Eu sou assim, e ponto

Eu sou assim, e ponto

Quantos de nós já deixou de fazer alguma coisa em razão de opiniões alheias? Temos que assumir nossas verdadeiras vontades o quanto antes

Quantos de nós já deixou de fazer alguma coisa em razão de opiniões alheias? Quem de nós já deixou de ter boas ideias por um dia ter tido UMA rejeitada? Quem de nós já deixou de vestir uma roupa diferente por ter sido alvo de comentários quando tentou “ousar no look”?

Isso acontece com tanta frequência, que entra na rotina, e nós acabamos nos tornando quem os outros querem que nós sejamos.

Mas até quando as “ideias” de outros vão prevalecer nas nossas decisões? A resposta encontrei não faz muito tempo, e vou compartilhar com vocês. As decisões dos outros prevalecerão até o momento que nós nos aceitarmos do jeito que somos de verdade, batendo no peito e dizendo: eu sou assim, e ponto!

E até chegar neste ponto, qual estrada devemos percorrer? É a estrada do autoconhecimento, do amor próprio, e do autorrespeito. Nós não precisamos provar nada a ninguém, nem a nós mesmos. Mas que se for para provar, que seja então somente para nós. As nossas decisões não podem estar baseadas nos outros, mesmo que esses outros sejam pessoas que nós mais amamos. Afinal, quem nos ama de verdade, nos aceita como somos, porque sendo como somos, assumimos o controle da nossa vida e passamos a ser completamente felizes.

Os parágrafos acima ficaram confusos, enrolados… Mas é assim que eles têm que ser. Nem sempre o prático é o correto. Deixar tudo às claras nem sempre faz sentido.

Ao entrar no processo de autoconhecimento – através das ferramentas do Life Coaching – método VT; entrei em uma verdadeira confusão. Mas estar em confusão é o melhor problema que podemos ter, sabe por quê?

Porque a nossa vida é como aquela tradicional faxina de final de ano – sendo que bagunçamos para organizar. É preciso bagunçar a nossa vida… e muito!

Além do autoconhecimento é preciso reconhecer a nossa capacidade. Hoje eu sei que se eu quiser eu posso colocar um elefante dentro do trem – vai depender da força do meu empurrão. Mas eu já reconheço que posso empurrá-lo e que terei forças para isso. Conclusão: acabo de arrumar mais um cômodo da minha casa bagunçada – no clima de faxina de fim de ano.

E a sua bagunça, vai iniciar quando? Fé em Deus e pé na tábua.


Fonte: Artigos Administradores / Eu sou assim, e ponto

Os comentários estão fechados.