Cidade dos EUA abre ação contra Eletrobras por acusações de corrupção

Cidade dos EUA abre ação contra Eletrobras por acusações de corrupção

Ação foi registrada na corte federal de Manhattan no sábado

SÃO PAULO (Reuters) – A cidade norte-americana de Providence, em Rodhe Island, abriu uma ação contra a estatal brasileira de energia Eletrobras, em que acusa a companhia e três de seus executivos de envolvimento em um escândalo de propina que teria inflado artificialmente os preços das ações, segundo documento entregue ao tribunal.

A ação, que foi registrada na corte federal de Manhattan no sábado, foi aberta em nome de detentores de recibos de ações da Eletrobras na bolsa norte-americana.

A Eletrobras não comentou imediatamente o caso.

No documento, a cidade de Providence alegou que a Eletrobras se envolveu em um esquema massivo de propinas e corrupção que alcançou os mais altos níveis da companhia e do governo brasileiro, que é acionista controlador da elétrica.

A ação cita três grandes empreendimentos da Eletrobras –a usina nuclear de Angra 3 e as hidrelétricas de Jirau e Belo Monte–, que teriam prejudicado os investidores em anos recentes.

A Eletrobras contratou um escritório de advocacia, o Hogan Lovells, para realizar uma investigação sobre eventuais irregularidades em projetos, e criou também uma comissão independente para supervisiosar esses trabalhos.

A cidade de Providence administra investimentos em nome de beneficiários que incluem servidores públicos ativos e aposentados, bem como seus parentes. A entidade comprou ações da Eletrobras nos Estados Unidos desde 2010, segundo a ação.

Investidores, que incluem a cidade de Providence, entraram com ações também contra outra estatal brasileira, a Petrobras, que está no centro de uma investigação de corrupção conduzida pela Polícia Federal brasileira, na Operação Lava Jato, que já envolveu diversas grandes construtoras e políticos.


Fonte: Cidade dos EUA abre ação contra Eletrobras por acusações de corrupção Cidade dos EUA abre ação contra Eletrobras por acusações de corrupção

Os comentários estão fechados.