Chega de sonhar?

Chega de sonhar?

Será que já não está na hora de tirar a cabeça das nuvens e colocar todo seu potencial em prática?

Pode soar um pouco estranho o titulo deste artigo, parece mais aquelas frases de matadores do sonho alheio eu sei, mas a intenção não é essa que fique claro. Logo eu que durante muito tempo hasteei a bandeira do sonho o mais alto que pude, agora venho dizer para dar um basta nisso. Mas cá entre nós, será que não está mesmo na hora de parar de sonhar? Isso mesmo, tirar a cabeça das nuvens e colocar todo esse potencial em prática?

Percebo que a todo momento somos bombardeados em diversos lugares com frases feitas dizendo o quão importante são os sonhos e concordo com isso, o problema é quando as coisas ficam empacadas neste ponto sem andar nem pra frente, nem pra trás ou seja, você não desiste, mas também não segue em frente e permanece naquele limbo imaginário.

Espero que não me entenda mal achando que me tornei uma destruidora de sonhos alheios com uma nuvem negra na cabeça e jeito de bruxa má, o que quero trazer a você é uma reflexão mais profunda voltada para iniciativas, o elo tão importante que liga o sonho à realidade.

Acho válido sonhar pois, sem isso muito do que conhecemos hoje jamais existiria, mas como disse antes, o problema é quando o sonho fica somente no mundo das ideias.

Recentemente conversei com um rapaz brilhante com planos daqueles de empolgar qualquer empreendedor, mas quando perguntei o porquê ainda não havia dado o primeiro passo, ele meio cabisbaixo respondeu: Acho que me falta coragem.

Coragem? Sério mesmo? O rapaz em questão havia saído de Belo Horizonte para morar sozinho em São Paulo e aos 18 anos já tinha conquistado sua independência financeira. Estava claro que coragem ele tinha de sobra.

Ao ouvir toda a história não pude deixar de mostrar o quão corajoso ele foi até ali, e se faltava alguma coisa para aquele rapaz tirar o sonho do papel com certeza não era coragem, mas ATITUDE ou melhor, a falta dela.

O problema é que a atitude muitas vezes traz consigo uma espécie de combo igual aquele “lanche feliz” só que ao contrário pois, ao invés de hambúrguer com suco e batata frita, o pacote vem recheado de trabalho duro, realidade e a inevitável saída da zona de conforto e isso às vezes assusta.

Sei o quanto sonhar é bom, afinal, no mundo da imaginação tudo dá certo, é lindo e o plano sempre parece perfeito. Sei também que não é fácil sair dessa pseudorealidade, correndo o risco de quebrar a cara logo de primeira percebendo que o sonho talvez demande mais esforço do que se imagina.

Mas é preciso que você entenda que sonhar por sonhar é perda de tempo, ou na melhor das hipóteses, apenas um passatempo (quem nunca?) e por isso, quando falamos de sonhos que envolvem planos que impactarão de forma significativa sua vida, é fundamental ter consciência de que nem sempre é produtivo se tornar uma máquina de sonhos irrealizáveis, por isso é muito importante antes de sair fabricando sonhos em série, ter atitude mesmo que seja um pequeno passo pois, caso contrário, os sonhos acabam te enredando em uma falsa ilusão, reduzindo assim seu poder de realização.

O fato é que o mundo não é de quem sonha, é algo além disso, o mundo é de quem além de sonhar, tem atitude para tirar o sonho da cabeça e fazer acontecer. E isso caro leitor, implica sim em quebrar a cara, cair algumas vezes, levar muito não da vida e principalmente sair daquele lugar confortável para você mas inóspito para o mundo das ideias, onde muitos sonhos morrem e que se chama “Sua zona de conforto”.

Afinal, sonhar é bom mas permanecer somente no sonho é autoboicote.

Segue Firme.

 


Fonte: Artigos Administradores / Chega de sonhar?

Os comentários estão fechados.