Como criar uma meta inteligente sem se enganar

Como criar uma meta inteligente sem se enganar

Todos nós temos sonhos, desejos, vontades, mas como podemos realizá-los? O grande desafio quando pensamos em transformar um sonho em meta é justamente traçar o planejamento para alcançar este sonho. Se você parar para pensar, isso é muito simples, porém, não é fácil.

Imagine uma pessoa que tem um sonho, e comum quando ela vai ser expressar ouvirmos a frase: Um dia…

Um dia eu vou comprar uma casa.

Um dia eu vou emagrecer.

Um dia eu vou para a Disney.

“Um dia” é muito genérico, distante, inalcançável.

A seguir vou passar para você cinco passos que o ajudarão a transformar seu sonho em uma meta realizável.

Primeiramente, você precisar ter a ferramenta correta.

Você já tentou martelar um prego com uma chave de fendas?

Bem, se você (como eu) já tentou realizar essa façanha, chegou a uma conclusão óbvia: é melhor usar o martelo.

Por quê?

Simplesmente porque ele é uma ferramenta desenvolvida especificamente para isso.

Quando falamos de meta, podemos fazer uma analogia: se você não tiver a ferramenta certa para traçá-la, poder perder o triplo de tempo ou sequer conseguir atingir seu objetivo.

Existe uma ferramenta, chamada método SMART.

Peter Drucker, um dos maiores pensadores administração moderna, elaborou essa ferramenta visando auxiliar no processo de desenvolvimento de ações que cooperam para o controle e execução de metas.

A sigla SMART deriva de um anagrama de palavras em inglês:

Specific

Específico

Measurable

Mensurável

Achievable

Alcançável

Relevant

Relevante

Time Bound

Tempo relativo

 

A seguir vamos analisar cada uma dessas etapas.

1)  Específica: uma meta deve ter “nome e sobrenome”, você tem que saber o que quer e aonde quer chegar. Quanto mais específico for seu objetivo, mais fácil é de torná-lo algo palpável em sua vida.

Por exemplo: se você sonha com a sua casa própria, não adianta apenas colocar como meta comprar uma casa. Seja especifico. Comprar uma casa de três quartos, com banheiro, sala de jantar, escritório, área de lazer com piscina, garagem para dois carros, em determinada cidade e em determinado bairro.

2)  Mensurável: pode ser medida. O seu objetivo pode ser medido, ou avaliado de alguma forma?

Ao invés de determinar que deseja um aumento salarial, atribua um valor para este aumento em dinheiro. Por exemplo: “Quero um aumento de R$ 500,00 no meu salário mensal até dia 30 de outubro de 2016”. Preste muita atenção! De acordo com William Edwards Deming, “O que não pode ser medido, não pode ser gerenciado.”

3)  Alcançável: seja realista. Definir metas impossíveis só lhe trará frustrações, mas isso não quer dizer que você não possa ser ousado.

Podemos adotar o seguinte princípio: alguém já consegui realizar isso? Se sim, você também pode.  Aqui, fica uma dica importante. Em um dos cursos que ministrei uma pessoa veio me procurar e ela estava extremamente grata e feliz. Ela queria eliminar 50 quilos. Isso mesmo que você acabou de ler… 50 kg. Porém, cada vez que ela pensava que tinha que perder 50 kg, ela desanimava, achava impossível; às vezes até começava uma dieta ou a fazer exercícios, mas não tinha forças para continuar. Bem, diante do que nós vimos até agora, qual seria a forma mais viável para que ela alcançasse seu objetivo?

Primeiro, ela tinha uma meta: emagrecer. Segundo, ela sabia quantos quilos queria eliminar: 50. Mas o que estava acontecendo?  Ela queria que tudo acontecesse da noite para o dia.  Vamos imaginar: alguém que você conhece já conseguiu eliminar 50kg em um mês de uma forma saudável? Eu pelo menos nunca presenciei isso. Sempre partimos do seguinte princípio: alguém já conseguiu realizar este feito? Ora, se alguém já fez você também consegue.

Mas voltando ao caso dessa mulher, depois de entender como traçar uma meta, ela definiu que: ela iria emagrecer, eliminando 50 kg em dois anos, o que daria cerca de 2 kg por mês, resultando em 0,5 kg por semana.

Não sei se você consegue perceber como fica muito mais fácil e leve pensar dessa forma. Então, ela traçou um plano de ação para conseguir atingir seus objetivos. Você consegue visualizar que é muito mais alcançável eliminar 0,5 kg por semana do que eliminar 50 kg em um mês?

4)  Relevante: O seu objetivo se torna mais agradável a partir do momento em que ele começa a realizar seus desejos e sonhos mais íntimos. Quais são suas motivações e como isso impactará a sua vida? (Você se lembra da pirâmide de Maslow, missão e valores?)

5)  Tempo relativo: defina prazo para seu objetivo, ele é um fator determinante; é justamente o prazo que dará à sua meta a sensação de urgência.

E agora? Que tal colocar em prática estas dicas e começar a tratar seus sonhos como metas?
Depende de você!

 

 

 


Fonte: Artigos Administradores / Como criar uma meta inteligente sem se enganar

Os comentários estão fechados.