Feedback – 7 passos para grandes resultados

Feedback – 7 passos para grandes resultados

“Os funcionários não deixam más companhias – eles deixam, na realidade, os chefes ruins. Ou seja, se comunicar efetivamente com seus empregados deve ser uma tática fundamental para a saúde da organização.” – Timothy Altaffer, presidente da consultoria Axialent no Brasil

E você, já sabe que tipo de líder quer ser? Quer construir um time dos sonhos ou “ser deixado” por ele?

Agora que você já sabe a importância do feedback e já está utilizando dicas preciosas, quanto a melhor forma de utilizá-lo, segue um passo a passo de como potencializar os benefícios desta ferramenta.

Para que o tiro não saia pela culatra, é fundamental que, além da postura correta e cuidados sobre os quais falamos na última semana, você tenha em mente um roteiro:

Você está disposto a ter um manual de bolso que pode facilitar, e muito, a sua vida?

 Tenho certeza de que sim! O passo a passo é simples e exige comprometimento e dedicação.

     1. Prepare-se:

Planeje toda e qualquer conversa com o seu liderado. Lembre-se de que o principal objetivo da reunião de feedback é o desenvolvimento individual e o da sua equipe. Portanto, é fundamental que você demande a atenção necessária. Reflita sobre o objetivo desta conversa e faça um resumo (escrito e mental) do que deverá ser dito. Este resumo deverá ser revisado, mais de uma vez, a fim de garantir a melhor e mais assertiva comunicação. Desta forma, você manterá o foco no que é importante e estará seguro, no momento em que a reunião ocorrer.

    2. Escolha o lugar adequado:

É preciso que ambos, líder e liderado, estejam em local neutro e reservado, a fim de que uma primeira barreira seja quebrada. No caso de feedbacks positivos, é válido extrapolar os limites da sala e fazer um reconhecimento em público. Para qualquer outro caso, reserve um espaço e horário, para que não sejam interrompidos e você mantenha o foco no que é importante – o crescimento do seu colaborador.

      3. Comece pelos pontos positivos:

Destaque os pontos positivos do colaborador. A fim de reter a atenção dele, detenha-se, inicialmente, ao que o mesmo faz bem. Neste caso, detalhe, também, os impactos positivos dos seus pontos fortes e acertos, tanto para a construção do seu resultado e imagem, quanto para o time todo.

      4. Aponte o que precisa mudar – Seja descritivo e específico:

Aqui, o ideal é iniciar questionando a viisão que o próprio colaborador tem a respeito do seu trabalho. Pergunte o que ele entende que possa fazer melhor, para construir o resultado do grupo.

Outra dica é questionar aonde o funcionário quer chegar; qual é o seu plano de carreira. Se, por exemplo, o mesmo quiser atuar como líder, levante o que ele entende que é fundamental em um líder e, baseado nisto, pergunte o que lhe falta e o que deve ser feito.

Lembre-se de que a responsabilidade de desenvolver e seguir um plano adequado deve ser compartilhado. Para que isto ocorra, o colaborador precisa vislumbrar os benefícios que terá, tanto pessoal quanto profissionalmente, com o ajuste de determinada postura ou comportamento. Questione os comportamentos que ele percebe que devem ser melhorados e a importância disto. A partir daí, você terá aberto uma porta para um diálogo mais relevante. Aproveite. Seja direto, corroborando e apoiando suas opiniões e pontuando o que mais for necessário. Seja especifico, citando as situações exatas para as quais a empresa espera um comportamento e saliente, mais uma vez, o impacto destas mudanças no todo.

     5. Inverta os papéis – Peça feedback:

Nunca encerre um feedback sem pedir um outro. Para que você estabeleça uma relação de confiança e troca, o colaborador precisa ter a certeza de que suas opiniões serão ouvidas e consideradas. Independente daquilo que ouvir, agradeça e reflita. Aqui, é importante destacar que, se houver algo a ser ajustado na sua postura, você deve agradecer e deixar claro que atentará aos pontos trazidos. Feedback é um presente e você deve ser visto como um exemplo. Portanto, aproveite toda e qualquer opinião do seu grupo. Se você for capaz de acolher estes feedbacks, não haverá fofocas nem queixas que eles não levem diretamente a você. Você prefere saber o que pensam sobre você e sua gestão em uma conversa respeitosa e reservada ou através de “conversas de corredor”? Então, saiba que esta escolha é sua!

     6. Finalize e revise o plano:

Uma vez que ambos tenham falado, caberá a você questionar se há algo a ser dito e mapear as ações a serem tomadas, de acordo com a conversa. Detalhe as ações e atitudes a serem tomadas e decida, junto ao colaborador, os prazos para que as ações aconteçam.

      7. Agende uma reunião de revisão:

De acordo com os prazos estabelecidos, por ambos, agende uma reunião de revisão e garanta que estas reuniões sejam priorizadas e cumpridas. Seu maior bem é o seu colaborador e, uma vez, motivado, caberá a você manter esta chama acesa. Faça a sua parte! Uma equipe só tem sucesso quando seu líder é inspirador.

      8. Agradeça e encerre a conversa:

Agradeça a oportunidade de contribuir para o desenvolvimento do seu colaborador, bem como pelo feedback recebido, independente do teor.

A partir de agora, pratique! Você já sabe qual será a sua próxima oportunidade para testar esta técnica e impressionar o seu colaborador?

Não perca tempo!

O feedback será o seu maior aliado, para inspirar e influenciar, positivamente, as pessoas.

Espero que tenha gostado do papo de hoje.

Se você tiver perguntas, dúvidas ou quiser saber mais sobre o assunto, fique a vontade para me contatar.

Este texto foi publicado, em 26/01/16, no site Negócios e Carreiras.


Fonte: Artigos Administradores / Feedback – 7 passos para grandes resultados

Os comentários estão fechados.