Descascando rótulos

Descascando rótulos

Nada escapa aos olhos dos outros. Ou na verdade, tudo escapa. O essencial passa completamente despercebido para quem só olha a casca, mas não vê o recheio. É como se fossemos todos iguais ao chocolate kinder ovo, mas todo mundo abrisse mão da surpresa que vem dentro. E a graça e a sacada de marketing do kinder estão justamente na surpresa.

Quem é você em essência?

Somos avaliados, julgados e percebidos por rótulos, marcas e etiquetas. Ao passar por qualquer ambiente, ocorre o comparável a passar por uma máquina de raio-X de aeroporto ou de detector de metais.

Em poucos segundos quem nos olha já tem a nossa ficha criminal, só que criada por ele próprio e pelos seus pré-conceitos. Vai depender muito do cheiro e do sujeito, do cabelo e do gosto, do conjunto físico, da vestimenta e dos equipamentos acoplados. Qual o modelo e tipo de celular? Os óculos são só de sol ou tem marca? Qual o seu relógio, o sapato, a camisa e o seu carro? É importado?

Nada escapa aos olhos dos outros. Ou na verdade, tudo escapa. O essencial passa completamente despercebido para quem só olha a casca, mas não vê o recheio. É como se fossemos todos iguais ao chocolate kinder ovo, mas todo mundo abrisse mão da surpresa que vem dentro. E a graça e a sacada de marketing do kinder estão justamente na surpresa.

“Você é aquilo que ninguém vê. Uma coleção de histórias. Estórias, memórias, dores, delícias, pecados, bondades, tragédias, sucessos, sentimentos e pensamentos. Se definir é se limitar. Você é um eterno parênteses em aberto, enquanto sua eternidade durar”. Machado de Assis

Quem troca de carro recebe elogios no posto de gasolina, dos amigos, recebe mais piscadas na rua. Será que o carro novo deixa as pessoas mais bonitas?

Os que perdem o emprego recebem menos contatos dos amigos, menos ofertas e convites. Será que quem está sem emprego fica mais feio e chato?

Embora façamos parte de uma sociedade com estas e outras características enraizadas e tenhamos que aprender a conviver e a sobreviver com elas, devemos valorizar mais aquele que age em prol daqueles que não poderão lhe trazer benefício algum. Estes conseguem descascar os rótulos e conhecer as pessoas verdadeiramente e profundamente.

“Tem muito carro e muito pouco chão. Tem muita gente e muito pouco pão. Tem muito papo e muito pouca ação. Muito parente e muito pouco irmão”. Arnaldo Antunes

Por mais doses diárias de: conexão, honestidade, olho no olho, escuta ativa, surpresas, atitudes, transparência, delicadezas, educação, gentilezas, jogo limpo, papo reto, apoio, humildade, ética, caráter, lealdade, amizade, boa vontade, verdade, igualdade, coragem, diálogo, encontros, risos, recheio, consistência, qualidade e integridade.

 “Quando não houver saída Quando não houver mais solução Ainda há de haver saída Nenhuma ideia vale uma vida Quando não houver esperança Quando não restar nem ilusão Ainda há de haver esperança Em cada um de nós, algo de uma criança Enquanto houver sol, enquanto houver sol Ainda haverá Enquanto houver sol, enquanto houver sol Quando não houver caminho Mesmo sem amor, sem direção A sós ninguém está sozinho É caminhando que se faz o caminho Quando não houver desejo Quando não restar nem mesmo dor Ainda há de haver desejo Em cada um de nós, aonde Deus colocou” (trecho da música enquanto houver sol da banda Titãs).

Tirando seus bens materiais, seu dinheiro, sua aparência, seu estudo e realizações, o que resta é o que você é. Pense nisso.

Quem é você?

 


Fonte: Artigos Administradores / Descascando rótulos

Os comentários estão fechados.