Como detectar mentiras em um processo seletivo

Como detectar mentiras em um processo seletivo

É possível conseguir identificar o que é verdade e o que não é através da observação de alguns aspectos. Confira abaixo

Segundo o dicionário Larousse Cultural, mentir significa “afirmar aquilo que se sabe ser falso ou negar o que se sabe ser verdadeiro”. E parece que a mentira faz parte do cotidiano, pois a todo tempo vemos mentiras de pessoas próximas e de nós mesmos. Afinal, quem nunca mentiu?
 

Quando ouvimos uma mentira de quem conhecemos bem é mais fácil detectá-la, pois assim conseguiremos diferenciar entre o jeito e os gestos de quando essa pessoa diz mentiras ou verdades.

Em um processo seletivo, identificar mentiras não é tão difícil quanto parece, mesmo que o recrutador tenha que entrevistar diversas pessoas que nunca viu, com suas diversas histórias e experiências. Basta que, para isso, ele esteja preparado, seja atento, observador e se utilize de algumas técnicas de recursos humanos.

Ao selecionar um profissional, o selecionador precisa investigar se o candidato tem todas as experiências que diz possuir em todos os requisitos técnicos e comportamentais que o cargo exige. Uma das formas para investigar e, assim, detectar possíveis mentiras é a entrevista por competência. O entrevistador, ao utilizar essa técnica, fará perguntas que exploram as experiências vividas para saber como o candidato agiu ou reagiu em determinadas situações. O que estará mentindo se esquivará ou dará respostas menos detalhadas e mais genéricas, pois estará fazendo o imenso esforço para criar imagens fictícias em sua mente.

Portanto, é sempre válido pedir ao candidato que se aprofunde no que está sendo contado sobre suas experiências e conhecimentos. Para isso, basta solicitá-lo que lhe dê maiores informações. Perguntar datas, estratégias utilizadas, métodos, nomes é seguro para detectar as mentiras.

Outra forma de averiguar as informações passadas é ligar para as empresas anteriores ou solicitar ao candidato uma carta de referência. Esses métodos tradicionais já eliminarão as dúvidas quanto ao verdadeiro motivo da demissão, se o candidato cometeu alguma atitude que o desabone e as informações quanto ao último cargo ocupado pelo candidato.

Dentre os muitos requisitos avaliados em um processo seletivo, alguns são mais comumente inventados. O idioma e a formação profissional são exemplos clássicos. Os candidatos costumam mentir em relação ao nível de conhecimento do idioma. No entanto, para equacionar este problema, basta a aplicação de um teste de conhecimento ou se o recrutador domina o idioma avaliado, é só fazer algumas perguntas ao candidato. O que estará mentindo logo dará uma desculpa para não responder. Já para verificar a formação acadêmica é só entrar em contato com a instituição após a entrevista.

Sem dúvida, uma das grandes aliadas dos recrutadores nos últimos tempos são as redes sociais. Avaliar o perfil do candidato na rede possibilita ao recrutador comparar com as informações passadas na entrevista e verificar as referências, além de ajudar em avaliações comportamentais.

A mentira traz resultados fatais para os candidatos em processos seletivos. A eliminação do processo é imediata, uma vez que as empresas acreditam que se o candidato mentiu, existe a possibilidade de ele repetir esse comportamento no ambiente de trabalho. Portanto, o candidato deve ser sempre verdadeiro e sincero, pois estabelecer confiança logo de início possibilitará grades chances para sucesso profissional.


Fonte: Artigos Administradores / Como detectar mentiras em um processo seletivo

Os comentários estão fechados.