Como Kim Jong-Un pode nos ensinar a liderar melhor

Como Kim Jong-Un pode nos ensinar a liderar melhor

Lições de liderança geralmente vem de ícones culturais, em negócios, política ou nas artes. Mas isto não significa que nós aprendemos apenas com nossos herois

Os ânimos estão exaltados mais uma vez na penísula da Coreia após dois soldados do Sul serem feridos em minas implantadas pela Coreia do Norte na região desmilitarizada. Em resposta à provocação, a Coreia do Sul encerrou os dez anos de hiato e voltou a enviar propagandas, entre outras mensagens, para o outro lado da fronteira.

As mensagens criticam a habilidade de liderança de Kim Jong Un, e a minha opinião é que elas não vão muito longe, conhecendo a reação amável de Kim em relação aqueles que questionam sua autoridade. Quando falamos da liderança, temos muito o que criticar, mas também muito a aprender.

Lições de liderança geralmente vem de ícones culturais, em negócios, política ou nas artes. Mas isto não significa que nós aprendemos apenas com nossos herois. Inclusive, nós podemos aprender do mesmo jeito sobre liderança com aqueles que falharam conosco.

Vendo com cuidado algumas das qualidades questionáveis de alguns líderes, nós podemos ganhar um entendimento mais profundo do por que de certas coisas não funcionarem, como nossas ações afetam as pessoas e como nós podemos influenciar o crescimento em meio a destruição.
O líder da Coreia do Norte Kim Jong Un tem muito a nos ensinar sobre liderança – você só precisa saber onde procurar. Aqui cinco lições do Líder Supremo:

Lição 1: Não aniquilar seus inimigos

Líderes fortes não temem dissedentes por que eles trabalharam duro e isso inspira lealdade. Líderes fracos, por outro lado, enxergam qualquer revolta como uma ameaça e fazem de tudo para acabar com ela. Após o Ministro da Defesa, Hyon Yong-Chol, de 66 anos, cochilar em uma reunião, Jong pediu que ele fosse executado com uma metralhadora que atira 600 vezes por minuto. Naturalmente, Kim pediu que a execução acontecesse em frente a milhares de pessoas. No mais, Kim é conhecido por executar 70 pessoas que o “desafiaram” desde que chegou ao poder.

Como muitos líderes autoritários, Kim vê a demonstração de força como uma forma de ensinar uma lição às pessoas. Na realidade, só mostra fraqueza e medo. Claro, muitos que testemunham o fato andarão na linha, mas isso apenas por que eles sabem que o líder é mau caráter, pouco autocontrole e autoconfiança. Toda vez que um líder inicia um abuso verbal, mudanças de temperamento e punições severas que não correspondem ao crime, as pessoas buscam a fuga.

Lição 2: As pessoas não são suas escravas

Grandes líderes acreditam que estão lá para servir as pessoas. Um líder ruim é aquele que organiza isto ao contrário. Em abril, Kim reativou o esquadrão do prazer que serviu seu pai. As mulheres eram recrutas e forçadas a viver com Kim e submeter às suas chantagens em troca de dinheiro e moradia. Enquanto nós temos leis para prevenir contra esse comportamento no ambiente de trabalho, é desmotivador e desmoralizante sempre que você sente que está sendo pago apenas para servir ao seu líder.
Grandes líderes se colocam na posição de terem mais responsabilidade para servir aqueles que os seguem, para motivá-los, e ajudar a atingir os objetivos daqueles que escolhem segui-los, para motivar e ajudar essas pessoas a melhorar.

Lição 3: Não tenha medo daqueles que tem algo para te ensinar

Grandes líderes percebem que sempre há algo para aprender; líderes fracos tentam anular qualquer pessoa que tenha mais conhecimento e experiência que eles. Kim Jong Un fica na última categoria. Um oficial sul-coreano afirmou que ele está tentando apagar todos os traços do reinado de seu pai e substituindo os funcionários por aqueles que são leais apenas a ele.

Três homens que foram escolhidos diretamente pelo pai foram demitidos ou desapareceram.

Como líderes fracos estão em todos os lugares, Kim tem como hábito expulsas pessoas que podem ensinar alguma coisa, um comportamento que afasta boas ideias e mantém todos presos.

Lição 4: Não alienar seus aliados

Grandes líderes sabem que eles são tão bons quanto seus aliados. Eles cultivam essas relações como um instrumento importante nos negócios e escutam suas opiniões antes de tomar decisões. Embora a China tenha sido um dos principais aliados da Coreia do Norte desde a Guerra da Coreia, a falta de consideração de Kim Jong Un desprezou essa regra. Um dos objetivos da China é manter a estabilidade ente as duas Coreias. Porém, a postura provocativa de Kim e sua decisão de fazer testes de misseis irritaram o país aliado.

Líderes que fazem escolhas sem considerar as consequências que estas atitudes terão na vida dos amigos e sabendo que é difícil confiar e encontrar apoio em outros lugares.

Lição 5: Saiba a diferença entre o exercício do poder e ter poder

Grandes líderes nunca exercem o poder apenas para mantê-lo. Em Agosto, a Coreia do Norte mudou o fuso horário atrasando 30 minutos. O motivo? O fuso horário foi criado pelo Japão e Kim Jong Un considerou isso um sinal do imperialismo nipônico. Não existe sentido prático na mudança. Ele apenas quer dizer ao Japão que eles não mandam na Coreia do Norte.

Verdadeiros líderes são confiantes o suficientes em sua autoridade e não precisam provar isso. Se você precisa provar que é o chefe o tempo inteiro, isto é um sinal de que você tem problemas maiores.

Unindo tudo:

Líderes emocionalmente inteligentes encontram lições em todo lugar que olham e jornada segue em direção a um bem maior. Enquanto nossos herois podem nos ensinar muito, aqueles que falham em obter o nosso respeito também.

 


Fonte: Artigos Administradores / Como Kim Jong-Un pode nos ensinar a liderar melhor

Os comentários estão fechados.