Conheça os três tipos de feedbacks existentes e aprenda como utilizá-los de forma eficiente e assertiva

Conheça os três tipos de feedbacks existentes e aprenda como utilizá-los de forma eficiente e assertiva

Saiba como aprimorar a comunicação de seus colaboradores no ambiente corporativo por meio de feedbacks inteligentes e objetivos

Em uma organização, dar e receber feedback é uma ação fundamental para que os gestores consigam aprimorar os próprios rendimentos e os rendimentos de suas equipes. Acredite: as pessoas nos veem melhor do que a gente se vê e exatamente por isso, essa ferramenta é tão importante e singular.

Saiba que o ser humano possui conceitos de si mesmo que são gerados por espelhos, câmeras, impressões e situações, porém ele nunca si viu, dado que esse privilégio pertence somente ao seu inoxidável semelhante. Em outras palavras, as outras pessoas nos enxergam como verdadeiramente somos, pois possuem uma visão mais completa (macro) da nossa personalidade por estarem exatamente do lado de fora – como um astuto general que observa seus soldados se moverem no tabuleiro das estratégias bélicas que ele mesmo criou, aprimorou e transformou -.

Então, o feedback é muito mais do que uma simples forma de comunicação, ele é um trunfo poderoso e único nas mãos das lideranças em questão. Por meio dele, é perfeitamente possível mostrar ao colaborador que os resultados podem ser vastamente otimizados se ele souber aguçar seus pontos fortes e remodelar seus pontos fracos. Não se engane: realimentar os funcionários não é uma coisa degenerativa, ao contrário, é uma ponte que promove mudanças inteligentes e sábias para construção de relacionamentos saudáveis onde o apoio mútuo, a confiança, o respeito e a honra são os pilares mais clarevidentemente acentuados.

Reconhecer bons trabalhos, realizar críticas oportunas, desenvolver talentos e aprimorar desempenhos são vertentes realçadas do feedback, pois ele existe para potencializar as tarefas e multiplicar a eficácia corporativa. Usando letras diferentes, ele têm a função ímpar de dar um formidável upgrade na consciência organizacional, fazendo gestores e subordinados alcançarem um patamar de constante ascensão e pleno desenvolvimento.

Com ele, o líder se torna naturalmente um genuíno facilitador: agindo para motivar seus cooperadores para que os mesmos se tornem mais comprometidos e consequentemente mais produtivos em seus ofícios. Essa deve ser a mentalidade mor do comandante contemporâneo para que a sua trupe se sinta valorizada, segura e tipicamente abraçada pela alta cúpula institucional.

Infelizmente, muitos mentores fazem uso desse maravilhoso recurso de forma errada e causam grandes confusões na rede corporativa, confundindo influência com poder e soberania com legitimidade. Por isso, separei três tipos de feedbacks para compreendermos quais são maléficos e quais são benéficos, confira:

1 – Feedback Positivo: é o que faz bem para ambas as partes. Neste, o gestor consegue fazer seu subordinado compreender a essência da mensagem (clareza), absorvê-la com toda alma e coração (consistência) e aplica-la com assertividade e destreza.

Além de ver os resultados aparecerem, o liderado ainda recebe um prêmio extra: o enriquecimento de seu capital intelectual, ou seja, a medida em que ele recebe e executa os feedbacks, sua matéria de conhecimentos aumenta de tamanho, fazendo o mesmo se apaixonar pelas retroalimentações que recebe ao longo de suas atividades empresariais. Girando o globo na direção contrária, pense no seguinte: se um líder semear ideias contagiantes (ao invés de cobranças e pressões exacerbadas) a probabilidade do fruto germinar é tremendamente grande, dado que o agricultor fará tudo com mais determinação e arrojo, realizando todas as ações com profundo entusiasmo e avivada coragem.

Então, cuide para ser verdadeiro com seus companheiros de trabalho, transmitindo mensagens de forma simples e objetiva para tratar os outros com a doçura de um comandante ético e íntegro, dando um sentido sólido (valoroso) a todas as reflexões externadas. E lembre-se: a bondade é um dos ingredientes mais elevados de uma liderança esplêndida, visto que transforma as mãos do líder em poderosas chamas de força, convencimento, simpatia e predominância.

2 – Feedback Negativo: lamentavelmente, algumas pessoas precisam humilhar as outras para se sentirem confiantes. Assim, elas realizam aquilo que eu chamo de crítica sem significado, que consiste em apenas julgar um comportamento errado e supervalorizar suas consequências. Permita-me explicar melhor: alguns “líderes” pensam que a COERÇÃO é superior a INFLUÊNCIA, isto é, que conseguirão respeito e admiração agindo de forma insensata e arrogante.

Ora, esses lobos da escuridão manipulam suas presas, não possuem jogo de cintura para fazer uma ponderação inteligente, vivem levando os fatos para o lado pessoal (infantilidade), não são empáticos e não possuem um pingo de respeito pela dignidade humana e pelo seu notável peso universal.

Por consequência, não aja dessa forma: confie no amor ao próximo e não seja como esses rebeldes que destroem a si mesmos, agindo com equilíbrio e pundonor para tratar as pessoas com profissionalismo, fraternidade, hombridade e decoro.

3 – Feedback ilusório: muitos mentores são demagógicos, heréticos e agem de forma sorrateira e ardilosa para conquistarem seus alapardados propósitos. Eles são mentirosos, forjadores, dominadores, tapeadores e piamente trapaceiros.

Por conseguinte, dão feedbacks que não passam de meras miragens, porquanto possuem apenas uma meta: levar as pessoas a realizarem as obras que eles tanto desejam e almejam. Em outros termos, eles não se preocupam com os sentimentos do próximo e tampouco se as aplicações são coerentes e justas, mas apenas com o lucro que terão no fim da referida jornada.

À vista disso, seja sincero e passe informações sem resquícios de hipocrisia, buscando lançar tão somente recados verdadeiros e sem mácula para que seus pupilos o vejam como um ente probo e integralmente confiável.

Essa enobrecida postura, além de garantir um ambiente agradável e harmônico, ainda contribui para reduzir o índice de rotatividade na empresa. Se nos aprofundarmos um pouco mais, poderemos também observar que muitos problemas que ocorrem nas empresas estão relacionados a uma comunicação ineficaz, de sorte que quanto mais essa variável é trabalhada, mais os gestores conseguem ter o controle humanitário nas mãos.

Desta forma, invista nas mensagens de sua organização e dê prioridade para o dom pessoal das pessoas, fazendo elas serem mais criativas, versáteis e inovadoras ante os fluxos empresariais por intermédio de feedbacks perspicazes e ostensivos.


Fonte: Artigos Administradores / Conheça os três tipos de feedbacks existentes e aprenda como utilizá-los de forma eficiente e assertiva

Os comentários estão fechados.