Degustação ou desgostação?

Degustação ou desgostação?

Nem sempre a experiência de degustar é prazerosa e, às vezes, dá desgosto

Na maioria das situações de vendas, exceto procedimentos médicos (eu acho), a degustação é a melhor ferramenta por ter condições de simular a aquisição.

Esquecemos, às vezes, que até o fato de poder provar uma roupa em frente ao espelho é uma situação de degustação. Normalmente pensamos em comidas, bebidas e carros com seu “test drive”. Até mesmo aqueles produtos que sugerem ressarcimento ao final de quinze dias se você não tem o resultado esperado.

Mas quando falamos de degustação, estamos falando do “todo” e não, apenas, do produto e seu efeito/resultado/gosto/sentimento.

Segundo um estudo publicado no livro “Varejo para Baixa Renda” de um núcleo de estudos da USP (Universidade de São Paulo), mesmo para a baixa renda “tudo importa no composto de marketing”. Localização, iluminação, climatização, layout, atendimento, preço e valor, aparência emocional da equipe, aparência física (uniformes), processos de pagamento, embalagens e etc…

O que tenho visto com frequência é que as empresas acham que os produtos e os preços falam por si e o restante não tem grande importância.

A degustação é uma situação de experiência com a marca! E deve ser completa, até em situações de desistência, cancelamento ou devolução.

Se você pretende oferecer degustação, lembre-se que é uma forma efetiva de transmitir o que está escrito na missão/visão/valores da sua empresa.

Por isso, pense em todo o composto.


Fonte: Artigos Administradores / Degustação ou desgostação?

Os comentários estão fechados.