América Latina está menos preparada para choques externos do que em 2008, diz FMI

América Latina está menos preparada para choques externos do que em 2008, diz FMI

Os países latino-americanos, fortemente dependentes das exportações de commodities, se recuperaram da crise financeira com a ajuda da forte demanda da China e estímulo dos Estados Unidos

A América Latina está numa posição mais frágil agora para responder a choques econômicos externos do que em 2008, no auge da crise financeira, por causa do aumento da dívida e da queda no potencial de crescimento, disse uma autoridade do Fundo Monetário Internacional (FMI) nesta quinta-feira.

Alejandro Werner, diretor do Departamento do Hemisfério Ocidental do FMI, afirmou que a depreciação das moedas ajudaria nas exportações da região e provavelmente compensaria os efeitos das futuras altas nas taxas de juros.

Os países latino-americanos, fortemente dependentes das exportações de commodities, se recuperaram da crise financeira com a ajuda da forte demanda da China e estímulo dos Estados Unidos.

A atenção está agora sobre os fundamentos das economias latino-americanas, disse Werner, nos bastidores de um evento do FMI em Lima, que deve receber também reuniões do FMI e do Banco Mundial em outubro.

“É uma situação mais difícil e, portanto, os países devem ter cuidado com a forma como reagem a esse cenário”, afirmou ele.

Werner disse que Brasil, México e Colômbia devem consolidar suas recentes reformas, enquanto Chile e Peru devem continuar a aumentar gradualmente os gastos de estímulo.

Werner declarou ainda que o FMI deve anunciar uma estimativa mais baixa para o crescimento econômico de 2015 na América Latina e no Caribe no próximo mês. Em julho, o FMI previu uma expansão de 0,5 por cento.

Perguntado se o crescimento regional em 2015 ainda seria positivo, Werner respondeu: “Temos que ver, nós estamos trabalhando nisso.”

“Está muito claro que houve algumas notícias negativas e não muitas notícias positivas”, disse ele, acrescentando que o FMI também está revisando sua estimativa para o crescimento a médio prazo da região.


Fonte: Notícias Administradores / América Latina está menos preparada para choques externos do que em 2008, diz FMI

Os comentários estão fechados.