Benefícios dos impostos para uma comunidade – Bola de lã

Benefícios dos impostos para uma comunidade – Bola de lã

O fichamento aborda as proliferações de “gatos” das comunidades do Rio de Janeiro

O Rio de Janeiro é o estado brasileiro onde se centraliza o maior número de comunidades. Por sua vez, é o local onde ocorrem centenas de irregularidades, principalmente na energia fornecida pela LIGHT e a água fornecida pela CEDAE.

Contudo dos últimos tempos a população cresceu e as comunidades evidentemente se expandiram. Levando consequentemente ao prejuízo elevado de ambas as empresas.

Segundo o artigo do dia 07/06/2015 por Selma Schmidt, a recém-eleita presidente da associação de moradores das comunidades Gamboa e Santo Cristo, relata que desde o ano 2000 os dutos oficiais de água da CEDAE “só saem vento”. O que levaria os moradores a ter iniciativa de se juntar para comprar canos que saem do reservatório da CEDAE, caso contrário, ficaria sem água.

Os emaranhados de canos e fios são sinais evidentes de “gatos”, que simplesmente deixam de ser algo restrito nas comunidades. A falta de controle e fiscalização se torna impossível para as perdas com as irregularidades. O descontrole é tanto que os próprios números que poderiam avaliar o quanto deixa de ser arrecadado com impostos, são imperiosos. Contudo os moradores de certa forma se favorecem do uso ilegal da energia e água, enquanto aqueles que moram no chamado “asfalto” pagam em base R$300,00 de luz, os moradores de comunidade pagam R$10,00 ou menos, quando pagam. O que leva a revolta, questionamento e a dúvida da população que não mora em comunidade pensar que está pagando parte da energia que eles consomem.

Os moradores de comunidade não tem sã consciência de usar estratégias para economizar energia da mesma forma que aqueles que não moram adotam, muito pelo contrário gastam compulsivamente sem se quer alguma preocupação, em apagar as luzes dos cômodos quando ainda está claro, ligar o ar-condicionado apenas quando realmente estiver calor, retirar das tomadas os eletrodomésticos quando for sair.

Assim como a energia a água não é diferente, usam descontroladamente sem limites; sem pagar se quer uma taxa pelo uso; sem se importar em economizar.

De acordo com os moradores seguido do artigo é preciso que tomem conta de seus canos. Estrategicamente pintam para que assim possam ser identificados, não correndo o risco de serem roubados.

A LIGHT estima que, a cada ano deixam de entrar em seus cofres R$ 850,000. 000 devido a furtos de energia em comunidades da capital. Já a CEDAE afirma que teria um aumento de R$ 84,000. 000 por ano em sua receita se todos os domicílios em comunidades do Rio pagassem a tarifa social (R$22,32 independente do consumo).


Fonte: Artigos Administradores / Benefícios dos impostos para uma comunidade – Bola de lã

Os comentários estão fechados.