Fazemos o nosso tempo?

Fazemos o nosso tempo?

Será que realmente sabemos administrar o tempo que temos? Sabemos usar dele no convívio para com as pessoas?

Nos dias atuais estamos sempre com pressa, dizendo que não temos tempo para nada, mas será que realmente não possuímos tempo? Ou dizemos que não temos, pois não sabemos administrar aquilo que fazemos?

Essa reflexão é muito importante fazermos, pois com base nela, saberemos como está o nosso tempo.

Se conseguimos administrar nosso tempo com maestria, logo temos uma boa qualidade de vida e também um ótimo convívio com as demais pessoas.

Conduto se não estamos conseguindo administrar nosso tempo, devemos ficar em alerta, pois não estamos convivendo bem com as demais pessoas.

Esse convívio é de várias maneiras, convívio íntimo e profissional.

Em relação ao convívio profissional, cometemos erros acerca do tempo, quando não damos atenção para quem está no mesmo ambiente de trabalho. Também ocorre quando estamos numa reunião com os demais colegas e não queremos ouvir com atenção aquilo que a pessoa está dizendo. Muitas vezes falamos que a pessoa está enrolado e não fala diretamente. Cabe ressaltar nesse ponto que, há momentos que algumas pessoas “enrolam” para falar sobre o assunto. Porém há casos que a pessoa precisa de um tempo maior para explicar determinado assunto. Nesse ponto, como podemos dizer quem precisa de mais ou menos tempo? Como temos a capacidade de falar, que todos devem falar em pouco tempo, se somos pessoas distintas?

Muitas vezes agimos de maneira egoísta quando tratamos pessoas distintas de maneira igual e ocorrendo tal erro, caracteriza, que somos pessoas que, primeiramente não sabendo conviver com as pessoas e também que não sabemos usar do tempo da melhor forma.

Se pararmos para analisar, quando erros cometemos em virtude que não sabemos como usar o tempo que temos, não é mesmo?

Se soubéssemos que o tempo é algo precioso e que deveríamos usa-lo de maneira correta e coerente, muitos erros seriam evitados. Todavia poucas pessoas têm essa mentalidade.

A grande maioria aja como sendo senhor do tempo, onde tudo pode fazer e do modo que queira fazer, sem se importar com as demais pessoas.

Se as pessoas não estão se importando com as pessoas que convivem no ambiente de trabalho, imaginemos as pessoas que são íntimas nossas?

A grande maioria infelizmente não dá a mínima atenção para as pessoas que convivem convosco na intimidade. Somente dão atenção quando desejam dar e ainda acham que estao fazendo muito. Tragicamente sao pessoas egoístas, novamente repito, pensam que são donas do tempo.

Pessoas assim além de serem egoistas, são imaturas, pois acham que tudo é delas é para elas e do jeito delas. Pessoas imaturas sofrem dobrado, pois não sabem enxergar como é o mundo.

Portanto não sejamos pessoas imaturas, achando que tudo é do nosso jeito. Devemos pensar que o mundo e o tempo são limitados e que devemos ter atos corretos ou mesmo, nos esforçar para ter tais atos. Se tivermos a consciência de  que, devemos usar do tempo de que temos para com as  pessoas, do modo certo, seremos pessoas melhores em todos os sentidos e também em todos os meios que estaremos inseridos.


Fonte: Artigos Administradores / Fazemos o nosso tempo?

Os comentários estão fechados.