Desmitificando o conceito de Marketing

Desmitificando o conceito de Marketing

Neste artigo, buscamos conceitos em uma revisão bibliográfica, para responder a seguinte questão como um todo: o que é Marketing?

Verificamos de vários conceitos utilizados no mercado e buscamos a partir desses responder a questão mencionada anteriormente “O que é Marketing?”, de uma forma simples e usual de fácil entendimento a todos, fato que queremos desmitificar, para muitos que não possuem esse conhecimento e que os gera dúvida, essa questão.

Kotler e Keller (2006, p. 4), no livro chamado A Bíblia do Marketing, dizem que “o marketing envolve a identificação e a satisfação das necessidades humanas e sociais. Para defini-lo de uma maneira bem simples, podemos dizer que ele supre atividades lucrativamente”. Dessa forma, podemos complementar com a seguinte ideia: sempre haverá a necessidade de se vender algo e, dentro dessa ideia, cabe o conceito do objetivo do marketing, segundo Kotler e Keller (2006, p.4): “o objetivo do marketing é tornar supérfluo o esforço da venda. […] é conhecer e entender o cliente tão bem que o produto e serviço seja adequado a ele e se venda sozinho”.

Andrade (2010, p. 16) cita a seguinte informação: “Valendo-nos do pensamento de McCarthy e Perreault Junior (1997), contestamos as respostas de que marketing apenas é Vendas, pois Marketing é muito mais do que Venda e Propaganda”. Andrade (2010, p. 17) apud Kotler (1998) ressalta que “o marketing é uma função organizacional e um conjunto de processos que envolvem a criação, a comunicação e a entrega de valor para clientes, bem como a administração do relacionamento com eles, de modo que beneficie a organização e seu publico mensurado”.

No mercado, há três tipos de marketing. São eles: operacional, tático e estratégico. Vejamos os conceitos, segundo Andrade (2010, p. 31 e 32):

a) Marketing Operacional: é relativo a ações operacionais, normalmente constitui-se em um departamento que executa atividades de produção de materiais de vendas, promoções, e campanhas publicitárias, entre outras. Não elabora estudos ou planos, apenas executa;

b) Marketing tático: envolve-se com os negócios da empresa, com as decisões comerciais, com a política de venda e pós-venda, e com o estabelecimento de preços, canais de distribuição e parcerias. Está efetivamente ligado às vendas, embora seja mais do que venda;

c) Marketing Estratégico: estuda o mercado e propõe linhas de ação que podem garantir a continuidade do negócio. Isso se realiza por meio da definição de táticas, da operacionalização das propostas e processos, do monitoramento da evolução do mercado e da elaboração de planos mais amplos e/ou abrangentes que envolvem a organização como um todo. É a gestão de Marketing.

Do ponto de vista gerencial, Kotler e Keller (2006, p. 28) citam que “o marketing é o processo de planejar e executar a concepção, a determinação do preço, a promoção e a distribuição de ideias, bens e serviços para criar trocas que satisfaçam metas individuais e organizacionais”. Dessa forma, podemos conceituar dentro da gestão de marketing três categorias, segundo Andrade (2010, p. 21):

a) Marketing como função organizacional e conjunto de processos: seu foco é agregar valor para o cliente (satisfazer os desejos do consumidor e atingir os objetivos da organização);

b) Marketing como integração com o cliente: seu foco é a marca e as novas tecnologias;

c) Marketing como atividade que agrega valor para o cliente e à sociedade em geral: seu foco é inserir a empresa no ecossistema social (parâmetros de responsabilidade social).

A partir de agora, começamos a ter uma ideia mais ampla visando um foco no estudo de mercado. Isso mesmo que você leu. Mas quem faz marketing? Quem é a pessoa que assume esse papel e está atrás de tudo isso? Essa é uma questão muito interessante e não poderia ficar de fora. Kotler e Keller (2006, p. 8) especificam bem essa questão, ressaltando que “um profissional de marketing é alguém que busca uma resposta (atenção, compra, voto, doação) de outra parte denominada cliente potencial”. Lembramos que, se duas partes estão tentando vender algo uma a outra, ambas são consideradas profissionais de marketing.

Os profissionais de marketing são treinados para estimular a demanda pelos produtos de uma empresa, mas essa é uma função muito limitada das funções que desempenham, ressalta Kotler e Keller (2006, p. 8). Em outras palavras, podemos dizer que estes buscam influenciar o nível, a oportunidade e a composição da demanda para atender aos objetivos organizacionais, ou seja, podemos dizer que estes possuem habilidades em gerenciar a demanda: procuram influenciar seu nível, oportunidade e composição atuando em mercados distintos, como organizacionais, sem fins lucrativos, consumidor e global.

A Evolução do marketing no mercado é muito nítida. Kotler e Keller (2006, p. 28) citam que “a administração de marketing vem sofrendo inúmeras mudanças nos últimos anos, à medida que as empresas buscam a excelência de marketing”. Como sabemos, a administração de marketing possui algumas tarefas para que essa seja bem-sucedida onde, Kotler e Keller (2006, p. 28) citam “o desenvolvimento de estratégias e planos de marketing, a conexão com cliente, a construção de marcas fortes, o desenvolvimento de ofertas ao mercado, a entrega e a comunicação de valor, a captura de oportunidades de marketing e do desempenho e, por fim, a obtenção de um crescimento de longo prazo bem-sucedido”.

Diante de tudo que foi falado até o momento, podemos verificar que o marketing é muito amplo e que, para que seja desenvolvido com sucesso, possua profissionais competentes e qualificados para administrá-lo. Dessa forma, não poderíamos deixar de falar sobre o conceito de “Marqueteiro”, onde, segundo Andrade (2010, p. 22) “marqueteiro é a pessoa que não tem formação e/ou conhecimentos teóricos e, muitas vezes, utiliza o marketing de forma errônea, empregando técnicas sem a percepção de suas consequências”. Logo, muito cuidado!

Estudos futuros e mais elaborados sobre essa questão de desmitificar “o que é Marketing?” serão bem vindos, e contribuirão cada vez mais para esclarecer certas questões levantadas, muitas vezes por donos de empresas que não são administradores de formação e/ou não possuem conhecimentos sobre o assunto. Dessa forma, chegamos ao objetivo de mostrar ao leitor que associa diretamente este como “ferramenta para fazer propaganda” que marketing é muito mais do que isso. Marketing é muito mais do que adotar estratégias, utilizar ferramentas específicas. É fazer acontecer.

 Referências Bibliográficas:

ANDRADE, Carlos Frederico de. Marketing: O que é? Quem Faz? Quais as tendências? 2. Ed. ver., atual. e ampl. – Curitiba: Ibpex, 2010. (Série Marketing ponto a ponto).

KOTLER, Philip; KELLER, Kevin Lane. Administração de Marketing. Tradução Mônica Rosenberg, Brasil Ramos Fernandes, Cláudia Freire; revisão técnica Dilson Gabriel dos Santos. – 12. ed. – São Paulo: Pearson Prentice Hall, 2006.


Fonte: Artigos Administradores / Desmitificando o conceito de Marketing

Os comentários estão fechados.