Conheça como era a vida no mais povoado quarteirão urbano do mundo

Conheça como era a vida no mais povoado quarteirão urbano do mundo

Antes de ser demolido, o Kowloon Walled City de Hong Kong era o quarteirão mais povoado do mundo. Dentro, um local misterioriso que habitou o imaginário do mundo na era pré-internet. As imagens do fotógrafo Greg Girard mudaram essa realidade nos anos 80

Durante uma noite de trabalho, o fotógrafo Greg Girard se deparou com o Kwoloon Walled City de Hong Kong, um quarteirão que antes da sua demolição já foi considerado o mais povoado do mundo. Com 33 mil pessoas e mil negócios espremidos em um conglomerado de 14 andares, o quarteirão se tornou um lugar notório pela “falta de leis”, já que graças a um truque juridicional, a área ficou praticamente fora do controle do governo. Era, na época pré-internet, um lugar que só poderia ser conhecido com visita. Girard entrou no local. “Foi extraordinário”, diz ele. “Hong Kong na década de 1980 já era uma cidade moderna, conectada ao resto do mundo. Este lugar apenas parecia muito fora de tudo o que Hong Kong era. Você meio que se perguntava como algo assim poderia existir na moderna Hong Kong.”

O fotógrafo encontrou pessoas hostis e pouco felizes em ver alguém com uma câmera e um tripé em mãos, então não fotografou o local na primeira noite. Greg acabou voltando em outros dias e lentamente começou a se familiarizar com a comunidade e registrar em fotografias o que se passava por ali. Mais tarde, ele conheceu outro fotógrafo que também trabalhava em Kwoloon Walled City e decidiram publicar um livro em conjunto.

Naquele tempo, pouco havia sido escrito sobre a comunidade além da relatos sensacionalistas de crimes. Enquanto o crime ainda existia, os fotógrafos descobriram que o bairro não era tão diferente de outras comunidades de baixa renda em Hong Kong. Ela só existia em um ambiente extraordinário. “Era um estrondo incrível, cheiros incríveis”, diz Girard à Fast Company. “Era um tipo de atmosfera fétida. Um monte de coisas molhadas e moles sob os pés, você não tinha certeza do que era. Era um ataque real aos sentidos”.

Todos os registros foram reunidos no livro chamado “City of Darkness”, incluindo relatos dos residentes – muitos deles refugiados da China sob o poder de Mao Tsé-Tung. Quando o livro foi publicado, Hong Kong tinha sido entregue de volta à China e todos os refugiados puderam voltar aos seus antigos locais de residência.

Working with a graduate student, the photographers started collecting stories from residents, many of whom had escaped as refugees from Mao’s China. They gathered everything into a book called City of Darkness.

No ano passado, em homenagem ao 20º aniversário da demolição, os fotógrafos revisaram o livro e isso resultou em uma nova edição, desta vez com entrevistas de funcionários que não eram capazes de falar pela primeira vez, e explorando todas as maneiras que a cidade tem influenciado a cultura pop, a partir de Batman Begins aos vídeo games.

O novo livro, “City of Darkness: Revisited”, inclui mais de 300 fotos impressionantes.
“Ao invés de apenas fazer outra tiragem do livro, nós realmente sentimos que era hora de atualizar o livro com a influência inesperada que a cidade murada tinha”, diz Girard.

Confira 12 fotografias impressionantes do antigo Kwoloon Walled City:


Fonte: Notícias Administradores / Conheça como era a vida no mais povoado quarteirão urbano do mundo

Os comentários estão fechados.