Escolha a vida que quer viver

Escolha a vida que quer viver

Você tem o poder de escolher a vida que quer viver. Cada atitude é uma escolha. Saiba que todas as coisas que nos acontecem estão aí para nos mostrar algo que precisamos aprender para viver melhor. Não se compare e nem se cobre pelos resultados dos outros, mas seja sempre o melhor que você pode ser.

“Você é livre para fazer suas escolhas, mas é prisioneiro das consequências”. Pablo Neruda

Você já ouviu essa frase: “Você lembra quem você era antes do mundo dizer como você deveria ser”? Talvez você esteja puxando na memória lembranças, imagens, vozes, sentimentos, situações que você agiu diferente dos tempos atuais. Ou a sua primeira resposta tenha sido que você continua igual. Mas pode ser também que você não saiba responder essa pergunta, porque é tanta cobrança e tanta pressão que esse mundo enorme nos causa, que pode ser que você tenha se desconectado de si mesmo. Muitas pessoas tentam se ajustar a um mundo de cobranças e padrões pré-estabelecidos e acabam se distanciando de sua realidade, principalmente de sua essência.

E se o mundo não dissesse nada, você seria exatamente igual você é hoje? Acredito que não. De alguma maneira somos influenciados e procuramos nos ajustar para viver em sociedade. O problema é o quanto nos permitimos que isso aconteça e mude quem realmente somos. Vejo pessoas tão distantes de si mesmas, que buscam se adequar a lugares, profissões, relacionamentos que não se sentem bem, mas que também não expressam o que sentem, não assumem suas escolhas, por medos, incertezas e ainda acabam dizendo que são felizes.

Não é fácil viver num mundo em que as pessoas vivem afirmando quem você deveria ser, como você deve pensar, como deve se comportar, se posicionar ou falar. Ser você mesmo é sobretudo ser feliz com o que você é, com o que você tem e com o que você faz. É batalhar pelos seus sonhos, por mais loucos que pareçam ser. É viver de acordo com o que teu coração pede e não de acordo com o que o mundo e os outros esperam de você. É ser autor da sua própria história e não deixar que os outros façam isso por você. É assumir a responsabilidade de suas escolhas, e isso não é uma tarefa nada fácil, pois é bem mais cômodo quando alguém faz isso por você.

Pare para pensar agora, quem você realmente é hoje? O estilo de vida que você vive é realmente o que você deseja? O quanto o seu trabalho te realiza e te faz feliz? A faculdade que você fez é aquela que te mostraram que era a escolha certa ou é a que verdadeiramente você queria ter feito? Você tem o poder de escolher a vida que quer viver. Cada atitude é uma escolha. Saiba que todas as coisas que nos acontecem estão aí para nos mostrar algo que precisamos aprender para viver melhor. Toda pessoa tem a sua autonomia, isso faz parte do seu desenvolvimento e é o que ajuda a atribuir sentido à sua existência. É ela que te fortalece para que não seja refém do que o mundo supostamente diz quem você deve ser e assumir as responsabilidades de seus atos. Não se compare e nem se cobre pelos resultados dos outros, mas seja sempre o melhor que você pode ser.Saiba, que até mesmo quando você não escolhe, ainda assim está fazendo uma opção, isso é uma escolha. Por isso, se tiver que mudar, mude. Seja responsável pela sua própria vida. Não viva com a ilusão de satisfazer o mundo. Viva para ser feliz. Pessoas felizes têm o poder de mudar o mundo. Seja uma pessoa que inspira felicidade e não uma que exala frustração. É claro que as influências externas são reais. Muitas vezes não temos como fazer prevalecer aquilo que queremos. Outras vezes precisamos abdicar de coisas importantes para abrir passagem ao interesse do outro. Isso é humildade.

Escolher não é impor nossa vontade pensando unicamente naquilo que nos é favorável, pois quando usamos esse poder, o da escolha, de maneira egoísta, com orgulho, o que atraímos são reações opostas ao que gostaríamos. É difícil ter certeza se nossas escolhas serão as mais adequadas, para isso é preciso nos conhecermos melhor para tomar nossas decisões. Você pode até errar ao escolher, isso também se dá ao não escolher. Lembre-se, pela omissão também somos responsáveis. Por isso, é importante nos responsabilizarmos pelos nossos atos e decisões e não permitir que outros os façam por nós. Dessa maneira será possível trilhar nossos caminhos de uma forma mais honesta com nós mesmos.

Escolher é uma atitude de autoconfiança e autoconhecimento. Pode ser que não dê certo, é verdade! Mas, pelo menos tentamos fazer aquilo que acreditávamos. É através dos acertos e erros que podemos tentar fazer de novo, de outra forma. É isso que constrói a história de cada um de nós. Não deixe que o mundo diga e te convença de quem você tem que ser, ouça sua consciência e sua essência, seja o que o seu coração quer ser, deixe sua marca por onde passa com características e qualidades suas. Corra o risco ou perca a chance! Saia da sua zona de conforto, encontre sua missão nessa vida, faça outras escolhas, realize sonhos, mude, acredite e se permita a uma nova oportunidade, um novo amor, um novo dia, um novo recomeço. Uma escolha pode mudar uma vida.

Deixe de olhar para fora, como se as coisas importantes da vida estivessem no exterior. Olhe para si mesmo com amor e aceitação. Aprenda a se respeitar e a se valorizar diante dos outros, especialmente daqueles que você ama, sem se sentir diminuído. Não podemos voltar no tempo para ser o que éramos, mas podemos escolher nos tornarmos em quem sempre sonhamos ser. O mundo vai te influenciar, mas é você que escolhe em quem quer se tornar e não se esqueça que há um caminho a percorrer, esse caminho pode ser de luz ou de escuridão. No entanto, saiba que você sempre poderá começar de novo. Nada é definitivo. Ninguém é o mesmo para sempre, somos resultados das nossas escolhas. Agora, cabe a você ter a sabedoria para fazer as escolhas certas sem perder a essência de quem realmente você é.

 

Fernanda Boaventura é Coach Executivo e de Carreira e Analista Comportamental. Com experiência há mais de 15 anos em empresas de grande, médio e pequeno porte nas áreas de Gestão Financeira e Contábil, Gestão por Metas e Resultados, Padronização e Qualidade, Planejamento Estratégico, Desenvolvimento e Treinamento de Pessoas, Diagnóstico Organizacional, Rotinas Trabalhista e Recursos Humanos. Graduada em Ciências Contábeis, com MBA em Gestão de Pessoas e se especializando em Coordenação e Dinâmica de Grupos pela SBDG.


Fonte: Artigos Administradores / Escolha a vida que quer viver

Os comentários estão fechados.