Chanceler italiano pressiona União Europeia para reescrever regras de asilo

Chanceler italiano pressiona União Europeia para reescrever regras de asilo

Europa vive maior crise migratória desde os anos 1990

CERNOBBIO, Itália (Reuters) – A Europa precisa reescrever suas regras de asilo caso queira preservar a liberdade de movimentação, à medida que o continente luta para lidar com centenas de milhares de imigrantes que chegam, disse o ministro das Relações Exteriores da Itália nesta sexta-feira.

A Regulação de Dublin sobre asilos requer que as pessoas que buscam asilo na Europa façam isso no primeiro país em que chegarem, colocando pressão em países como a Itália, onde muitos chegam pelo mar, e Hungria, que também é uma rota comum de chegada.

Falando durante conferência comercial em Cernobbio, no norte da Itália, o ministro das Relações Exteriores, Paolo Gentiloni, disse que as regras de asilo devem mudar para preservar a zona Schengen, livre de passaportes na Europa.

“Se não renegociarmos as regras de Dublin, primeiramente o fato de que uma pessoa entra na Europa, e não em um país específico, terminaremos tendo que renegociar Schengen e as regras de movimentação livre, o que seria uma derrota para os políticos europeus”, disse.

Mais de 300 mil pessoas chegaram à Grécia e à Itália até o momento neste ano e mais de 140 mil foram registrados entrando na Hungria. Autoridades europeias estão pressionando para a realocação de muitos deles.


Fonte: Notícias Administradores / Chanceler italiano pressiona União Europeia para reescrever regras de asilo

Os comentários estão fechados.