Brasileiros criam a primeira empresa especializada em smart cities do país

Brasileiros criam a primeira empresa especializada em smart cities do país

A Tacira tem sedes em São Paulo e Londres

Diante de uma demanda aquecida por novos modelos de gestão urbana, especialistas em soluções para cidades inteligentes uniram-se para a criação da Tacira. Com o suporte financeiro do Grupo Ceres, a nova empresa inicia a operação no mercado brasileiro com o objetivo de melhorar a qualidade de vida nas cidades por meio de um portfólio completo de soluções baseadas em tecnologias inovadoras, atendendo à todas as etapas do projeto, do início ao fim. Dirigida por Washington Tavares, executivo com experiência em comunicação digital e líder da comunidade mundial do TM Forum para Smart Cities, a Tacira nasce com sede em São Paulo e filial em Londres, passo estratégico na direção de sua internacionalização e presença no mercado global. A companhia estima que nos dois primeiros anos de operação sua tecnologia beneficie cerca de 10 milhões de cidadãos.

Atualmente no mercado brasileiro não existe uma oferta que inclua a integração e a informação consolidada entre as soluções – como por exemplo educação e segurança – havendo apenas a entrega de serviços digitais, porém não inteligentes. A metodologia exclusiva da Tacira, que está alinhada às melhores práticas internacionais, propõe uma abordagem integrada para a construção de um projeto consistente, que atende à situação específica do município.

“A inteligência da cidade começa mesmo a acontecer quando as informações geradas pela tecnologia e pelos usuários são vistas de forma integrada e com objetivos bem definidos”, ressalta Tavares.

De acordo com Tavares, as soluções inteligentes reduzem os custos operacionais de manutenção e aumentam o tempo de vida da infraestrutura dos municípios. “A informação gerada por este tipo de tecnologia melhora o monitoramento e a gestão da cidade, além de possibilitar que gestores e cidadãos façam uma utilização mais consciente dos recursos públicos. Se a Secretaria de Saúde é informada sobre focos de dengue em uma região da cidade ou se um cidadão reclamar de buraco no asfalto de uma avenida, por exemplo, as ações podem ser imediatas, direcionando corretamente os recursos, aumentando a eficiência dos serviços, a qualidade de vida e a satisfação da população”, afirma. 

Com uma solução diferenciada, a Tacira desenvolve os chamados projetos fim a fim, nos quais os especialistas analisam as especificidades de cada município para identificar suas reais necessidades e criam soluções de curto, médio e longo prazos, inclusive treinamento, dispositivos, sensores, entre outros. A companhia também realiza a implementação e a manutenção das soluções.

Inicialmente, a Tacira concentrará esforços na oferta de soluções para as verticais de educação, segurança e saúde – demandas importantes para os segmentos público e privado, além de ambientes inteligentes – denominados smart places. Sua oferta é baseada em uma plataforma tecnológica exclusiva que possibilita a inovação e a criação de múltiplos serviços em uma mesma infraestrutura, permitindo a introdução de novos elementos, projetos e serviços e a reutilização dos recursos existentes. Desenvolvida pela companhia, a plataforma otimiza os processos de diversos setores urbanos, tornando as cidades mais sustentáveis. Com isso, os cidadãos são incluídos no ecossistema digital alavancando, assim, a participação e o engajamento destes usuários.

Projetos-piloto

Três projetos-piloto já estão sendo conduzidos pela Tacira. Na cidade de Águas de São Pedro, primeira cidade digital do país localizada no interior de São Paulo, a companhia está desenvolvendo o Boulevard Gourmet, projeto que visa tornar o boulevard da Rua João Azevedo em um local turístico, com restaurantes, feiras gastronômicas e espaços de entretenimento. Por meio de Smart Solutions a população terá acesso a infraestrutura pública de Wi-Fi, hotsites com guias e informações da cidade, check-in na área com integração Foursquare, Facebook e Google, além de receber notificações nos canais (aplicativo, web e e-mail) sobre promoções, clima, eventos, entre outros.

Já na cidade de Lavras, no sul de Minas Gerais, o projeto é direcionado para o combate à dengue, uma vez que a região concentra maior volume de focos da doença. A Tacira criou um aplicativo que funciona como um canal direto entre a população e o Poder Municipal. Através do aplicativo CIVIS, o usuário fotografa o local suspeito de foco da dengue, envia a imagem e solicita a visita de um agente da Prefeitura. Um dispositivo de geolocalização leva a equipe até o local e o foco é removido.

O terceiro piloto é a aplicação de um Smart Place na praça José Bonifácio na cidade de Itatiba. A praça receberá WiFi público, totens que apresentam informações do local, indicadores inteligentes permitindo à população interagir publicar e compartilhar informações socialmente entre outras soluções inteligentes. Para otimizar o engajamento com os usuário, o projeto utiliza-se do conceitogamification, que incentiva o acúmulo de pontos por meio dos canais e interações para o recebimento de bonificações e promoções baseadas no ranking de interação e visitação ao local.

“Tecnologias inteligentes geram benefícios diretos e indiretos à população, como melhor atendimento do serviço público, novas possibilidades de serviços, maior segurança para os moradores e turistas, incentivo a novos negócios e fortalecimento da economia local”, finaliza Tavares.


Fonte: Brasileiros criam a primeira empresa especializada em smart cities do país Brasileiros criam a primeira empresa especializada em smart cities do país

Os comentários estão fechados.