Como Rocky Balboa me ensinou a administrar melhor

Como Rocky Balboa me ensinou a administrar melhor

Separamos seis momentos em que Rocky Balboa ensinou como ser um administrador campeão

Quando penso em resiliência, a primeira imagem que vem à mente é a da mola. É esse o objeto que, para mim, melhor simboliza a capacidade do ser humano de suportar as vicissitudes do cotidiano e, em seguida, voltar à forma original. Nós esticamos, mas não quebramos e somos capazes de voltar a forma original. Porém, uma outra referência simboliza essa característica de uma maneira ainda melhor que a mola: Rocky Balboa.

Sim, o clássico do cinema poderia substituir horas de palestras sobre como suportar com integridade e não se abater com as voltas que o mundo dá. Nenhum personagem apanhou e levantou tantas vezes como o interpretado por Sylvester Stalone. Se você é jovem demais e nunca viu os filmes que compõem a série, aqui vai um resuminho: na história, Rocky é um pugilista desacreditado que um dia recebe a chance de lutar contra o dono do cinturão de sua categoria, Apollo Creed. Mas o sonho de sair da vida comum e alcançar a glória de entrar no panteão dos grandes lutadores tem um preço. É preciso muita dedicação e resistência.

Embora pareça mera ficção a ideia de que alguém considerado medíocre vença um campeão, a ideia para o roteiro do filme surgiu quando Stallone assistiu à luta entre o já consagrado Muhammad Ali e o desconhecido Chuck Wepner, que conseguiu aguentar 15 rounds e derrubou Ali em um determinado momento da luta.

O longa recebeu 10 indicações para o Oscar em 1976 e venceu na categoria de Melhor Diretor, Melhor Edição e Melhor Filme. Não demorou para que fossem feitas cinco sequências para a história, todas com diálogos repletos de lições valiosas não só para o esporte, mas também para quem está no mundo dos negócios.

Separamos seis momentos em que Rocky Balboa ensinou como ser um administrador campeão:

1 – Use o medo a seu favor

Muitos dirão que o medo é um inimigo. Isso é uma falácia. O medo é um aliado do homem inteligente. Você não deve jamais se render a ele, mas usá-lo para se tornar mais esperto e atento ao que acontece ao redor. Rocky lembra que nós costumamos nos empenhar mais quando estamos com medo. Outros personagens também ensinam Rocky a lidar com esse sentimento, como a esposa Adrian e também o treinador Mickey, que compara o medo ao fogo: “Se você deixar que ele controle, ele queimará você por dentro. Mas se você controlar, ele queimará tudo ao redor”.

2 – Saiba quem está ao seu lado

Apollo Creed, o primeiro grande oponente de Rocky, se tornou um aliado nos filmes seguintes. Isso leva a uma segunda lição: respeitar quem está do outro lado do “ringue” e saber que essa pessoa, um dia, pode ser importante para que você se sobressaia nos negócios.

3 – Treine duro

Treinar duro é uma outra grande lição de Rocky. Ele corre, sobe escadas e faz exercícios incansavelmente. Aliás, cansaço não está no dicionário de Rocky ou seus treinadores.

4 – A luta só acaba quando soa o gongo

Não desista. São vários rounds, socos e insultos, mas a luta só acabará quando soar o gongo. No primeiro filme, Rocky diz que tudo que deseja é aguentar 15 rounds e, no tocar do gongo, se manter de pé. Para fazer sua ambição se realizar, ele sabe que não pode desistir enquanto o toque final não for lançado. É isso que o administrador precisa ter em mente: não esmorecer.

“Se eu puder aguentar até o fim, o gongo tocar e eu ainda estiver de pé, saberei pela primeira vez na minha vida que não sou mais um boxeadorzinho do bairro” (Rocky, O Lutador)

5 – Para entrar no ringue, é preciso amar a luta

Você não deve entrar em um negócio – assim como num ringue – se não amar o que estiver fazendo. Por que você vai apanhar muito e só resistirá se o que você estiver fazendo tiver um propósito especial. Como Rocky lembra, são 500 socos em uma noite. Então, para subir ao ringue, tenha a certeza de que está disposto a sofrer para ter o prazer de segurar o cinturão no final.

“Prefiro me arriscar fazendo perdidamente algo de que gosto a me sentir perdido por não fazer o que amo” (Rocky Balboa)

6 – Bater, apanhar e continuar em frente

Esqueça tudo que você leu nos livros motivacionais e guarde apenas os conselhos de Rocky ao seu filho sobre a vida. Nossa trajetória não é um mar de rosas e o mundo, nas palavras do lutador, não é um arco-íris. Ele diz que não importa se você é durão. Apanhará e ninguém baterá tão forte como a própria vida. Então, não importa quão forte você golpeie seu adversário, mas quantos golpes aguenta levar e continuar seguindo em frente.

É assim que a vitória é conquistada.


Fonte: Artigos Administradores / Como Rocky Balboa me ensinou a administrar melhor

Os comentários estão fechados.