As pessoas são como livros

As pessoas são como livros

É sempre interessante a gente ler as comparações que fazemos das pessoas com algumas coisas tais como animal, uma flor, um pássaro, por exemplo; esse cara é um leão, essa mulher é uma rosa, esse atirador tem olhos de e lince, ou de águia e por aí vai. Mas quase sempre essas comparações consideram determinados aspectos de uma pessoa. Nesse artigo, acho que comparando as pessoas com livro, a comparação vai mais a fundo

Os livros nos permitem fazer diversas comparações pois têm muitas semelhanças com as pessoas que conhecemos pessoalmente ou mesmo pelas mídias. Senão vejamos:

[1] Podem ensinar coisas úteis mas podem também ensinar coisas ruins.

[2] Podem ter irmãos formando uma grande família ou podem estar sozinhos caídos num canto qualquer de uma viela escura, cheia de lixo, malcheirosa.

[3] Podem contar interessantes histórias do seu tempo para as crianças ávidas de saber e serem carinhosos com elas, mesmo que elas rasguem ou rabisquem na sua alma ou no seu coração, outros se traduzem numa leitura cabalística que só os bruxos lhes rendem simpatia.

[4] Podem estar sendo gerados ou já ter sido largados na prateleira da biblioteca da vida.

[5] Podem ter sidos manuseados nos dois sentidos da palavra.

[6] Podem ser geniais, verdadeiros best-seller da sua raça ou podem ser um fracasso em tudo que se esperavam deles.

[7] Podem ser sidos esquecido num asilo ou jogados num lixão qualquer.

[8] Podem estar doentes, cheios de traças e cupins reais ou imaginários.

[9] Podem estar com amnésia da vida pela falta de cuidado, amor, outros com folhas rasgadas mostrando histórias de formas desconexas e são deixados a falar sozinho.

 [10] Pode ser difícil de serem compreendidos e estarem falando em grego para quem não conhece sua forma de transmitir suas mensagens. O mundo é surdo para às suas histórias.

 [11] Podem ter pais desconhecidos como autores com pseudônimos enquanto outros ostentam orgulhosamente a sua árvore genealógica e seu esmerado pedigree.

 [12] Podem estar numa linda mansão ou estar tentando sobreviver numa banca de jornais de livros usados.

 [13] Podem estar na Biblioteca do Congresso Americano ou numa mesa feita de caixotes na favela, passando o seu saber, fazendo a sua parte num esforço de evitar a entrada de alguém no mundo do crime. Ambos sabem que só o conhecimento cria asas para liberdade.

[14] Podem fazer as pessoas rirem das suas piadas ou chorarem conhecendo sua história.

[15] Podem ser sagrados e venerados pelos seus seguidores ou queimados na Fogueira da Inquisição.

 [16] Podem estar numa prisão e terem um único amigo e estar à sua cabeceira para ajudar a passar o tempo de uma vida que já se foi.

 [17] Podem ser fichados, numerados, controlados mas o seu conteúdo tem a liberdade que tirania alguma pode ser capaz de manter controle do voo das suas ideias.

[18] Pode ser de diversas cores, branco, preto, pardo, cor-de-rosa, etc. mas para quem ama, a cor é um detalhe pois o conteúdo é que conta e que pode ser apenas preto e branco, mas quando aberto e lido suplanta qualquer possível beleza externa.

 [19] Eles não nascem do nada. Muito atenção, trabalho, cuidados e planejamento são necessários para conseguir que cada tenha seu sucesso na livraria da vida, outros apesar de todo apoio e amor acabam matando os próprios pais.

 [20] Alguns nasceram para serem adorados pela sua beleza física decorando ambientes ricos de dinheiro mas nem sempre ricos de felicidade, outros menos aquinhoados, não tão belos, mas vão dormir abraçados no calor amoroso da sua leitora-mirim.

 [21] Uns não mostram a sua face interna, elas são virtuais. Se esforçam para mostrar qualidades que não possuem enquanto que outros, menos globalizados, menos ecléticos recolhem-se à sua pequenez, mas se mantêm verdadeiros e assumem a sua realidade sem enganar ninguém.

 [22] Uns são temas de filmes épicos e bíblicos outros somente existem em páginas policiais de jornais de terceira categoria.

 [23] Alguns tem começo meio e fim. Outros têm começo e se perdem no emaranhado da própria história e somem da vida como abduzido por um ser extraterrestre, outros mesmo inacabados persistem escrevendo os seus capítulos de vida, procurando cumprir a sua razão de ser.

…1001) Enfim podem ser tudo e tudo poder ser feito com eles.

Sem as pessoas não existe a Humanidade e sem os livros não existe o Saber.

E o Saber nos torna mais Humano e mais capaz de folhear, entender o livro da vida, até o último ponto final da Nossa Própria História.


Fonte: Artigos Administradores / As pessoas são como livros

Os comentários estão fechados.