Brasil na carência da competência

Brasil na carência da competência

Como anda a gestão de projetos no Brasil? A recorrência de problemas em diversas áreas, comprovam que ainda estamos muito aquém das melhores práticas.

Nas últimas décadas, temos presenciado uma gama de conceitos e métodos que permearam um contínuo evolucionário das tecnologias ao redor do mundo. Porém, enquanto a comunidade científica internacional realiza experimentos em um colisor de partículas que propoem alto risco de operação na Itália, mega edifícios são construídos à prova de terremotos no Japão, e uma cidade em uma ilha artificial em Dubai, no Brasil, uma simples ciclovia ressalta a incopetência na gestão de projetos, setor em que o comprometimento com as boas práticas, métodos e conceitos não são vistos no dia à dia das organizações.

Diversas vezes, presenciamos a negligência e imperícia sendo aplicada como meio de agilizar e diminuir o cronograma do projeto, comprometendo assim as etapas e entregas que deveriam ser cumpridas como restrições levantadas no projeto. No Brasil acredita-se que os conceitos acadêmicos e as boas práticas atrapalham a execução do projeto, por serem consideradas como meramente condições burocráticas ao projeto. 

A falta de utilização das práticas e métodos causa perdas irrecuperáveis, que não são levados em conta em futuros projetos por conta de uma gestão negligente, incapacitada e deficiente. A alteração deste cenário somente será possível se a gestão for consciente e colocar em prática os métodos e conceitos acadêmicos, garantindo assim a consistência da excelência do projeto e das entregas previstas.

 


Fonte: Artigos Administradores / Brasil na carência da competência

Os comentários estão fechados.