Desemprego e pirâmides

Desemprego e pirâmides

O possível impacto do desemprego como mola propulsora pra cooptar os incautos.

Há muito venho falando sobre as malditas pirâmides que assolam o país.

Telexfree e Bbom tiveram um pouco mais da minha atenção, pois participei ativamente daquele momento nojento que resultou no fechamento das duas e lesou vários conhecidos.

Na verdade, naquela época, eu alertava quem podia que o sistema era fraudulento e que não poderia existir ganho de capital sem trabalho. No entanto, a ganância (que é a distorção da ambição) falou mais alto e gente trabalhadora viu, naquela farsa, a chance de ter algum a mais. 

O problema das pirâmides é parecido com o lance do pecado: dizem que só é pecado quando você sabe. E este sempre foi o principal motivo para que eu nem desse ouvidos para os vários chamados que tive para participar. 

Em termos de Telexfree, eu teria ganho uma bolada, pois fui convidado no início…mas bem no início mesmo. Como todos sabem, chega uma hora que a estrutura cai por terra e quem está entrando perde tudo. Eu não teria perdido e, muito pelo contrário, teria feito um bom pé de meia com alguns fizeram.

Mas o que fez com que eu não entrasse foi o simples fato de saber que era pecado. Que um daqueles que eu fosse cooptar, aliciar ou convidar poderia ser o início da derrocada. E esta possibilidade de ver um parceiro ir à lona foi/é o suficiente para que eu não entrasse. Isso continua muito vivo na minha vida…

Estamos em um momento que, por conta do alto desemprego, as chances de alguém conseguir impressionar com propostas avassaladoras de lucro sem esforço é bem grande e há uma ploriferação absurda, com a ajuda de produtos digitais. 

Proponha que a pessoa invista em um curso para adquirir novos conhecimentos e aumentar suas chances no mercado de trabalho e ela responderá que não tem dinheiro para fazer curso.

Faça a mesma proposta financeira para obter lucros enormes, sem trabalhar e em curto prazo e você verá “este dinheiro” aparecer.

Existe, ainda, um agravante com estas novas pirâmides: a certeza da impunidade.

Antes, aliciavam pessoas e sabiam que tinham o risco de cadeia. Hoje, sabem que 6 mil pessoas lesadas terão muito trabalho para colocar na cadeia os “diamantes”. 

Infelizmente confundem/distorcem/disfarçam MMN (Marketing multinível, que nos EUA é sério) e, pelo que estou temendo, estão em vias de “arrebentar” as mineradoras de Bitcoin.

Saiba mais como podem estar começando algo “peligroso” assistindo a esse vídeo

Neste link você entenderá o que é Bitcoin e Mineração.

Deus queira que não!


Fonte: Artigos Administradores / Desemprego e pirâmides

Os comentários estão fechados.