Confiança é começo e meio que é para não ter fim

Confiança é começo e meio que é para não ter fim

A maioria das relações começa ou termina por confiança. Quem não confia minimamente, talvez viva menos e se decepcione menos, mas também terá menos oportunidades e aprendizados. Confiança também é ato de amor ou amizade. E é sinônimo de conceito positivo ou negativo sobre alguém

Confiança é a base de tudo. Confiar para começar um relacionamento, para mudar de emprego, para fazer novos amigos, para confidenciar um segredo, para trocar experiências, para fazer um esporte de equipe, para casar e ter filhos, para escolher seu médico, para trabalhar em equipe.

Sim, pois na mesma proporção que a confiança constrói parcerias, relacionamentos e alianças, a ausência ou quebra de confiança quebra correntes e laços colocando ponto final em muitas histórias.

Tem gente que primeiro confia e acredita e só desconfia se tiver alguma decepção em relação a algo ou alguém. Gente que acredita genuinamente no ser humano até que lhe provem o contrário. E tem o grupo que imagino ser a imensa maioria, que desconfia por natureza até que alguém conquiste ou mereça sua confiança. Gente que confia desconfiando, com um pé na frente e o outro bem atrás.

E você, é do tipo que só acredita vendo? Ou você é do tipo que se joga?

As pessoas criam e conquistam confiança através de sua integridade, da coerência entre o pensar, falar e agir, das suas atitudes. Alguém que fala e não faz é confiável sob o seu ponto de vista? Quantos discursos surgem nas empresas, na televisão, na política e nos nossos relacionamentos que são muito bonitos, tocantes, motivacionais e até transformadores, mas no fim não passam de palavras e acabam não se sustentando por muito tempo.

“Os clientes não fazem negócios com as empresas, eles fazem negócios com as pessoas que trabalham nas empresas”.

A confiança envolve pessoas e relações humanas. Um cliente compra de uma pessoa que lhe vende algo, que pode até ser intangível naquele momento, desde que exista uma relação de confiança e respeito mútuo. Se alguém vende e não entrega, acabou de perder o cliente. Se alguém vende, mas mente sobre o produto ou serviço, acabou de perder mais um ou muitos clientes. Os clientes compram dos vendedores, de pessoas, dos embaixadores das empresas. A conversa e o discurso são essenciais, mas não se sustentam sozinhos, pois é preciso construir e manter uma relação de confiança.

Nós confiamos ou desconfiamos muito baseados na nossa própria história e experiências de vida. Decepções, traições de qualquer natureza e mentiras fazem de nós mais desconfiados. São pessoas que precisam de mais tempo, mais informação, mais fatos e dados para assumir um compromisso ou fechar um negócio. Afinal, “o combinado não é caro nem barato, é só o combinado”.

Mas, se a nossa história é mais sutil, com mais trato que destrato, líderes, mentores, amigos, familiares que honram sua palavra e que agem de maneira coerente, nossa tendência é acreditar e confiar mais naturalmente.

A maioria das relações começa ou termina por confiança. Quem não confia minimamente, talvez viva menos e se decepcione menos, mas também terá menos oportunidades e aprendizados. E quem confia demais, corre mais riscos, e pode levar mais quedas, mas possivelmente experimenta mais e conhece mais. Confiança também é ato de amor ou amizade. E é sinônimo de conceito positivo ou negativo sobre alguém.

É como brincadeira de criança, como uma gangorra. Quando em equilíbrio é divertido e saudável para as duas partes, mas se um abandona seu posto antes da hora ou põe força demais o outro pode cair e até se machucar.

Confiar para conquistar, conhecer, aprender, construir, criar, viver, cair e levantar.

Ando devagar porque já tive pressa

Um dia a gente chega, no outro vai embora

Cada um de nós compõe a sua história

Cada ser em si carrega o dom de ser capaz de ser feliz.

(Trecho da música: Tocando em Frente/Composição: Almir Sater e Renato Teixeira)


Fonte: Artigos Administradores / Confiança é começo e meio que é para não ter fim

Os comentários estão fechados.