Comunicação? Óbvio!

Comunicação? Óbvio!

A comunicação parece ser um processo simples, mas muitas empresas pecam por deixarem de dar a real importância a essa ferramenta tão básica

O processo de comunicação é algo tão natural como outras atividades básicas para a sobrevivência humana e assim é válido também para as organizações. Esse assunto é bem recorrente e óbvio para muitos, porém a comunicação ainda é um desafio para muitas organizações, pois o que mais presenciamos são entidades públicas e privadas enfrentando problemas devido à falta de comunicação. Em uma pesquisa realizada pelo Project Management Institute – PMI, mostrou que 76% das empresas pesquisadas, atribuíram o fracasso de seus projetos à falha na comunicação. A palavra comunicar significa tornar em comum, daí se torna óbvio o processo de comunicação, mas tornar comum pode exigir alguns esforços para que a comunicação seja concisa, clara, objetiva e minimize os ruídos.

Vemos em muitas organizações colaboradores “batendo cabeça”, perdidos, dando ao seu público informações incompletas ou divergentes. Com isso gera uma enorme insatisfação para o cliente e como conseqüência falta de credibilidade para a empresa. Parece pouco, sim? Mas esse transtorno, ruídos na comunicação, pode custar a perda de cliente e como no velho e bom marketing, um cliente satisfeito indica a empresa para até mais três pessoas, mas insatisfeito pode falar mal para no mínimo 15 pessoas, sem contar com as redes sociais, hoje esse número deve estar defasado. Este é um exemplo simplório, pois existem inúmeros problemas decorrentes de ruídos na comunicação e de uma comunicação não padronizada (não que as pessoas devam decorar suas falas, mas no sentido de que todos na organização conheçam bem os objetivos, planos, serviços e produtos)

É fundamental pautar no planejamento estratégico da empresa a comunicação como umdos processos fundamentais da organização, focando no diálogo entre todos os níveis da empresa. Quando o colaborador tem claro qual a importância do seu trabalho e pode participar da construção das estratégias, ele se sente integrante da organização e torna – se um disseminador das boas práticas da empresa, isso facilita muito a comunicação empresarial. Investir em treinamentos para a melhoria do desempenho na comunicação verbal e não verbal; “bater na tecla” dos objetivos organizacionais (que estes sejam claros e bem definidos) e proporcionar o conhecimento sobre todos os serviços e produtos oferecidos, conhecendo as vantagens e desvantagens para que todos falem a mesma língua.


Fonte: Artigos Administradores / Comunicação? Óbvio!

Os comentários estão fechados.