Conhecer para então, liderar!

Conhecer para então, liderar!

Os gestores de recursos humanos necessitam compreender, ter empatia pelo negócio e por àqueles aos quais estejam interligados.

Os tempos são outros, e as pessoas também. Apesar de ainda existirem organizações arcaicas o desenvolvimento do trabalho e ações, na maioria das empresas atuais, já não funciona como há dez anos. E as retardatárias que não promovem as mudanças necessárias e cabíveis aos novos tempos, estão fadadas a extinção. Barbieri (2013) pondera que, os mais importantes conhecimentos estão depositados nas pessoas e nas práticas aplicadas ao contexto no qual a empresa opera. O desafio é disponibilizar as informações relevantes para as pessoas certas, nos locais certos, e no momento certo. 

A área de recursos humanos é considerada “a bola da vez”, pois é através dela que, os talentos serão selecionados, capacitados, treinados para contribuir no desempenho estratégico da organização. As nomenclaturas são muitas: gestão de pessoas, gestão de talentos, recursos humanos, desenvolvimento humano, etc., contudo, a atividade fim, desempenhada por um gestor de RH, vai além das atribuições inerentes a área. O gestor de recursos humanos precisa, e muito, conhecer o ramo, mercado, demais áreas, e assim, alinhar seu desempenho em prol do todo. Na concepção de Gil (2001), pode se falar em gestor de pessoas como um novo profissional, pois, embora ocupando cargos em unidades de adminstração de pessoal, requer-se dele um conjunto de atitudes e práticas bastante diferenciadas em relação às que vinham sendo desenvolvidas num passado bem recente e mesmo na atualidade em muitas empresas. Partindo desse preceito, será mais fácil interagir com os colaboradores, identificar talentos e ajudar a alta cúpula a melhorar os processos da organização. É importante ressaltar que, a compreensão perante os sentimentos, desejos, a própria vivência, não está apenas ligada aos colaboradores. os gestores de recursos humanos necessitam compreender, ter empatia pelo negócio e por àqueles aos quais estejam interligados. 

De acordo com pesquisas recentes, a chamada liderança de recursos humanos tem um papel crucial nas organizações, todavia, o cenário atual tem nos mostrado que, falta percepção, ousadia, e conhecimento de causa de muitos desses gestores, para realmente termos um impacto mais assertivo nas demandas internas e externas. Outro fator predominante para o futuro das lideranças de recursos humanos é a sua responsabilidade no que se refere ao desenvolvimento das demais lideranças organizacionais. Senso assim, é notório que o desafio principal da área de recursos humanos vai além do setor de RH. 


Fonte: Artigos Administradores / Conhecer para então, liderar!

Os comentários estão fechados.