E a produtividade, como vai?

E a produtividade, como vai?

Vamos tentar identificar se em algum desses itens listados temos pontos a corrigir para alcançar o sucesso de produtividade

É fácil reconhecer no ambiente de trabalho quem realmente está produzindo. 

Diversas funções realizadas nas empresas são sutilmente denigridas por colaboradores que se apegam a ações não produtivas durante o expediente de trabalho.

Vamos listar aqui algumas características de pessoas que desviam seu foco e com isso perdem a produtividade no trabalho:

– Foco em atividades alternativas: O colaborador possui sua função determinada, mas acaba sendo atraído por outras atividades. O tempo é gasto com desvios de função e não gera o rendimento esperado, no entanto o colaborador está aparentemente sempre “trabalhando”, mas não produzindo.

– Desculpas por não produzir: Esse indivíduo gasta a maior parte do seu tempo dando desculpas ou justificativas da falta de produtividade. Isso acontece quando as etapas do processo, que podem ser solucionadas facilmente, são encaradas como problemas sem solução, e ao invés de se tentar resolver, volta-se a boa e velha desculpa.

– A culpa é do outro: Eventualmente são encontrados esses seres que nunca assumem a responsabilidade a fim de se livrar da conta. Apontar o erro de outros é o principal motivo da perda de tempo e da improdutividade. Assumir o trabalho é o melhor meio de se tornar profissional. 

– Falta de objetividade: Muitos casos são caracterizados assim pela ocupação com operações distintas e ao mesmo tempo. A “bagunça” no ritmo de trabalho impacta na produtividade como uma forma de começar tudo e não terminar nada. O interesse nem sempre é sinônimo de resultado. 

– Uso do tempo inadequado: O que o profissional faz quando deveria estar trabalhando? Exatamente isso, muitas vezes a ilusão que se está fazendo o trabalho corretamente é tamanha que encobre a autocrítica sobre se realmente é aquilo que se espera do seu trabalho. Utilizar o tempo para práticas dispersas é diretamente nocivo ao resultado.

Uma força de trabalho deve ter início, meio e fim planejados. Cada passo deve ser prontamente seguido em prol do alcance de suas metas e consequentemente dos objetivos. São raros os casos em que profissionais fazem o bom uso do tempo para avaliar se o método de trabalho é coerente ao que se está determinado e o que se espera.

Se você se identificou com algum destes itens, procure corrigir sua forma de trabalho.

É importante a contínua avaliação da conduta profissional, seu índice de resultado, suas falhas e correções necessárias, seu bem estar com a profissão.

Analise seu dia e os pontos a serem valorizados, mas também os que devem ser melhorados. Busque enxergar os objetivos finais e desvie de atividades que atrasam a conquista do sucesso.

Seja maestro de seu tempo e mostre a você mesmo que é capaz de planejar o que fazer e fazer o que planeja.


Fonte: Artigos Administradores / E a produtividade, como vai?

Os comentários estão fechados.