Eu prefiro gastar, mas, economizar é preciso

Eu prefiro gastar, mas, economizar é preciso

Gastar sempre é mais prazeroso do que poupar. Mas, vendo seus recursos suados criarem volume é bem melhor. Além do mais, quanto mais dinheiro você tiver, mais poderá gastar. Mas, o segredo está aí. Para ter dinheiro para gastar você tem que fazer sobrar e para sobrar você tem que se controlar. Planeje o que gastar e planeje no vai economizar

O seu perfil é poupador ou gastador? E seu eu disser que você pode ser os dois!

Quem já não comprou por impulso ou fez uma promessa que guardaria dinheiro na poupança, e não conseguiu poupar! É muito comum ouvir isto. Não é?

Eu também não conseguia. Sempre com a mesma desculpa. “Mas não sobra!”.

Comecei a trabalhar aos 15 anos de idade e na época minha educação financeira era pautado de um único princípio “Não faça dívidas!”, palavras sempre pronunciadas pela minha mãe. Podia ser um bom conselho, mas, era pouco para um jovem que queria buscar sua independência financeira familiar.

Então após o primeiro pagamento o que fazer com o dinheiro? Naquela época não tinha muita escolha com inflação nas alturas (na faixa de 40% a 60% ao mês) o dinheiro perdia o seu valor apenas segurando nas mãos a cada minuto. É claro tinha a opção de poupar, mas, preferia gastar.

Então um garoto de 15 anos com sede de conquistar o mundo só pensou em conquistar desejos materiais. Infelizmente!

Apesar de não ter a educação financeira ideal segui o lema da minha mãe e não me envolver em dívidas. Mas, não era o suficiente.

Só a satisfação em comprar deixava uma lacuna  em toda essa razão de trabalho e renda. E como gastava todo o salário que recebia, em muito pouco tempo, logo ficava sem grana. Assim, passava o resto do mês de cabeça baixa, não porque estava desanimado, mas, para ver se achava algum trocado caído no chão.

Este período foi torturador e perdurou por muito tempo até metade da faculdade.

Durante a faculdade fui conhecendo alguns conceitos e pensadores que descreviam a sua relação com dinheiro. Pesquisas sobre satisfação dos funcionários colocavam a renda como sendo o 5º ou 6º requisito para se tornar feliz no emprego. E eu sempre pensando em buscar o emprego que melhor pagasse, e realmente, depois percebi muito bem este sentimento com relação ao dinheiro (mas isto é outra história).

E não foi fácil pagar os estudos, materiais, cópias, livros e etc… Mas, com um objetivo em mente. Então o meu primeiro lema foi que NUNCA MAIS FICARIA SEM DINHEIRO. Decidi pautar os meus gastos em objetivos e já conseguia com muito esforço seguir este lema.

Cada pessoa pode passar por dificuldades no início, principalmente no período de faculdade. Mas, gostaria de dizer que a sua relação com o dinheiro, entre gastar ou economizar, deve ser revista no início do processo, no início do seu esforço em trabalhar e ter uma renda. Não irei falar em apenas guardar dinheiro e que você deve economizar para pensar na aposentadoria ou para ficar rico. O meu objetivo aqui é mostrar que você pode ter uma relação mais amigável com o dinheiro do que ficar correndo atrás e ficando desesperado todo mês.

Então vamos começar assim. Você controla suas contas com uma planilha ou cardeninho? Você tem alguma reserva financeira? Só não me diga que você até queria economizar, mas, não sobra.

Esta é a desculpa que mais ouço. E a minha primeira DICA é FAÇA SOBRAR.

Poderia dizer que ter dinheiro guardado é tão importante quanto pagar conta de água ou luz. Sendo uma obrigação que você não deve deixar faltar. Podemos dizer que é o mesmo compromisso que você tem com seus credores seria ter com você mesmo.

Vamos lá.

Primeira relação que você deve ter com o dinheiro é construir a sua reserva e não deixar como última opção. O  que muitas pessoas fazem de errado no seu controle financeiro é deixar para poupar no final do mês, depois de ter pago todas as contas. Aí está UM dos erros.

Ver se sobra. Se sobrar eu guardo. Até sobrou, mas, vou no show de Zezé. É neste sentido que falo em repensar a relação entre dinheiro, gastar e consumir.

Este assunto pode entrar em outros temas, como o MINDSET do dinheiro, objetivos pessoais, metas financeiras, controle financeiro, porém, para não nos alongarmos pense nas seguintes perguntas e responda:

  • Para que serve o dinheiro na sua vida?

  • Quais são os seus objetivos materiais e pessoais?

  • Quais são suas necessidades e realizações que o dinheiro irá trazer?

  • E você está feliz com quanto ganha?

Todas estas questões estão relacionadas ao modo como trata o dinheiro e o objetivo que da pra ele. Esta relação se torna melhor quando você sabe onde está gastando os seus recursos e como deve planejar estes gastos. Isto mesmo COMO PLANEJAR OS GASTOS.

Comece assim. Realize um levantamento de todas as suas contas a pagar e por grau de importância, como:

  • Despesas moradia – Água, luz, condomínio, aluguel,  telefone, internet, etc…

  • Despesas primordiais – Alimentação, saúde, transporte, educação….

  • Contas com Credores – Lojas, cheque especial, cartão de crédito (parcelamento se tiver) empréstimos bancários…

Você terá a real noção como o seu dinheiro está sendo gasto. A partir deste levamento crie uma planilha separe as contas por tipo e vencimento ao longo dos meses, diminua ao final estes valores da sua renda, assim, você saberá mês a mês qual é o resultado final. Despesas menos a sua renda é igual ao resultado, ou sobra ou está devedor (Opa! Daí temos um problema já a resolver para colocar esta saldo no positivo).

A relação com o dinheiro começa a ser amigável quando você começa a planejar primeiro antes de gastar.


E como se faz para sobrar?

Para fazer sobrar e guardar dinheiro você deve ter uma disciplina, cultivar na sua mente que o dinheiro é uma recompensa pelo seu esforço, que sem ele não fazemos muita coisa, então trace objetivos.

Pense da seguinte maneiro, o dinheiro é um bem precioso e não deve se desfazer dele tão cedo, e reflita, quanto mais tiver, mais serão suas realizações.

Minha DICA é iniciar guardando 10% da sua renda (ou do casal). Coloque isto como sendo um compromisso inadiável, o seu dízimo, a sua contribuição para o seu mundo, mas, para isto, separe logo após receber do salário. Outra DICA abra uma conta poupança, programe uma data já no início do mês, com um depósito automático facilita a sua vida e não deixa cair na tentação de guardar só mais tarde.

Planejar uma reserva financeira é o mesmo que guardar para uma viagem de férias, ou para trocar de carro, comprar uma moto, comprar um casa. A mesma forma que você deve planejar suas despesas deve possuir suas reservas destinadas. Se colocar tudo em um bolo só, não dá certo. Vai tudo na viagem, ou vai tudo no carro novo. Ter uma reserva para emergência é primordial para sua saúde financeira e mental. Pois, ficar correndo atrás de dinheiro para conseguir pagar as contas não é nada legal.

“Mas eu não posso guardar dinheiro agora!”

Para iniciar a sua reserva, primeiro faça seu PLANEJAMENTO FINANCEIRO, liste os compromissos com credores, despesas mensais e a sua renda. Antes de poupar seu dinheiro honre suas dívidas. E defina na sua planilha financeira quando irá iniciar os depósitos e já inclua este compromisso para os próximos meses. Lembre-se inicie com 10%.

Guardar dinheiro não é fácil quando você não traça um objetivo para ele. Por isto sempre faço a pergunta primeiro, PRA QUE EU IREI GUARDAR DINHEIRO?

Guardar por guardar você acabará gastando com o primeiro desejo de impulso em comprar algo. Mas, se você traçar um objetivo sobre o quanto deve guardar e para que cada fundo eu irei aplicar, exemplo minha renda é de R$ 2.000,00 x 10% = 200,00(valores fictícios):

  • Guardar R$100,00 mensais para projetos futuros de longo prazo (aposentadoria, compra de um imóvel);

  • Outros 50,00 para férias dos sonhos – Um cruzeiro em 2017;

  • 50,00 para o seu filho ir para faculdade 2030.

E por aí vai. Para ter uma noção melhor quanto poupar para cada projeto faça uma projeção com cálculos financeiros e assim você saberá a real necessidade de dinheiro para cada projeto.

Traçando estas metas e tendo o comprometimento com você para com os objetivos das reservas, você irá se sentir mais livre para fazer o que quiser com o restante do dinheiro, sem penso na consciência. (Se tiver este peso é claro)

Então dúvidas, perguntas, comente aí. Vamos trocar algumas ideias e conceitos.

E vamos para ACTION!


Fonte: Artigos Administradores / Eu prefiro gastar, mas, economizar é preciso

Os comentários estão fechados.