É possível trabalhar e ganhar dinheiro pela internet?

É possível trabalhar e ganhar dinheiro pela internet?

Com aumento de usuários na internet, a possibilidade de novos negócios e, consequentemente, ganhar dinheiro pela rede se torna algo viável. Pensando nisso, muitos artigos e vídeos se viralizam como se tivessem a fórmula mágica capaz de enriquecer quem colocar em prática seus ensinamentos. Neste artigo, buscamos a priori apresentar números que encantam qualquer empreendedor e em seguida a nossa experiência com essa tendência. A conclusão que permeia o trabalho é que ganhar dinheiro pela internet é possível sim, porém, planejamento, persistência, criatividade e seriedade são fatores que devem ser colocados constantemente em ação

Tornou-se comum nos dias atuais depararmos com artigos ou vídeos tentando ensinar fórmulas mágicas para se obter sucesso na rede mundial de computadores. Essa motivação é impulsionada pelos números que realmente são tentadores e que despertam atenção daqueles que buscam novas oportunidades.

Para termos real noção desse cenário, fomos em busca de alguns dados que demonstram o quanto trabalhar na rede pode ser de fato possível, devido o crescimento constante que demandará novos serviços e propostas. Em seguida, compartilharemos quatro dicas de segmentos que nos auxiliaram à obter uma renda extra pela rede.

Segundo a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD) realizada pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) com referência 2013, cerca de 85,6 milhões de brasileiros acima de 10 anos de idade, isto é, 49,4% da população já tinham usado a internet pelo menos uma vez. O mesmo estudo revelou que 2013, 31,2 milhões de domicílios tinham acesso á internet no país.

Em abril de 2015 a Fundação Getúlio Vargas, publicou um trabalho intitulado 26º pesquisa anual do uso de TI, cuja conclusão afirma que cerca de 306 milhões de dispositivos estão conectados a internet, e nesse contexto 154 milhões estão em plataformas consideradas “telefones inteligentes”, dos quais fazem parte desta classificação: smartphones e tablets.

O que desperta atenção neste estudo é que entre 2017 e 2018 o número de computadores pode ser de um (1) para cada brasileiro.

Já a publicação Pesquisa Brasileira de mídia (PBM 2015), relata que o brasileiro gasta em média cinco horas do seu dia conectado, merecendo destaque para a escolaridade e a idade dos entrevistados, isto é, quanto maior a escolaridade e menor idade, maior a quantidade de horas acessadas durante a semana. Vale ressaltar, que assim como as outras investigações, a PBM afirma que o uso de aparelhos de celulares como forma de acesso à internet já compete com computadores e notebooks, 66% e 71%, respectivamente.

Com base nesse cenário, percebe-se que novas demandas surgem a partir da democratização desses meios tão encantadores.

E aí, tem como aproveitar essa onda e criar oportunidades para ganhar dinheiro?

Nossa resposta é direta: SIM.

Entretanto, não é tão simples e fácil como se parece. Ganhar dinheiro na internet é consequência de um trabalho que envolve planejamento, persistência, visão e muita seriedade no que se pretende, tendo em vista que milhares de pessoas possuem esse mesmo objetivo.

Durante três anos contínuos estudamos e buscamos experimentar as possibilidades que a rede pode proporcionar, seja através de sistemas como: vendas diretas, redes de ajuda mútua, marketing multinível, dentre outros instrumentos. A conclusão: alguns favorecem resultados consistentes, outros temporários e demais pura ilusão.

A partir de nossos testes, vamos indicar quatro excelentes experiências que podem te motivar a tentar ingressar nesse mundo fantástico. E não para por aí, com intuito de orientá-lo, apresentamos algumas vantagens e desvantagens que acreditamos serem bons indicadores, podendo esses, é claro, possuírem mais itens.

Vamos lá? 

1 – Tutoria online

Se você possui conhecimentos aprofundados em determinada área de formação profissional, uma ótima dica é se inscrever para prestar serviços às redes de ensino que oferecem e-learning. 

Com o avanço do ensino a distância (EAD) instituições educacionais contratam três tipos de profissionais para prestação de serviços: conteudistas, tutores e orientadores de trabalho de conclusão de curso.

O primeiro exige amplo conhecimento teórico e prático, pois, a atribuição do profissional é elaborar materiais didáticos para determinada habilitação profissional. Nesse tipo de atividade, exige-se que o especialista tenha competência e habilidade para desenvolver conteúdos, através de textos, exercícios, simulações, momentos de reflexões, indicações de livros e filmes, dentre outras metodologias didáticas. O segundo, com base nos conteúdos propostos, acompanhará o cursista no dia a dia, controlando o acesso à plataforma educacional (normalmente moodle), conferência e correção das atividades, elaboração de relatórios à coordenação, análise de resultados, dentre outras atribuições. E, o orientador de Trabalho de Conclusão de Curso que tem como função, auxiliar na confecção de pesquisa, correção de atividades executadas, auxílio metodológico, etc. Cabe destacar que, em especial o tutor e orientador, são responsáveis por 25 a 40 cursistas.

Vantagens: Trabalho pela internet em qualquer local e horário; ritmo de trabalho imposto pelo profissional; e, aperfeiçoamento constante.

Desvantagens: Excesso de cursistas; prazos apertados; e, confecção constante de relatórios.   

2 – Vendas on line

Está mais do que comprovado que o B2C (Business to Consumer) e C2C (Consumer to Consumer) serão tendências para os próximos anos. Esses termos a priori citados são impulsionados pelo e-commerce ou popularmente conhecido como comércio virtual.

Segundo a E-bit, site especializado em vendas eletrônicas, em 2015 houve acréscimo de 15,3% em relação a 2014. Logo, se você é empresário e ainda não está na rede, recomendamos que crie ainda hoje um site para sua empresa.

Incrível que pareça, o resultado para esse tipo de negócio é muito interessante, pois, com o aumento de adeptos à internet, também, o fluxo de procura de produtos na rede é intenso.

Outra dica são os portais de vendas existentes, dentre eles, o mercado livre, mesmo que essa plataforma cobre valores por divulgação ou por venda, não deixa de ser uma ótima vitrine para sua empresa.

Vantagem: Seu público pode ser infinito; poucos funcionários; não necessita de um espaço físico para atendimento; e, contato direto com o consumidor.

Desvantagens: alta concorrência; e, investimentos em equipamentos normalmente caros para proporcionar segurança das informações.  

3 – Redes Sociais

As redes sociais são consideradas um fenômeno da internet, segundo a PBM 2015, cerca de 92% dos internautas estão conectados por meio de redes sociais.

O que para muitos é diversão, para você pode representar oportunidade de negócios. Dessa forma, que tal criar uma fanpage, para destacar seu trabalho? Você já pensou em anunciar seus produtos em comunidades voltadas à negócios? Já criou estratégias de vendas exclusivas para essa modalidade de divulgação? Que tal os links patrocinados para alcançar seu público?

Uma dica imprescindível é a criação de vídeos (vide item 4) expondo seu produto e apresentando ao público as vantagens em negociar contigo.

Tenha ciência também, que as redes sociais podem se configurar um importante networking, ou seja, rede de contatos para futuros trabalhos. Então, aproveite o máximo possível dos recursos que esse importante meio pode lhe favorecer.

   Vantagem: Comunicação instantânea; linguagem informal; possibilidade de criar perfil empresarial; cenário extenso de atuação; e, métricas de acompanhamento.

Desvantagem: Mudança frequente de estratégias em virtude da velocidade da rede; possibilidade de erros em relação ao público alvo; e, facilidade em perder foco em consequência da fácil interação com o consumidor.

4 – Criação de vídeos para o Youtube

Você deve estar pensando, criar vídeo para o youtube pode favorecer renda? Isso mesmo.

A ideia proposta surge da necessidade de criação de materiais que possam auxiliar e chamar atenção das pessoas. Enquadram-se nesse contexto: tutoriais, vídeo aulas, entretenimentos, informativos, educativos, etc.

É importante mencionar que no Brasil para se operar um sistema de comunicação como Rádio e TV, existe uma grande burocracia devido à obrigatoriedade de concessão governamental. E com a internet você pode ter a liberdade de ter o seu próprio canal.

Além disso, a plataforma Youtube é uma ferramenta interessante, no pressuposto, que os meios de comunicação estão assumindo uma nova forma de alcançar o público em geral. Pensando nessa possibilidade, recentemente uma grande empresa de comunicação brasileira contratou um especialista em plataformas virtuais direcionadas a vídeos, para analisar tendências advindas desse meio.

Logo, os resultados desta atividade, dependem da criatividade e qualidade das produções que resultarão em quantidade de pessoas inscritas em seu canal, podendo desta forma, fazer propagandas, parcerias com marcas ou ainda angariar recursos do próprio Google.

Vantagens: Estimula o lado criativo; desenvolve conhecimentos em criação e desenvolvimento de campanhas; promove know-how em atividades técnicas de gravação, edição de vídeos e operação de tecnologias áudio visuais; e, desperta visão global sobre situações que podem gerar resultados.

Desvantagens: Exige alto investimento em equipamentos; requer muito tempo para trabalhos relacionados à produção e edição; e, alta concorrência.    

Por fim, a internet é um horizonte imenso a ser desvendado. Com doses equilibradas de perseverança, criatividade e empenho você pode, sim, alcançar seus objetivos e angariar resultados satisfatórios.

Lembre-se sempre, o diferencial está em você.

Referências

Brasil. Presidência da República. Secretaria de Comunicação Social. Pesquisa brasileira de mídia 2015: hábitos de consumo de mídia pela população brasileira. – Brasília: Secom, 2014.

E-bit. Vendas no comércio eletrônico cresceram 15,3% em 2015. Disponível em: <http://exame.abril.com.br/economia/noticias/vendas-no-comercio-eletronico-cresceram-15-3-em-2015>. Acesso: 15/01/2015.

MEIRELLES, Fernando S. 26º Pesquisa anual do uso de TI, 2015. FGV EAESP. Disponível em: <http://eaesp.fgvsp.br/sites/eaesp.fgvsp.br/files/arquivos/pesti-gvcia2015ppt.pdf>. Acesso: 15/01/2016.

Pesquisa nacional por amostra de domicílios: síntese de indicadores 2013 / IBGE, Coordenação de Trabalho e Rendimento. – 2. ed. – Rio de Janeiro: IBGE, 2015.


Fonte: Artigos Administradores / É possível trabalhar e ganhar dinheiro pela internet?

Os comentários estão fechados.