As siglas e os resultados deturpados

As siglas e os resultados deturpados

É comum vermos gestores dando números que viraram um modismo, o que precisamos entender é que nenhum deles faz o menor sentido na forma como são normalmente apresentados

Desta vez nem vou falar da famigerada RevPAR, mais uma sigla copiada dos Estados Unidos que os Brasileiros imitaram sem saber ao certo o que é nem para que se usa se soubessem os gestores não a usariam, já que ela não é sigla para gestores e sim para investidores. Vamos hoje falar de outras que como qualquer sigla nada diz a não ser que quem as usa e vangloria delas não tem a mínima noção de gestão:

Hoje um frequentador de meus cursos me pergunta qual das situações é a melhor e me apresenta ocupação acumulada e diária média, e eu só posso dizer: Todas são boas e todas são uma M… Como diz o Apresentador uma mercadoria. Vamos às siglas, no primeiro quadro:

Temos no quadro acima a ocupação e a diária média de quatro hotéis, aparentemente uma ocupação dentro da média atual e uma diária média considerável, isso é bom ou mau? – é um amontoado de Números sem pés nem cabeça e pode ser bom ou mau. 

Vamos ver agora como esses números podem ser vistos por um gestor e tendo a consciência se estes são bons ou maus.

Agora sim temos como analisar os números eles passam a ter subsídios para isso já que têm Ocupação, Diária Média Custo de Diária e o lucro por apartamento, mas os últimos dois números podem ou não vir, pois com as primeiras duas filas eles já podem mostrar qual a verdadeira situação. No exemplo o Hotel em melhor situação é o Htlembora tudo pareça bem o dois e o três requerem cuidados desde que o gestor saiba exatamente o que está fazendo, no caso do 3 a atenção que ele quer já é com sinal vermelho. 

Htl 1 tem a situação mais confortável embora não tenha a maior rentabilidade.

Vamos entender uma coisa, todos os outros números ou siglas e a forma com estão apresentadas não indicam nada a menos que vc conheça de cabeça as colunas debaixo ou as possa criar em tempo real.

O gestor consciente não está preocupado com a taxa de ocupação e sim com a rentabilidade, senão vejamos gastei 300 mil reais para operar meu hotel, quanto eu preciso ter de retorno ou quanto preciso faturar, essa é a pergunta a ser respondida – em quanto vou rentabilizar o meu capital. E é neste sentido que se tem que caminhar.

É sabido e muito bem, que quando todos seguem o mesmo padrão significa que ninguém está pensando, e o gestor é pago para pensar e trazer resultados.

Acredito que tenham entendido a inutilidade de criar números que em última análise têm muitas chances de dizer: Trabalhaste o Mês inteiro feito gente grande remando contra a maré, teu dinheiro rendeu menos que a poupança.

Sem reduzir custos o que não é aconselhável às vezes podemos ganhar mais com diárias de R$:250,00 do que com diárias de R$400,00 e explicaremos isso. 


Fonte: Artigos Administradores / As siglas e os resultados deturpados

Os comentários estão fechados.