Empreendedor, aventureiro ou empresário?

Empreendedor, aventureiro ou empresário?

O artigo esclarece as diferenças entre cada termo e oferece uma tabela de características onde o leitor pode se posicionar, através do autoconhecimento e identificar o que efetivamente deseja se tornar

Há uma confusão generalizada entre aventureiro, empreendedor e empresário que levam o leitor a misturar objetivos e ações gerando perda de tempo, dinheiro, expectativas e outras perdas por não saber exatamente onde se encaixa seu perfil pessoal.

Assim, o primeiro passo é o autoconhecimento. É compreender onde seu perfil se en-caixa melhor, sem necessidade de ajustes comportamentais forçados que prejudicam os negócios, mais cedo ou mais tarde. Ao ajustar seus desejos ao tipo de atividade presumível, seu foco fica nítido e mais fácil de selecionar o que precisa saber.

Ter foco nestes tempos de “múltiplas diversidades” poupa muita energia, tempo e di-nheiro que pode ser direcionada para o que se deseja realmente.

SUA VIDA É A MAIOR EMPRESA DO MUNDO! SABENDO ADMINISTRÁ-LA, VOCÊ ADMINISTRA QUALQUER EMPRESA DO MUNDO. PATRICIA DOENHA.

Os três termos são, em linhas gerais, formas comportamentais, características e preferências pessoais as quais viabilizam os negócios quando se está dentro da atividade que, por sua vez, contribui /reforça tais características, isto é, quando um multiplica o outro.

Assim, conhecer suas preferências é o primeiro passo para saber para onde ir, o que ler e pesquisar, com quem falar, como se informar e assim por diante.

Se você tem tendência a ser empresário, frequentar ambientes de aventuras radicais pode não contribuir diretamente para seus objetivos imediatos. Portanto, explique-se: porque ficar forçando comportamentos que não são de sua preferência?

Afinal, muitos profissionais querem abrir seus negócios para ter um comportamento mais adequado ao seu modo de ser, libertando-se de amarras que não gostam nem podem alterar.

Para começar vamos conhecer as definições mais comuns dos três termos:

AVENTUREIROS

A VIDA É UMA AVENTURA OUSADA OU NADA. Hellen Kekker.

Aventureiro é um estado de ser onde qualquer resultado é válido. O importante para o aventureiro é participar da aventura, a improvisação, viver a experiência da incerteza e do alto risco: será que…?

A atividade é tipicamente precária, mas aventureiros contam com a sorte.

Os aventureiros procuram experimentar o único, exclusivo, extravagante, o mais peculiar,…, tudo com risco.

Para quê tudo isso? Para ter o que contar!

Aventureiros adoram contar suas aventuras. Quanto mais extravagantes, alcançam mais platéias de seguidores para suas estórias. Se as histórias forem insanas e insensatas então a audiência vai aos píncaros.

Não é difícil encontrar aventureiros que arriscam suas próprias vidas nos empreendi-mentos que realizam. São radicais ao extremo.

EMPREENDEDORES

CRIATIVIDADE E EMPREENDEDOR – UM SE APOIA NO OUTRO, AMBOS SE APOIAM NO NADA PARA (CONSTRUIR) CHEGAR EM UM LUGAR QUE AINDA NÃO EXISTE. É A PERFEITA INTEGRAÇÃO ENTRE O LÓGICO E O LÚDICO. Rui Santo.

É um comportamento que busca continuamente praticar a inovação sistemática em oportunidades que identifica para satisfazer necessidades comerciais e humanas. Tipicamente é um pioneiro dos negócios que rompe os padrões existentes abrindo as comportas de mais oportunidades para os seus seguidores.

Empreendedores se valem de novas ideias, preferencialmente ruidosas, para penetrar o segmento de negócios desejado, constituindo a característica dos entrantes no am-biente.

Depois de empreender seu primeiro negócio com bons resultados, tendem a procurar novas oportunidades de inovar em outras áreas que tenham sinergia com a primeira. Seu foco atrator, que o mantém em movimento, é a inovação de ruptura.

EMPRESÁRIOS

O QUE TODOS OS EMPRESÁRIOS DESEJAM, MAS EM VÃO, E QUE QUALQUER ASSALARIADO CONSEGUE: LAZER E UMA MENTE EM PAZ. HENRY D. THOREAU.

São as pessoas que não condicionam seus negócios pela inovação, mas por outros fatores como segurança, lucratividade, estabilidade…

Preferem atividades de resultados reconhecidos, orientados pelo passado, que precisam apenas de um bom gestor bem capacitado para “tocar o negócio”.

Não sentem necessidade de mudar o mundo para conseguir entrar nele. Satisfaz-se com negócios que circulam como veleiros, deslizam devagar e continuamente.

São exemplos os profissionais que optam por continuar os negócios da família, operar uma franquia, comércios e serviços tradicionais e similares.

Embora reconheçam a necessidade da inovação, preferem a inovação de sustentação / continuidade, de baixo risco. Neste grupo também encontramos empreendedores convertidos em empresários, isto é, empreendedores que se cansaram de gerar “inovação radical continuamente” e, com a idade e maturidade, optaram por estabilizar suas inovações, praticando ideias de sustentação dos negócios.

Este profissional de negócios é mais comum do que se pode imaginar.

TABELA DE AUTOQUALIFICAÇÃO

Com as definições básicas em mente, vamos construir uma tabela com as característi-cas típicas de cada um.

Essa tabela deve ser usada por você como se fosse um LEGO, isto é, embora tenha colocado cada item dentro de um tipo de profissional, você pode “compor” sua própria tabela, de tal modo que, ao fim e ao cabo, você saiba onde melhor se encaixa.

Se ficar em dúvida, coloque porcentagens para se ver melhor. Seja radical com você: use somente 100%, 50% ou 0%. Isto é, ou é (100%), ou não é (0%) ou não sei (50%). Se a dúvida for grande, convide alguém para trocar com você, tipo “cada um faz para o outro”. É sempre enriquecedor e surpreendente saber como os outros nos veem.

Se você é criativo, certamente vai achar que a tabela está “absolutamente incompleta”. Não se constranja em acrescentar onde achar que deve.

Deixei algumas linhas abaixo justamente para você adicionar o que deseja. Não deixei colunas porque não cabe. Mas, caso deseje, sugiro os seguintes itens: investidor, observador, free lance / autônomo, nda – nenhuma das anteriores.

   AVENTUREIROS EMPRESÁRIOS  EMPREENDEDORES
INOVAÇÃO Só se for radical, no minimo. 

Não aceitam ideias radicais. Não procuram, não condicionam os negócios a serem inovadores

 

Procuram, desejam e condicionam os negócios a serem inovadores.
Sem inovação não há interesse. Preferem inova-ções de ruptura.

Risco de perdas financeiras

Máximo, extremo, Se perder todo o dinheiro…
Perdeu, e dai?
Não aceitam risco alto. Não gostam. Evitam ao máximo. Possuem planos B, C, D,… Dividem os riscos com fornecedores, clientes,…  Aceitam, convivem, mas tem a alternativa B. Aceitam perder, mas fazem hedge para não perder tudo. Tipicamente, dividem com investidores. 

Tipos de negócios   

Nunca antes feito em nenhum lugar do mundo. Planejamento – incerto e inseguro. Tradicionais, resultados comprovados. Age com o pé no chão. Planejamento e ação estudados. Novo, de ruptura. Age com pé no chão, mas a cabeça nas nuvens. Planejamento realizável, possível, mas incerto.

Ansiedade / ambigüidade  
 

Convive muito bem continuamente, eternamente. Aceita em algum nível, mas prefere não precisar delas. Sempre que possível, elimina.  Convive bem, mas não continuamente. Tenta diminuir a intensidade e influência desses itens.

Tipo de
Ideias

Arrebatadoras!  Comuns, fórmulas reconhecidas. Resultados aprovados.  Fórmulas novas, desconhecidas. Ideias tipo Big Bang, eliminação da concorrência.
Ambiente  Próprio para as aventuras.
Desconhecido.
Comum, não diferenciado.  Diferenciado. 
Características
Pessoais. 
Um ponto fora da curva. Faltam bom senso e medida de risco.  Um ponto bem dentro da curva. Decisões pensadas e sensatas.  Um ponto “em cima” da curva que oscila para os dois lados. Decisões com risco, mas não tanto. 
Objetivos   Prazeres pessoais, ego, referência, fama, admiradores. Ganhar dinheiro, se livrar dos lideres insanos das corporações, tornar-se independente em diversos aspectos. Tornar-se um homem de negócios / empresário.  Ganhar dinheiro, liberdade, tornar-se referência. Deixar uma marca no mundo. Mudar a vida de alguém ou de algum grupo. 
Resulta em:  Ter fãs e admiradores. Ser Ídolo,…. Ter seguidores. Ser carismático.  Ser seguidor  Se pioneiro, ter seguidores, ser único. Ser carismático.
Visão de futuro 

Ser único, ser “o único”, o primeiro, ser famoso,… Ser rico, ser homem de negócios, ser livre, saber do seu nariz.  Ser rico, ser o primeiro. Ser referência, ser reconhecido pela inovação que implantou.
Mudanças que causam  Mudam o mundo.  Mantém o mundo estável.  Mudam o mundo. 
Conhecimento 

Não ligam muito. 
Não procuram saber muito. Um “átimo” é mais que suficiente. Vale a sorte. 
Procura todo que estiver ao alcance. Consultam profissionais, especialistas, e todos que puderem ajudar.  Não pesquisam muito Tipicamente acham que sabem tudo que precisam. De fato, “sabem tudo que sabem”, e só. Cometem erros grosseiros. 
Perdas Se perder tudo,…
E daí?
Eu não tinha nada quando comecei! 
Dificilmente vão à zero. Recrutam muita gente para ajudar. Quando acontece, tipicamente é por motivo de força maior…  Vão à zero com frequência. Atualmente 68% quebram. Tipicamente por falta de conhecimentos básicos e experiência na área.
       
       
       

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

RESULTADOS:

NÃO DEIXE O BARULHO DA OPINIÃO DOS OUTROS ABAFAR SUA VOZ INTERIOR.
ELA É MAIS IMPORTANTE, TENHA A CORAGEM DE SEGUIR SEU CORAÇÃO E SUA INTUIÇÃO. ELES, DE ALGUMA FORMA, JÁ SABEM O QUE VOCÊ REALMENTE QUER SE TORNAR. TUDO O MAIS É SECUNDÁRIO. STEVE JOBS.

Não calcule as porcentagens que anotou. Nada disso!
Elas são apenas para auto-orientação no item que está em dúvida.
A resposta final deve ser intuitiva. Sua alma sabe a resposta. Ouça!
Se você quer trabalhar com negócios, saiba que a intuição é a melhor (e às vezes é a única) ferramenta que você tem para decidir.
Ela sempre terá a sua resposta. Por isso, comece a praticá-la desde já.
Caso tenha dificuldades, recorra a sua mãe ou avô para aprender a ouvir a intuição. As mulheres mais sábias fazem isso fantasticamente bem, e os grandes empresários também.
Nos nossos cursos de criatividade, há a fase de desenvolvimento da intuição, uma vez que ela é a resultante de tudo que você inseriu na sua cabeça, incluindo todas as ideias, como explicaram diversos filósofos ao longo da história.

E como todos nós sabemos, a resultante não erra. Afinal, é a resultante!

FINALIZANDO

Agora que você sabe em que coluna está, foque temas em acordo com seu perfil.
A produtividade pessoal vai aumentar. Novos resultados vão surgir.

Tente. Experimente.
Você não tem nada a perder, mas pode encontrar muito a ganhar.


Fonte: Artigos Administradores / Empreendedor, aventureiro ou empresário?

Os comentários estão fechados.