda a sexta-feira mas consideram fins de semana um tempo livre para tudo, você pode não ter a perda de peso que espera.

Em vez de deixar a rotina influenciar seus hábitos, concentre-se na criação de um estilo de vida saudável inclusive nos finais de semana, tornando mais episódicos e cada vez mais raros os tentadores “pés na jaca”.  

9. Confie em pratos menores

Se você olhar para a mesma quantidade de comida em uma pequeno prato, contra um grande, seus olhos podem convencê-lo de que é mais atraente e apetitosoo prato menor. Isto se deve ao que é conhecido como a “ilusão Delboeuf”, o que mostra que alguma coisa cercada de um espaço em branco maior pode torná-la menor. Mesmo se você não está comendo muito, cortando a quantidade de espaço livre no prato, em torno de seu alimento, pode enganar o seu cérebro em pensar que é uma porção maior do que realmente é, enquanto fazendo o oposto pode atiçar seu apetite, fazendo você pensar que comia pouco.

10. Pilha seu prato alta com legumes

Uma das melhores maneiras de obter o hábito saudável de comer é adicionando coisas à sua dieta em vez de removê-los. Se recusando a comer qualquer um dos seus deleites favoritos pode sair pela culatra em uma farra, enquanto lentamente aumentar a ingestão de vegetais só pode trazer bons resultados. Para evitar o esgotamento vegetal, pode-se começar em pequena escala, em seguida, começar a incorporá-los em mais refeições conforme você se acostumar a eles.

11. Mantenha um diário alimentar

Se você está fazendo tudo o que precede, mas ainda não vendo qualquer perda de peso visível, a perda de peso pode significar uma equação misteriosa. Nesse caso, pode-se manter um diário alimentar para que você tenha uma visão detalhada e abrangente de seus hábitos. Ele pode ajudá-lo a encontrar as áreas específicas para você e seu estilo de vida que poderiam usar alguns pequenos ajustes. Faça o seu melhor para acompanhar o seu consumo de alimentos e bebidas durante uma semana, depois olhar para trás para ver se você está tomando involuntariamente em poucas calorias extras que você poderia cortar a fim de obter os resultados que você está depois. Acima de tudo, lembre-se que a perda de peso de forma saudável geralmente envolve alguma tentativa e erro, mas o ponto é que ao longo do caminho você aprende a ser bom para seu corpo, que é realmente o que importa.

Em matéria de alimentação saudável, a “síndrome” de Zeca Pagodinho (deixa a vida me levar, vida leva eu), aliada à “síndrome” de Gabriela (eu nasci assim, eu cresci assim, serei sempre assim) não servem para quem vive e sabe das consequências de um sobrepeso que se prolonga no tempo.

Liberte-se do lugar comum: você é capaz de ser firme e atingir os resultados que espera, a atidude é sua, o benefício é seu!

Quer saber mais? Acesse nosso site.

 


Fonte: Artigos Administradores / Alimentação saudável para perder peso: o que os norteamericanos têm feito, em 11 dicas

Os comentários estão fechados.