Do papel da sorte nas coisas humanas e como mudá-lo

Do papel da sorte nas coisas humanas e como mudá-lo

# Lição 2
20 conceitos para se trabalhar e aperfeiçoar o poder dentro do COACHING.

Do papel da sorte nas coisas humanas e como mudá-lo

Muitas pessoas acreditam que nosso mundo é governado apenas pela sorte e força divina. A premissa resulta na zona de conforto que se instala na concepção dessas pessoas por acharem que estão sendo bem governadas.

Mesmo que Deus e a sorte determinem metade das ações durante nossas vidas, ainda nos resta a outra metade para governar. O poder de governar manifesta-se livremente no caminho onde não se encontra obstáculos.

A crença sobre a ligação intima entre poder e sorte repousa na análise de grandes homens e sua trajetória de sorte momentânea e ruína previsível. Tudo acontece sem que existam mudanças de caráter, atitudes e habilidades.

Assim, a ideia de sorte depende em sua maior parte da forma como se “age” com o que é exigido pelas particularidades do momento em questão. A pessoa que conhece aquela determinada particularidade do tempo, com certeza, será beneficiada por ela. Todavia, a pessoa que desconhece a mesma particularidade encontrará grandes problemas, e será reconhecida como “sem sorte”.

Pessoas buscam sempre o poder, glória e riqueza. Todos perseguem com os mesmos objetivos, contudo trilham caminhos diferentes para isso; algumas usam precaução, outras utilizam violência, algumas usam da astúcia. Há ainda aquelas que escolhem a paciência como virtude para alcançar os objetivos.

Ser príncipe é agir com cautela e paciência, e quando os momentos exigem ambas as virtudes, ele será bem sucedido em seu resultado final. Entretanto, se as mesmas circunstâncias pedirem por decisões rápidas, e o mesmo príncipe continuar a se utilizar da paciência e virtude, a chance de fracasso é certa.

Ninguém, por mais sábio que pareça ser, consegue adaptar-se com facilidade às mudanças radicais. Essa afirmação é embasa por duas razões principais: nossa dificuldade de desviramos daquilo que consideramos correto, diversas vezes, alheio à nossa vontade. E também quando prosperamos certo tempo sendo orientados por um determinado caminho, no instante que as circunstâncias mudam, não estamos aptos a abandoná-lo a tempo.

A cautela do príncipe, no instante em que se faz necessário ser impulsivo, por exemplo, não consegue sê-lo e assim fracassa. Caso a mudança de natureza fosse concretizada, na conformidade das exigências do tempo e coisas, não haveria fracasso, sendo assim, a sorte não mudaria.

20 conceitos para se trabalhar e aperfeiçoar o poder dentro do COACHING. Inspirados no livro do Jornalista, filósofo e conferencista das obras: O Óbvio que Ignoramos – Ed. Leya – 2010, Ninguém Enriquece por Acaso. Ed. LeYa, 2011, A Lei do Sucesso, Ed. LeYa, 2012 e Singular – O Poder de Ser Diferente, Ed. LeYa, 2013, em coautoria com Valdir R. Bündchen, JACOB PÉTRY.

Compre aqui: PODER & MANIPULAÇÃO: Como entender o mundo em 20 lições extraídas de, O PRÍNCIPE, de Maquiavel – Jacob Pétry


Fonte: Artigos Administradores / Do papel da sorte nas coisas humanas e como mudá-lo

Os comentários estão fechados.