Com a palavra o (a) Sr (a) RH

Com a palavra o (a) Sr (a) RH

Pensamento positivo, palestras motivacionais e provocativas são inúteis para mudança de comportamento

Atuando como consultor e palestrante tenho a imensa satisfação de conhecer diversos pensamentos e sentimentos sobre momentos iguais em lugares diferentes através de pessoas que ocupam posições semelhantes. É extremamente gratificante atuar neste segmento pela possibilidade de poder receber de todos um pouco do seu conhecimento seja em que nível hierárquico estejam. Fica aqui o meu muito obrigado a todos.

O fato de receber este conhecimento me permite avaliar situações com maior clareza facilitando a minha análise e posicionamento diante de cenários comuns nas empresas brasileiras e é por este motivo que percebo claramente que muitas destas empresas estão optando apenas pelo pensamento positivo quando deveriam estar agindo. Percebo claramente que há uma tendência natural pela procrastinação na resoluções de problemas que estão visíveis a toda a empresa, mas seus líderes insistem em ignorá-los ou até mesmo minimizá-los seja por não saber o que fazer, seja por falta de coragem para tomar atitudes impopulares ou por apenas olharem para o próprio umbigo.

Estas empresas optam por ações “motivacionais” que no meu entender são inúteis e ultrapassadas. A “motivação” é algo que já existe em cada um de nós e não é através de cursos e palestras que seremos mais ou menos motivados para o trabalho.  Aliás, estas palestras possuem efeito temporário. Durante a palestra, curso ou seminários de motivação você ouve dezenas de vezes “você pode”, “acredite em você”, “se ele conseguiu, porque você não conseguiria”, e outras falas engraçadas e o efeito é imediato. Imediato porque depois de algumas horas você nem se lembra do que ouviu.

As empresas estão querendo “ganhar” os funcionários com palestras motivacionais e provocativas que nos fazem até chorar já que uma parte dos palestrantes atuais fala de suas desgraças pessoais ou apresenta slides com cenas chocantes só para dizer a você que se ele superou o problema, você também pode superar os seus. Realmente podemos, mas com muito esforço, conhecimento, ação e resultado e principalmente com o apoio da sua empresa. Quer um exemplo?

– Empresa: você precisa se aprimorar no que faz

– Funcionário: o curso é muito caro e não dá tempo de sair e chegar no horário    

– Empresa: mas, você tem que se esforçar e melhorar

Como um funcionário pode fazer um curso que não tem como pagar e nem o seu horário permite?

Portanto, senhoras e senhores da área de recursos humanos, esqueçam esta bobagem e vamos à luta. Pensamento positivo sozinho é inútil, ineficaz, obsoleto, ultrapassado e não convence a mais ninguém. Para motivar funcionários basta, valorizar, ouvir, cuidar dos seus talentos, manter um ambiente verdadeiro, entender e lapidar o melhor de cada funcionário, demitir os ruins e desagregadores, incentivar a participação de todos, dar feedback constante, observar líderes e tratar a todos com igualdade, investir na lapidação dos mais talentosos. Esqueçam pesquisas de refeitório, uniforme, e outras que não servem para nada. Já passou a hora de alinharmos discursos e ações e todos esperam por isso.

Sem fluxo de caixa positivo, pessoas qualificadas e bem cuidadas, competência, organização, e foco em pessoas, não há pensamento positivo ou palestras motivacionais que funcione.


Fonte: Artigos Administradores / Com a palavra o (a) Sr (a) RH

Os comentários estão fechados.