Estado de Brownout x Síndrome de Burnout

Estado de Brownout x Síndrome de Burnout

A palavra Brownout que tem som semelhante com Burnout. O termo Brownout, foi usado pela primeira vez em 1942 e caracteriza uma situação em que a voltagem da corrente elétrica fica reduzida pela alta demanda dos consumidores. Essa palavra agora está sendo utilizado para definir um funcionário, que assim como aquele que sofre de Burnout, tem problemas no seu trabalho. Explicaremos isso na sequência desse artigo

Foi Mike E. Kibler fundador da Corporate Balance, empresa de coaching, que atua no desenvolvimento de executivos e que se relaciona com parceiros estratégicos de grandes empresas mundiais que propagou o uso desse termo levando para dentro do mundo corporativo.

 FUGA DE CÉREBROS

As empresas sempre tiveram bons resultados por diversos fatores; a lista é grande. Por outro lado, infelizmente para falir, a lista é bem pequena. Mas com certeza, as empresas vencedoras têm na sua lista, de forma destacada, a presença dos seus funcionários-estrelas

 Fica fácil entender a importância desses funcionários especiais e a literatura sobre Administração também afirma, que os funcionários (todos) são os maiores bens de uma organização. Uma fábrica, por exemplo, dependendo do seu ramo, durante a madrugada nada mais é do que paredes de tijolos, concreto, conjunto de máquinas e equipamentos, artigos prontos, matérias-primas, etc. Mas de manhã, quando os funcionários começam a entrar, a empresa acorda e um sopro de vida envolve toda a organização. A empresa ganha alma.

 Assim as empresas estão sempre atentas no sentido de manter seus funcionários-estrelas, no entanto como veremos, nem sempre esse intento é levado a bom termo.

 Uma pesquisa realizada pelo The Corporate Executive Board Company descobriu que um terço dos empregados estrelas sentem-se desengajados do seu empregador e já estãõ procurando um novo emprego.

 Participam dessa associação, quase 90% das empresas listadas na Fortune 500 e, mais de 75% da Dow Jones Asian Titans.

Mas esse desengajamento não ocorre de um dia para outro. Em vez disso, o interesse pelo trabalho pelos funcionários-estrelas, vai-de dissipando lentamente

 Michael E Kibler passou boa parte de sua carreira estudando esse fenômeno, que ele deu o nome de Brownout

 ASPECTOS GERAIS AS SÍNDROME DE BURNOUT

A Síndrome de Burnout, palavra em inglês que significa combustão total, sendo Burn = Queimar.

 Essa Síndrome, está relacionada ao trabalho desenvolvido num ambiente estressante de muitas cobranças, excesso de serviço, falta de reconhecimento, etc.

Com a intensidade da Síndrome de Burnout, chega um momento que a ela fica muito grave e pessoa:

1) Sente um grande desconforto pessoal, físico psicológico, insônia, sem ter prazer algum na vida.

 2) Não sabe mais como lidar com a própria vida.

 3) Fica de certa maneira incapaz e poderá precisar de tratamento médico-psicológico.

 Isso pode acorrer quando se ela vive ambiente com muita tensão psicológica, tensão por compromissos estressantes, por relações, forçado obedecer a etiquetas sociais, culturas corporativas tensas e conflituosas etc.

 ESTADO BROWNOUT X ´SINDROME DE BURNOUT

Já a palavra Brownout vem de Brown + Blackout, onde Brown = cor cinza e Blackout = Apagão; corte ou colapso temporário do suprimento de energia elétrica em uma determinada área geográfica.

 Assim, enquanto que na Síndrome de Burnout a pessoa pode ser comparada a uma vela que fosse queimando até o fim, como estaria uma vida se apagando,

em Brownout a metáfora coloca o funcionário (estrela) como se fosse uma estrela moribundas que vai lentamente perdendo a sua luz, vai se escurecendo, perdendo o seu brilho.

 Kibler chama o Brownout de escurecimento da paixão pelo trabalho que pode afetar altos executivos de uma empresa,

 Mike E. Kibler escreveu (numa tradução livre) no seu profile na rede LinkedIn que sua especialidade é “Trabalhar com o desafio de ajudar pessoas muito poderosas para alavancar seus pontos fortes, entendendo toda a sua complexidade e pôr em marcha a visão dos seus clientes. ”

 O Estado de Brownout é diferente de Burnout porque os trabalhadores atingidos por esse problema não estão em crise evidente, perceptível, observável a olho nu, como se diz.

 Segundo Michael E. Kibler. “Os funcionários, aparentam estar atuando muito bem: cumprindo horário, dando duro nas suas atividades, interagindo bem com os membros da equipe, atuando de forma positiva e participativa nas reuniões, etc.

No entanto, eles estão operando em num estado silencioso, remoendo interna e continuamente uma insatisfação fatal, que terá como consequência previsível, o seu pedido de demissão da empresa”.

 Concluindo, temos que é senso comum que as empresas procuram manter seus funcionários -estrelas, mas quando eles estão com a Síndrome Brownout, elas só tardiamente descobrem esse fato ao perder tais funcionários.

 INFLUÊNCIA DO ESTADO FINAL DO BROWNOUT

Algumas razões, dentre outras acabam levando os funcionários com a Síndrome de Brownout pedirem a conta:

 Excesso de normas que engessam as iniciativas, apoiadas por regras que não se enquadram para pessoas proativas.

Os funcionários talentosos amam o que fazem, e se vendo cerceados pela dificuldade de ampliar sua abertura de ação para dar prosseguimento às suas iniciativas, sentem-se refreados, perdem muito da sua motivação e produtividade.

 Isso podem ocorrer pelo comportamento de líderes que sentem dificuldades em dar um tratamento mais diferenciado a esses funcionários estrelas que gostam de ultrapassar limites. Ou seja, tais líderes não sabem administrar, orientar, tirar proveito dessa vigorosa energia que os funcionários-estrelas possuem e deixam de conversar honesta e profundamente com eles para conhecer seus anseios e metas.

 Mas a verdade é que vai demorar um pouco (?) para as demais entidades conseguiram ter um ambiente de trabalho como determinadas empresas, tal como por exemplo algumas empresas famosas como Google e a Microsoft. ALGUMAS ORIENTAÇÕES DADAS POR MICHAEL KIBLER PARA REDUZIR O ESTADO DE BROWNOUT (tradução livre)

 [1] Procurar cuidar da saúde física; exercitar regularmente, comer direito, dormir o suficiente, e visitar periodicamente o médico.

 [2] Procurar exercer atividades que incrementando suas habilidades, o

faça destacar dos seus pares.

 [3] Passar mais tempo com sua família e com seus amigos mais chegados.

 [4] Gerenciar as finanças pessoais com cuidado e atenção especialmente para atingir objetos mais a longo prazo.

 [5] Investir tempo na reflexão naquilo que é importante para a sua vida e procurar trabalhar de acordo com os seus valores mais profundos

 [6] Participar de uma comunidade fora do trabalho que realmente sinta satisfação em dar sua contribuição sem almejar retornos financeiros apenas vislumbrando ajudar as pessoas, dentro das suas possibilidades.

 PERGUNTA FINAL

Uma pergunta, meu Caro Leitor, está sentindo o vírus do Estado de Brownout começando a se manifestar em você?


Fonte: Artigos Administradores / Estado de Brownout x Síndrome de Burnout

Os comentários estão fechados.