Cadeia de suprimentos – supply chain management

Cadeia de suprimentos – supply chain management

Em resumo, entender o processo de supply chain e investir nele como diferencial competitivo é uma necessidade das empresas que buscam uma colocação diferenciada no mercado

No universo coorporativo esta cada vez mais comum ouvirmos falar de cadeia de suprimentos. Para diversas empresas, esse é o aspecto individual com maior potencial para gerar vantagem competitiva (Correa, 2010). Dessa forma é imprescindível entendermos esse conceito, relativamente novo.

Cadeia de suprimentos consiste na integração dos processos de negócios (sejam produtos, serviços e informações), desde o primeiro “elo” (fornecedor primário) ao cliente final, de forma a agregar valor para todos os stakeholders (Pires, 2004). Assim, pode-se entender o quão essencial é ter uma gestão efetiva dessa cadeia.

Ao falarmos de cadeia de suprimentos (supply chain management), estamos nos referindo a um conceito relativamente “novo” no estudo de administração. O tema é tão comum hoje em dia, que é difícil crer que ele começou a ser abordado com maior ênfase apenas nos anos 80 (Correa, 2010).

Como dito, a gestão dos “elos de negócios” do fornecedor primário ao cliente final consiste no que chamamos de cadeia de suprimentos. Para que seja possível uma gestão efetiva, é fundamental que haja integração em todos os elos da cadeia. Logo, o fator determinante para que se alcance uma gestão efetiva é a integração. 

Empresas que deram ênfase no SCM (supply chain management) desenvolveram um ótimo desempenho competitivo, como o caso da Walmart. 

Fundada em 1962 por Sam Walton, a Walmart foi eleita em 2010 como a maior multinacional. Segundo um estudo da “Fortune 500”, publicado pela revista Fortune em 2008, o faturamento da empresa na época seria maior que o PIB de países como a Bélgica, Suíça, Suécia e Turquia, e se fosse um país, teria a 17ª economia do mundo. Esse “monstro empresarial” teve como principal fonte de vantagem competitiva a gestão da SCM. A empresa buscou integração de seus elos, dando sempre ênfase ao processo de compra, estrutura logística, cross-docking (modelo de distribuição que a mercadoria não permanece estocada em um armazém ou centro distribuição, sim prontamente expedida), como forma de reduzir custos. Ainda, a empresa “delegou” junto aos seus fornecedores a gestão de seu estoque, assim os fornecedores, analisando dados de venda do Walmart, se preocupavam em manter-lo abastecido.

Todas essas estratégias visam uma eficiente gestão da cadeia de suprimentos, com intuito de gerar vantagem competitiva. Temos que entender esse processo como fundamental para que as empresas alcancem vantagem competitiva. Diversos autores modernos, entendem que a competição hoje não é mais entre empresas, e sim entre cadeias de suprimentos, devido a complexidade em ter recursos capazes de agregar valor ao produto e processo em que a empresa esta inserida.  

Em resumo, entender o processo de supply chain e investir nele como diferencial competitivo é uma necessidade das empresas que buscam uma colocação diferenciada no mercado.


Fonte: Artigos Administradores / Cadeia de suprimentos – supply chain management

Os comentários estão fechados.