Boa música – Faz bem ouvir

Boa música – Faz bem ouvir

“A música exprime a mais alta filosofia numa linguagem que a razão não compreende” – Arthur Schopenhauer

Desde o início dos tempos existe sons que impulsionam a humanidade e esse impulsar, nos ajudou no processo de amadurecimento para sermos o que somos hoje. 

Durante o passar dos tempos, esses sons foram se aprimorando, evoluindo. Cada grupo ou região do nosso planeta, concebeu seu próprio jeito de sons.

Depois de todo esse período, esses sons foram denominados como hoje começamos sendo músicas.

E existem vários tipos de músicas em âmbito mundial, clássicas, românticas, rock, músicas criadas por conta de um fato histórico para lembrarmos de algo e dentre outros exemplos.

Mas em meio de tantos gêneros de músicas, todos tem um ponto em comum, elas visam atingir o ser humano, atingir no sentido que, desejar despertar algo no íntimo humano, pode ser um sentimento de alegria, ou deixar a pessoa pensativa, algo irá despertar.

Por conta que a música deter desse poder, devemos ter uma cautela, em relação a qual tipo de música, devemos ouvir ou disponibilizar para as pessoas ouvir, especialmente os mais jovens.

Nos dias atuais, há infelizmente alguns gêneros musicais que estão fazendo uma certa apologia a certas coisas.

Essas apologias de certo modo estão infundindo certas pessoas errados na mente dos jovens.

Tomamos por exemplo algumas músicas que falam, as pessoas tomam beber álcool nas “baladas”, podem ” ficar”, com várias pessoas, sem se importar com nada e com  ninguém.

Se analisarmos isso, podemos chegar a uma conclusão que, a pessoa pode tudo, faça tudo, ou seja, um pensamento egoísta.

Como poderemos ir a uma festa e inserir bebida alcoólica sem se preocupar e ainda por isso, muitas dessas pessoas ainda saem dirigindo seus carros e assumindo o risco de provocar um acidente e envolvendo pessoas inocentes, esse ato egoísta.

Não estou em momento algum sendo contra, que as pessoas vão a festas, baladas, porém devemos despertar nelas a consciência de uma responsabilidade, se beber, já de táxi, ou de carona, como as campanhas de educação no trânsito nos diz, conduto, as pessoas não se importam com tais campanhas e escutam somente algumas músicas, que passam essa ideia de festa, balada “bebedeiras”.

E há músicas dizendo que devemos “ostentar”, mostrar para as demais pessoas, tudo o que fazemos e os bens matérias que possuímos. Mas qual seria o intuito, a razão de ser, para mostrar?

Em grande medida é um erro a ser cometido, ficar ostentando a vida nossa privada aos quatro cantos da terra, logo não teremos mais privacidade, pois todos saberiam o que fizemos ou que estamos fazendo.

E ao percebemos que a vida privada não existe mais, não poderemos reclamar, pois a pessoa por conta de seus atos, provocou tal consequência.

O outro ponto que vale a pena comentar é sobre o “ficar”. Muitas pessoas acham correto ir a balada e ficar com alguém um e até mesmo ter relação sexual com esse alguém que conheceu nesse lugar.

Infelizmente há muitas músicas que pregam que essa atitude é a certa a se fazer, todavia tais músicas não alertam dos riscos e consequências que poderão surgir.

Poderá ocorrer que, fazem sexo sem nenhuma proteção e com isso, contrair alguma doença.

Recentemente alguns meios de comunicação noticiaram o aumento alarmante do número de pessoas com sífilis, e essas pessoas então na faixa etária dos jovens.  Logo podemos concluir que muitos jovens não estão usando proteção ao realizarem o ato sexual e assim adquirem essa doença.

Cabe ressaltar que não só houve um aumento nos casos de sífilis, outras DST, também aumentaram seus casos.

Como que, nos dias atuais que há inúmeras campanhas visando a não proliferação das DST, ocorre tal aumento hein?!

Os jovens hoje em dia têm acesso a vários meios de comunicação, acesso a notícias, a informativos, porém as doenças estão aumentando e muito. Isso cabe uma pergunta, o que os jovens estão lendo e ouvindo, para pautar seus atos?!

Não podemos dizer que falta informação e por isso as doenças e o número de acidentes envolvendo pessoas alcoolizadas aumentos, hoje em dia há excesso de informação, para de fato tentar barrar esse avanço, mas infelizmente os casos só aumentam.

Volto a repetir a pergunta, o que os jovens estão ouvindo?

Estou frisando os jovens, pois todos eles nessa fase da vida, acham de podem tudo e tudo o que ouvem acham em grande medida como sendo o correto a se seguir, porém não podemos afirmar isso.

E na minha concepção os jovens não são o futuro da nação e sim são o presente da nação, e se não cuidarmos deles agora, não haverá o futuro, pois, o futuro começa com ato de hoje, o presente.

Há uma necessidade de pensarmos o que estamos ouvindo é o certo ou não para a nossa vida.

Desejo deixar claro que, meu intuito não é fazer uma censura a determinados estilos musicais presente no nosso país, pois infelizmente na história de nosso país já passamos por momentos de censura e não desejo que isso ocorrrá novamente. Tais estilos são bons, são divertidos, porém as pessoas estão fazendo mau uso dos mesmos e com isso provocam resultados maléficos nelas e também em outras pessoas, que de certo modo são inocentes.

Portanto, devemos ter um pensamento mais correto e saber, como se comportar sobre aquilo que ouvimos.

A música é algo que transmite muitas coisas e devemos saber que, ela assina de tudo, desde o seu início, foi algo para nos fazer bem.

Portanto, que tal nos lembrarmos disso a partir de hoje hein?!

Sem a música, a vida seria um erro.

Friedrich Nietzsche


Fonte: Artigos Administradores / Boa música – Faz bem ouvir

Os comentários estão fechados.