Dos tempos antigos, passando por revoluções, disputas por poder e, enfim… tempos modernos

Dos tempos antigos, passando por revoluções, disputas por poder e, enfim… tempos modernos

Considerada como uma das revoluções mais importantes da história, a Revolução Industrial, eclodiu a expansão do capitalismo, impulsionou a era das máquinas, rompeu fronteiras continentais como o canal do Panamá, mas também causou segregação de vários povos, retaliações em massa, fugas dos campos para as cidades, e as consequências dela ainda não podem ser completamente observadas

O conceito de administração, e todos os estudos que surgiram a partir dela, vieram suprir uma necessidade até então inexistente, a organização do uso do tempo para poder maximizar a produtividade, tal necessidade é consequências das inúmeras mudanças sofridas pelos séculos XIX e XX, podendo ser citadas entre as mais importantes: A Guerra de Secessão e a Revolução Industrial, esta última trouxe inovações em quase todas as esferas da sociedade, destacando-se o uso da energia a vapor, a qual abriu fronteira para a navegação e para a exploração da mão-de-obra.

Um dos principais pioneiros no ramo da navegação foi Cornelius Vanderbilt, homem visionário, que soube acompanhar as evoluções de sua época, e que, consumido pelo capitalismo, migrou desse ramo para investir todo o se capital na indústria ferroviária, entrando em disputas acirradíssimas com outros “gigantes” de sua época como: John D. Rockefeller e Andrew Carnegie, este, senhor absoluto do aço, e aquele, detentor de quase toda produção de petróleo nos EUA.

Os magnatas acima citados, homens impassíveis, seriam capazes de tudo para destronarem uns aos outros, eles foram personagens nos quais o conceito de capitalismo mostrou ao que veio: a exploração de uma maioria em benefício de uma minoria abastada, a supervalorização do consumismo entre outros malefícios; não se está aqui de forma alguma fazendo louvor ao retrocesso ou à antiguidade, isso seria uma tolice, mas é importante salientar o alto preço que se tem pago por esta revolução tecnocientífica, cujos efeitos são sentidos todos os dias por milhões de pessoas que trabalham em fábricas e indústrias espalhadas pelo mundo em condições subumanas.

Em situação semelhante a esta estavam os operários da fábrica de aço de Carnegie, os quais levados a trabalhar além dos limites e de suas forças, começam a adoecer, culminando com a morte de um desse homens, isso suscita uma greve nunca imaginada (possivelmente mais um terrível fruto do capitalismo), a qual tenta ser controlada por Flick, um dos “administradores” mais inescrupulosos de Carnegie, que sem pensar nas consequências contrata um bando de guerrilheiros daquela época, esses, dão início ao derramamento de sangue com saldo de 9 mortos e inúmeros feridos.

A explicação para isso pode ser encontrada nos estudos de Henri Fayol e Frederick Taylor, este último propõe diversas estratégias para se dinamizar o tempo e as ações dos funcionários e executá-las com a máxima eficiência, objetivando a excelência das empresas, conseguindo isso através de métodos científicos, os quais visam a alcançar a produtividade máxima; parte desses conceitos, que em sua homenagem ficaram conhecidos como Taylorismo, foi parodiados em um clássico do cinema: “tempos modernos” de Charles Chaplin, que também faz referência à linha de produção criada por Henry Ford, no clássico, o humorista mostra-nos o resultado de tratar o homem como máquina, sacrificando-o às necessidades da empresa, tentando controlar suas funções mais básica como a fome, o descanso e o sono, e mais uma vez, tudo isso para aumentar o lucro, o capital, quando não, diversas máquinas pelo mundo têm substituído o ser humano, causando ondas de desemprego jamais vistas.

Pode se fazer um pequeno balanço das inúmeras alterações causadas por essa guerras e revoluções, mas as suas consequências ecoarão por muito tempo ainda, vamos em direção ao futuro de maneira desenfreada, atropelando tudo pelo caminho, inclusive o respeito, o ecossistema, a biodiversidade e o ser humano, é tempo de se perguntar se está valendo a pena.


Fonte: Artigos Administradores / Dos tempos antigos, passando por revoluções, disputas por poder e, enfim… tempos modernos

Os comentários estão fechados.